Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12049
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Processamento da correferência na posição de sujeito e de objeto por brasileiros falantes de inglês como L2
metadata.dc.creator: Barbosa, Matheus de Almeida
metadata.dc.contributor.advisor1: Leitão, Márcio Martins
metadata.dc.description.resumo: Uma das primeiras teorias que tentavam entender o uso de expressões anafóricas foi a Teoria da Centralização (GROSZ et al., 1983). Com base nela, Gordon e colegas (1993) investigando retomadas anafóricas através de pronomes e nomes repetidos, encontraram um fenômeno, a Penalidade do Nome Repetido (PNR), e justificaram este resultado a partir da Teoria da Centralização, dizendo que pronomes são mais facilmente processados, pois são uma escolha natural para fazer a retomada em comparação com nomes repetidos. Chambers e Smyth (1998) observaram o mesmo fenômeno, porém considerando o paralelismo estrutural como fator essencial para explicar os resultados. Eles verificaram que quando antecedente e anáfora estavam na mesma posição estrutural, a leitura das frases era facilitada. Também verificaram que a PNR acontecia para retomadas na posição de objeto, desde que o paralelismo fosse respeitado. Estudos com populações bilíngues foram conduzidos por Cho (2010) e Gadelha (2012). Cho (2010) não encontrou a PNR, e explicou tais resultados atribuindo a uma possível sobrecarga da memória de trabalho destes indivíduos. Gadelha (2012) encontrou a PNR para os sujeitos de nível avançado, porém não para os sujeitos de nível intermediário, também justificando como uma sobrecarga da memória de trabalho. Nesta dissertação, buscamos compreender como ocorre o processamento de expressões anafóricas, pronomes e nomes repetidos, em posição sintática de sujeito e objeto de frases, por brasileiros falantes de Inglês como L2, nos níveis intermediário e avançado de proficiência. Ainda sobre a posição sintática das expressões anafóricas, buscamos verificar como o paralelismo estrutural afeta o processamento destas retomadas. Os participantes foram inicialmente separados em dois grupos de acordo com sua proficiência linguística na L2 através do VLT (NATION, 1990) com um limite temporal de 10 minutos como proposto por Souza e Soares-Silva (2015). Conduzimos uma tarefa de leitura automonitorada (self-paced reading), quando foi aferido o tempo de leitura do segmento crítico, além do tempo de leitura e índice de acerto da palavra sonda. Os resultados indicaram um efeito principal para nível de proficiência, na direção de uma leitura mais rápida pelos falantes avançados que pelos intermediários, e um efeito principal para a variável paralelismo estrutural, com as retomadas nas frases sem paralelismo estrutural sendo lidas mais rapidamente que as retomadas paralelas. Não houve interação entre as variáveis. Em relação aos sujeitos de nível intermediário, não foram encontradas diferenças significativas em relação ao tipo de retomada. Em relação aos sujeitos de nível avançado, foi encontrada uma diferença estatística significativa nas sentenças com retomadas paralelas, caracterizando a Penalidade do Nome Repetido. Não foi verificada tal penalidade quando as retomadas estavam em posição não paralela. Em relação à palavra sonda, não houve diferença estatística no índice de acerto, apesar dos avançados terem tomado menos tempo para realizar esta tarefa. De modo geral, os resultados dos sujeitos avançados vão de encontro aos achados da Hipótese da Estrutura Rasa (CLAHSEN & FELSER, 2006), isto é, tais participantes se guiaram por informações de caráter estrutural para identificar qual entidade estava sendo referida no discurso. Além disso, os resultados sugerem uma tendência a serem favoráveis à Hipótese da Interface (SORACE, 2011), que diz que estruturas processadas na interface da sintaxe com outros domínios cognitivos mostram divergência entre o processamento de falantes avançados de L2 e falantes nativos dessa L2.
Abstract: One of the first theories that tried to understand the use of anaphoric expressions was the Centering Theory (GROSZ et al., 1983). Based on it, Gordon and colleagues (1993) investigating the processing of anaphoric expressions through pronouns and repeated names found a phenomenon, the Repeated-name penalty (RNP), and justified this result based on the Centering Theory, saying that pronouns are more easily processed because they are natural choices to make reference to previously mentioned entities in comparison with repeated names. Chambers and Smyth (1998) observed the same phenomenon, but considering the structural parallelism as a key factor in explaining the results. They found that when antecedent and anaphora were in the same structural position, the reading times of the sentences was facilitated. They also found that the RNP happened when the anaphora was in the object position as long as the parallelism was respected. Studies with bilingual populations were led by Cho (2010) and Gadelha (2012). Cho (2010) did not find the RNP, and explained these results by attributing it to a possible overload of working memory in such individuals. Gadelha (2012) found the RNP in the reading times of advanced level participants, but not to intermediate level participants. She also justified that as an overload of the working memory. In this dissertation, we seek to understand how the processing of anaphoric expressions, pronouns and repeated names in syntactic positions of subject or object, happens for Brazilians speakers of English as L2 at the intermediate and advanced levels of proficiency. Still on the syntactic position of anaphoric expressions, we seek to understand how the structural parallelism affects the processing of the anaphora. Participants were initially divided into two groups according to their language proficiency in L2 through the VLT - Vocabulary Levels Test - (NATION, 1990) with a time limit of 10 minutes as proposed by Souza and Soares-Silva (2015). We conducted a self-paced reading task, which measured the reading time of the critical segment in addition to the reading times and correct answer rate of the probe word at the end of each item. The results showed a main effect for the level of proficiency in the direction of faster reading times by advanced speakers than intermediate ones, and a main effect for the variable structural parallelism, with the anaphora in sentences without structural parallelism being read faster than those with parallelism. There was no interaction between variables. Regarding intermediate level subjects, there were no significant differences in the type of anaphora. Regarding advanced level subjects, the results showed a statistically significant difference in sentences with parallel anaphora, in accordance with the repeated-name penalty. There was no such penalty when the anaphora was not parallel to its antecedent. About the probe word, there was no statistical difference in correct answers rate, despite the advanced participants having taken less time to accomplish this task. Generally, the results of the advanced level participants are in dissonance with the findings of the Shallow Structure Hypothesis (CLAHSEN & FELSER, 2006), that is, such participants showed a preference for the structural information when identifying the entity that was being referred in the discourse. Besides that, the results suggest a tendency to being favorable to the Interface Hypothesis (SORACE, 2011), which states that structures that are processes in the interface of syntax and other cognitive domains display some divergence in the processing of bilingual advanced speakers of L2 and native speakers of such L2.
Keywords: Correferência intersentencial
Bilinguismo
Paralelismo estrutural
Intersentential coreference
Bilingualism
Structural Parallelism
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Linguística e ensino
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Linguística
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12049
Issue Date: 10-Feb-2017
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Linguística

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquivototal.pdfArquivo total2,38 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons