Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2279
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorMedeiros, Thiago Colaço Farias de-
dc.date.accessioned2017-09-20T19:51:26Z-
dc.date.available2012-11-06-
dc.date.available2017-09-20T19:51:26Z-
dc.date.issued2012-10-30-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2279-
dc.description.abstractTRABALHO NÃO POSSUI ABSTRACTpt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by André Silva (andredomingoss@outlook.com) on 2017-09-20T19:51:26Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) TCFM20092017.pdf: 2563013 bytes, checksum: 9956936f82eead98fabceb6a91b20b0e (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2017-09-20T19:51:26Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) TCFM20092017.pdf: 2563013 bytes, checksum: 9956936f82eead98fabceb6a91b20b0e (MD5) Previous issue date: 2012-10-30en
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal da Paraíbapt_BR
dc.rightsAcesso abertopt_BR
dc.subjectÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH)pt_BR
dc.subjectSUSTENTABILIDADEpt_BR
dc.subjectRELATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (RDH)pt_BR
dc.titleEstudo comparativo da evolução do IDH entre Israel, Brasil, BRICS e outros países com base no relatório de desenvolvimento humano da ONUpt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.contributor.advisor1GOMES, Jorge de Oliveira-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4784882T9pt_BR
dc.contributor.referee1ISONI, Miguel Maurício-
dc.contributor.referee2BISPO, Marcelo-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4884207Y6pt_BR
dc.description.resumoA presente pesquisa tem por objetivo, estudar comparativemente a evolução do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) entre Israel, Brasil, Brics e outros países com base no Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH) da ONU. Partindo-se da premissa de que o RDH demonstra a preocupação do ser humano na busca pela melhoria da qualidade de vida no planeta. O método utilizado foi a pesquisa bibliográfica, baseando o estudo em livros, artigos, revistas, jornais e todo material científico disponível, no período de 2000 a 2011. O RDH é anualmente publicado, demonstrando os avanços e a busca de soluções pelos países no IDH. Com o resultado alcançado, destaca-se no cenário mundial, a Nação de Israel, que por meio de investimento priorizando as Políticas Públicas delineadas pelo IDH, ascendeu oito posições no rakinhg mundial, no de 2010 acupando a 15ª posição, ficando à frente de países Europeus como: Itália, Bélgica, Croácia, Luxemburgo, Reino Unido, Roménia, Portugal, entre outros. O destaque de Israel é fruto da administração de seus recursos investidos em itens ligados à qualidade de vida como educação, iniciação à pesquisa científica, incentivo à pesquisa tecnológica, saúde pública em seus estágios de idade e saneamento básico. Israel também alcança o âmbito da sustentabilidade; nos últimos meses o Brasil sediou a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, também chamada de Rio+20, tendo como objetivo a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável, por meio da avaliação e implementação das decisões adotadas pelas principais cúpulas sobre o assunto, bem como o tratamento de novos temas. Israel apresentou seu potencial da Economia Verde e combate à pobreza diretamente ligada com o IDH, apesar de ser um país com escassez de recursos naturais, a ascensão de Israel foi devida ao fato do país lançar-se, nos últimos anos, ao desafio de promover a sustentabilidade. Restando Verificado que o governo executa metas efetivas, voltadas aos programas de energia renovável, dessanilização da água do mar e a elaboração de um plano de biodiversidade para um crescimento verde. Como análise de resultado Israel apresenta taxas com equiparação a países desenvolvimentos como Noruega, Islândia, Estados Unidos, Japão, entre outros, taxas de mortalidade infantil, mortalidade materna, doenças graves como tuberculose, população com acessoa a água potável e rede sanitária de esgoto. O países membros do Brics nos últimos dez anos mantém uma melhora significativa em suas taxas, mas falta mais investimentos em setores básicos como educação e saúde.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentAdministraçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFPBpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAOpt_BR
Appears in Collections:CCSA - TCC - Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCFM20092017.pdf2,5 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons