Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12712
metadata.dc.type: TCC
Title: Método rugoscópico como ferramenta de identificação humana
metadata.dc.creator: Barbosa, Ana Carolina
metadata.dc.contributor.advisor1: Rabello, Patrícia Moreira
metadata.dc.description.resumo: A identificação humana é um processo desafiador e complexo. O aumento do número de crimes e desastres em massa, com a necessidade de estabelecimento da identidade individual do desconhecido, que pode se encontrar nas mais diversas situações, torna relevante a disponibilidade de métodos precisos, que proporcionem certa agilidade e de critério incontestável. Mediante situações de comprometimento dos métodos convencionais, as rugas palatinas podem ser um adjunto eficaz na identificação post-mortem, por sua natureza única e estável durante toda a vida do indivíduo, resistindo a situações extremas e mesmo a alguns dias após a morte. O Objetivo desse estudo foi caracterizar o padrão de rugosidades palatinas quanto seu número, disposição e forma em modelos de estudo de estudantes de Odontologia da UFPB, na cidade de João Pessoa-PB, incluindo a avaliação da distinção entre os sexos. Tratou-se de um estudo observacional, cego e transversal, e utilizou de procedimento comparativo e estatístico-descritivo. A amostra foi composta por 108 modelos de gesso, sendo 48 do sexo masculino e 60 do sexo feminino, obtidos por consulta ao acervo da disciplina de Odontologia Legal da referida instituição. A pesquisa baseou-se na observação e discriminação das rugas segundo três classificações rugoscópicas: Castro-Silva, Silva e Veiga (2014) voltadas a quantificação das rugas nas faixas de 2-7, 8-14 ou 15-23; Carrea (1937) adotando os tipos I, para as rugas dispostas em sentido posterior em direção a rafe palatina; tipo II, para as rugas dispostas perpendicular a rafe palatina; tipo III, para as rugas dispostas em sentido anterior em direção a rafe palatina; e tipo IV, para as rugas dispostas em direções aleatórias; e Bassauri (1961) estabelecendo as formas de ponto, linha, ângulo, sinuosa, curva, círculo ou polimórfica para cada ruga avaliada. Os resultados mostraram que numericamente as rugas assumiram a faixa de 8-14 rugas predominantemente (homens-81,3% e mulheres-80%), juntamente com a disposição do tipo IV (homens-68,8% e mulheres-73,3%) e que a ruga sinuosa esteve mais presente (homens-32,33% e mulheres-31,88%), seguida das formas, linha, polimórfica, curva, ponto, ângulo e círculo. Não foram estabelecidas diferenças estatisticamente significantes entre os sexos para as variáveis estipuladas (p<0,05).Ao comparar os lados direito e esquerdo da amostra total foi obtida diferença estatisticamente significante na quantificação das rugas (p=0,01), igualmente observado ao avaliar o sexo masculino (p=0,004), porém inexistente no sexo feminino(p=0,055). Quanto as formas palatinas, não foi constatada diferenças significantes entre os lados palatinos na amostra total e para os sexos. Pôde-se concluir que a rugoscopia palatina pode ser utilizada como um meio eficaz para identificação humana, devido a sua genuína singularidade e estabilidade, não havendo dois indivíduos com o mesmo padrão rugoscópico, além de ser um método viável, de fácil execução e baixo custo, porém não é eficiente para a determinação sexual.
Abstract: Human identification is a challenging and complex process. The increase in the number of crimes and mass disasters needing to establish the individual identity in avariety of situations demands the availability of precise methods, which provide certain agility and indisputable criteria. As the conventional methods are inconsistent, palatal rugae can be an effective tool in post-mortem identification. As they resist from extreme situations and a few days after death, they are regarded as unique and stable throughout the indiviual’s life. The aim of this study is to characterize the pattern of palatal rugae according to the number and shape in study models of dental students from the UFPB, located in João Pessoa, Brazil, including the distinction between the genders. The research consisted of an observational, blind and cross-sectional study,using a comparative and statistical-descriptive procedure. The sample consisted of 108 models, in which 48 were male and 60 were female, obtained from the Forensic Dentistry subject of the UFPB. The research was based on the observation and discrimination of the palatal rugae according to three rugoscopic classifications: Castro-Silva, Silva and Veiga (2014) aimed at quantifying palatal rugae in the 2-7, 8-14 or 15-23 ages. Carrea (1937) adopted type I for rugae arranged posteriorly towards the palatine raphe; type II for rugae arranged perpendicular to the palatine raphe; type III for rugae arranged anteriorly towards the palatine raphe; type IV for rugae arranged in random directions; Bassauri (1961) established the point, line, angle, sinuous, curve,circle and polymorphic forms for each palatal rugae evaluated. The results showed that palatal rugae consisted of a range of 8-14 rugae predominantly (men-81.3% and women-80%), in addition to type IV (men-68.8% and women-73.3 %). Besides, the sinuous rugae was more prevalent (men-32.33% and women-31.88%), followed by the forms, line, polymorphic, curve, point, angle and circle. Statistically significant differences between the genders were not found between the variables (p <0.05).Comparing the right and left sides of the total sample, a statistically significant difference was found in the quantification of the palatal rugae (p = 0.01), which was also observed in the male gender (p = 0.004), but not in females (p = 0.055). Regarding the palatine forms, no significant differences were found between the palatine sides in the total sample and between the genders. In the light of the results, the palatine rugoscopy can be used as an effective means for human identification due to its singularity and stability. Besides, there are not two individuals with the same rugoscopic pattern. In addition, it is a feasible, easy to perform and low-cost method, but it is not efficient for gender determination.
Keywords: Antropologia Forense
Odontologia Legal
Palato Duro
Odontologia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Odontologia
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12712
Issue Date: 20-Nov-2017
Appears in Collections:TCC - Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ACB20112017.pdf2,14 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons