Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/11238
metadata.dc.type: Tese
Title: Avaliação da atividade anti-inflamatória e ensaios toxicológicos não clínicos do extrato etanólico bruto das folhas da Wissadula periplocifolia (L.) C. PRESL
metadata.dc.creator: Guedes, Edla Julinda Ribeiro Coutinho Espínola
metadata.dc.contributor.advisor1: Almeida, Reinaldo Nobrega de
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Diniz, Margareth de Fátima Formiga Melo
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A espécie Wissadula periplocifolia (L.) C. Presl., da família das Malvaceae, conhecida como jangadeira ou malva-malva, possui uso popular como anti-inflamatória, antimicrobiana, além de relatos de uso contra picadas de insetos e de cobras. Objetivo: Investigar o potencial anti-inflamatório assim como realizar o Estudo Toxicológico não clínico agudo e crônico com o extrato etanólico bruto das folhas da W. periplocifolia, de acordo com Guia para a condução de estudos não clínicos de Toxicologia e Segurança farmacológica necessários ao desenvolvimento de medicamentos da ANVISA, 2013. Metodologia: Para avaliação da atividade anti-inflamatória foi realizado o edema de pata, com ratos Wistar que receberam (v.o.), veículo (salina 0,9%.), o anti-inflamatório não esteroidal padrão indometacina e 3 diferentes doses de EEB de W. periplocifolia (25, 50 e 100 mg/kg). Logo em seguida foi medido o volume da pata do animal (t=0). Após 60’ foi induzido o processo inflamatório pela administração de 0,1µL de carragenina a 1% na região subplantar da pata posterior direita de cada animal. O volume da pata foi medido logo após a injeção de cg. e nas 4 horas posteriores com intervalos de 60’ com auxílio de um pletismômetro. Na toxicidade aguda foram utilizados ratos Wistar, n=6 de ambos os sexos, com dose de 2000 mg/kg, por via oral, do EEB administrado a um grupo tratado e o veículo a um grupo controle. Após a administração, foram observados os parâmetros comportamentais por 30', 60', 90', 120', 180' e 240 min., consumo de água e ração, parâmetros hematológicos e bioquímicos; e ocorrência de morte. Já na toxicidade crônica, a substância foi administrada diariamente, por um período de 90 dias em 6 grupos com n=10. Três grupos foram tratados diariamente com 3 doses do EEB, de 10, 30, 90 mg/kg. O quarto grupo, controle, foi administrado água, veículo utilizado na dissolução do EEB. O quinto e sexto grupos (satélites) receberam as doses de 30 e 90 mg/kg. Foram avaliados os efeitos da administração prolongada como manda a literatura. Resultados: Os resultados do presente estudo demonstraram que 25 e 50 mg/kg de EEB produziram atividade anti-inflamatória comparável à da indometacina, apesar de não ter sido dose-dependente. Não ocorreu óbito com a dose de 2.000 mg/kg indicando baixa toxicidade. A redução no consumo de ração no grupo dos machos tratados e a redução da creatinina observadas neste grupo indicou haver perda de massa muscular. Não houve alterações nos parâmetros hematológicos. Já no estudo crônico o EEB, promoveu uma diminuição significativa da contagem da série branca e da série plaquetária, apenas nos grupos machos tratados. Também houve diminuição do hematócrito tanto das fêmeas satélites como dos machos com aumento do CHCM, evidenciando toxicidade eritrocitária, que precisaria de mais estudos. Conclusão: Este estudo inédito de investigação farmacológica não clínica em ratos Wistar, apresentou potente atividade antiinflamatória não dose dependente. No estudo de toxicidade aguda a DL foi superior à 2000 mg/kg, demonstrando haver baixa toxicidade e no estudo de toxicidade crônica, demonstrou a ocorrência de alterações importantes e significativas, que necessitam de estudos complementares.
Abstract: Introduction: the species Wissadula periplocifolia (l.) c. Presl., the Malvaceae family, known as river Rafter or malva-Mallow, has popular use as anti-inflammatory, antimicrobial, in addition to reports of use against insect bites and snakes. Objective: to Investigate the potential anti-inflammatory as well as perform the non-Clinical Toxicology Study acute and chronic with crude ethanolic extract of leaves of w. periplocifolia, according to a guide for the conduct of non-clinical studies of Toxicology and safety pharmacology necessary to develop medicines from ANVISA, 2013. Methodology: For evaluation of anti-inflammatory activity was held the paw edema, with Wistar rats receiving (v.o.), vehicle (0.9% saline), antiinflammatory steroidal default not indomethacin and 3 different doses of BSE of w. periplocifolia (25, 50 and 100 mg/kg). Soon after it was measured the volume of the animal's paw (t = 0). After 60 ' was induced the inflammatory process by the administration of 0.1 µ L of the 1% carrageenan subplantar region posterior right foot of each animal. The volume of the Paw was measured immediately after cg injection. and in 4 hours with breaks of 60 ' with the aid of a pletismômetro. In acute toxicity were used, n = 6 Wistar rats of both sexes, with a dose of 2000 mg/kg, orally, of the BSE administered to a treated group and a vehicle control group. After administration, behavioral parameters were observed for 30 ', 60 ', 90 ', 120 ', ' 180 and 240 min., water consumption and haematological and biochemical parameters, feed; and occurrence of death. Already in chronic toxicity the substance was administered daily for a period of 90 days in 6 groups with n = 10. Three groups were treated daily with 3 doses of BSE, of 10, 30, 90 mg/kg. The fourth group, control, water was administered, vehicle used in the dissolution of the BSE. The fifth and sixth groups (satellites) received doses of 30 and 90 mg/kg. We evaluated the effects of prolonged administration as literature. Results: the results of this study demonstrated that 25 and 50 mg/kg of BSE produced anti-inflammatory activity comparable to that of indomethacin, although not dose-dependent. No death occurred with a dose of 2,000 mg/kg, indicating low toxicity. The reduction in feed intake in the Group of males treated and creatinine reduction observed in this group indicated there is loss of muscle mass. There were no changes in haematological parameters. In the chronic study the BSE, promoted a significant decrease of the white count and platelet series, only in males treated groups. There was also a hematocrit decrease of both the satellite and the females males with increased MCHC, showing erythrocyte toxicity, which would need further study. Conclusion: this study previously unreleased non-clinical pharmacological research in Wistar rats, showed potent anti-inflammatory activity not dose dependent. In the acute toxicity study the DL was higher than the 2000 mg/kg, demonstrating there is low toxicity and chronic toxicity study, demonstrated the occurrence of significant changes, which require further studies.
Keywords: Toxicidade
Wissadula periplocifolia
Rato wistar
Anti-inflamatório
Toxicity
Wissadula periplocifolia
Wistar rat
Anti-inflammatory
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FARMACIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Farmacologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Medicamentos
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/11238
Issue Date: 8-Jun-2016
Appears in Collections:Centro de Ciências da Saúde (CCS) - Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Inovacao Tecnologica em Medicamentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquivototal.pdfArquivo total1,79 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.