Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/11171
metadata.dc.type: TCC
Title: Disbiose e obesidade: uma revisão de literatura
metadata.dc.creator: Flor, Aline Ribeiro
metadata.dc.contributor.advisor1: Lins, Pamela Rodrigues Martins
metadata.dc.description.resumo: As mudanças no estilo de vida nos dias atuais têm conduzido a população mundial para um cenário crítico. A obesidade tem sido considerada como uma crise pública da saúde, contribuindo como fator de risco para diversas doenças crônicas importantes e até mesmo para o óbito. A relevância da microbiota intestinal humana relacionada a saúde e a doença tem sido estudada há bastante tempo. A genética, o tipo de parto, a idade, a dieta, a administração de antibióticos e o ambiente podem modificar a microbiota intestinal humana. Durante os três primeiros anos de vida acontecerão muitas mudanças na microbiota, porém na fase adulta há uma maior estabilidade dos micro-organismos presentes. O termo disbiose é usado para o desequilíbrio na microbiota intestinal entre bactérias benéficas e patogênicas, e este desequilíbrio pode ser associado a outras patologias, entre elas a obesidade. Embora não se saiba ao certo os mecanismos que levam ao ganho de peso por meio da disbiose, a microbiota intestinal pode ser um atenuador no desenvolvimento da obesidade através do aumento da extração energética dos componentes da dieta, da lipogênese, e da permeabilidade intestinal da endotoxemia. Os alimentos funcionais têm sido bastante mencionados devido seus benefícios à saúde. Entre outras formas de modificação da microbiota intestinal os prebióticos e probióticos têm sido mencionados como um tratamento pertinente em pessoas com obesidade. Assim, a modulação da microbiota intestinal tem sido considerada como um alvo potencial, podendo ser associada a outras ferramentas que contribuam com o tratamento de indivíduos nessas condições.
Abstract: Today's lifestyle changes have driven the world's population into a critical scenario. Obesity has been considered as a public health crisis, contributing as a risk factor for several important chronic diseases and even for death. The relevance of the human intestinal microbiota related to health and disease has been studied for a long time. Genetics, type of delivery, age, diet, administration of antibiotics and the environment may modify the human intestinal microbiota. During the first three years of life many changes will occur in the microbiota, but in the adult phase there is a greater stability of the microorganisms present. The term dysbiosis is used to the imbalance the intestinal microbiota between beneficial and pathogenic bacteria, and this imbalance may be associated with other pathologies, including obesity. Although the mechanisms that lead to weight gain through dysbiosis are unclear, the intestinal microbiota may be an attenuator in the development of obesity by increasing the energy extraction of dietary components, lipogenesis, and intestinal permeability of endotoxemia. Functional foods have been widely mentioned because of their health benefits. Among other forms of modification of the intestinal microbiota, prebiotics and probiotics have been mentioned as a relevant treatment in people with obesity. Thus, the modulation of the intestinal microbiota has been considered as a potential target and may be associated with other tools that contribute to the treatment of individuals under these conditions.
Keywords: Disbiosis
Obesidade
Probióticos
Prebióticos
Nutrição
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Nutrição
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/11171
Issue Date: 4-Dec-2017
Appears in Collections:TCC - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARF05072018.pdf444,52 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.