Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/11569
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorLebrão, Jemeffer Souza-
dc.date.accessioned2018-08-29T18:12:31Z-
dc.date.available2018-08-29-
dc.date.available2018-08-29T18:12:31Z-
dc.date.issued2016-08-31-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/11569-
dc.description.abstractVitória da Conquista is a city in south-central of Bahia that counts, according to the latest Census of IBGE (2010), with a population of 306,000 people. One of the processes that gave this city its current urban configuration was triggered in the 1970s with the installation and expansion of the coffee agribusiness. Concomitantly, the changes in the form of organization of production and work in the agricultural space, provided the emergency and unprecedented expansion of the urban periphery. The periphery of Vitória da Conquista, understood as a social segregation space, appears in the urban morphology of the city very clearly in the plants in the end of the 1980s. In this research, we approach the territorial dynamics presented from the theoretical perspective of labor mobility. So, we try to identify at the time of the installation of coffee production in the region of the Planalto da Conquista in 1972: a) the relationships and connections between the large number of workers coming from various municipalities of Bahia, and other states of Brazil, who moved seasonally or permanently to Vitória da Conquista to work on coffee plantations and; b) the socio-spatial segregation process that gave rise to different peripheral areas. We are interested in understanding this process with particular attention to the gender composition of the labor force in moving by coffee. Therefore, we present an analysis that allows us, through the memory of the life experiences of the women that work in coffee, understand the processes, actions and practices that occurred in the everyday sphere, in the spatiality of "micro" that allowed and allows nowadays, the reproduction, not only of the social relations of production in the "agro-industrial world of coffee" but of life in the urban periphery of Vitória da Conquista.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Eliane Freitas (elianneaninha@gmail.com) on 2018-08-29T18:12:31Z No. of bitstreams: 1 Arquivototal.pdf: 3826549 bytes, checksum: 105bbad75673ca1f94ca90758171dcc8 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-29T18:12:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Arquivototal.pdf: 3826549 bytes, checksum: 105bbad75673ca1f94ca90758171dcc8 (MD5) Previous issue date: 2016-08-31en
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPqpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal da Paraíbapt_BR
dc.rightsAcesso abertopt_BR
dc.subjectMulherespt_BR
dc.subjectPeriferia Urbanapt_BR
dc.subjectMobilidade do Trabalhopt_BR
dc.subjectCafeiculturapt_BR
dc.subjectGêneropt_BR
dc.subjectTrabalhopt_BR
dc.subjectWomenpt_BR
dc.subjectUrban Peripherypt_BR
dc.subjectLabor mobilitypt_BR
dc.subjectCoffee plantationpt_BR
dc.subjectGenderpt_BR
dc.subjectWorkpt_BR
dc.titleAs mulheres do café em Vitoria da conquista: a dinâmica histórico-espacial da mobilidade do trabalho e a (re)produção da periferia urbanapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1García , Maria Franco-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2264767695190965pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4317039443328544pt_BR
dc.description.resumoVitória da Conquista é uma cidade do centro-sul da Bahia que conta, segundo o último Censo Demográfico do IBGE (2010), com 306 mil habitantes. Um dos processos que conferiram a essa cidade sua atual configuração urbana foi desencadeado na década de 1970, com a instalação e expansão da agroindústria do café. Concomitantemente, as transformações na forma de organização da produção e o trabalho no espaço agrário, proporcionaram a emergência, e expansão sem precedentes, da periferia urbana. A periferia de Vitoria da Conquista, entendida como um espaço de segregação social, comparece na morfologia urbana da cidade, de forma muito clara nas suas plantas do final da década de 1980. Nesta pesquisa, abordamos a dinâmica territorial apresentada a partir da perspectiva teórica da mobilidade do trabalho. Assim, procuramos identificar no momento de instalação da cafeicultura na região do Planalto da Conquista, em 1972: a) as relações e as conexões entre a grande quantidade de trabalhadores e trabalhadoras procedente dos mais diversos municípios da Bahia, e de outros estados do Brasil, que se deslocavam sazonal ou definitivamente para Vitoria da Conquista para trabalhar nas fazendas de café e; b) o processo de segregação sócio-espacial que deu lugar a diferentes áreas periféricas. Interessa-nos entender esse processo com especial atenção para a composição de gênero da força do trabalho em movimento pelo café. Por isso, apresentamos uma análise que nos permite, por meio da memória das experiências de vida das mulheres trabalhadoras da cafeicultura, entender os processos, ações e práticas que aconteciam na esfera do cotidiano, na espacialidade do “micro” que possibilitavam e possibilitam hoje em dia, a reprodução, não apenas das relações sociais de produção no “mundo agroindustrial do café” senão da vida na periferia urbana de Conquista.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentGeografiapt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.publisher.initialsUFPBpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIASpt_BR
Appears in Collections:Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN) - Programa de Pós-Graduação em Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquivototal.pdfArquivo total3,74 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.