Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12734
metadata.dc.type: TCC
Title: Satisfação do usuário quanto aos cuidados em saúde bucal ofertados na Atenção Básica no Estado da Paraíba segundo o porte populacional dos municípios: 2º ciclo de avaliação externa do PMAQ-AB
metadata.dc.creator: Limão, Nayara Pereira
metadata.dc.contributor.advisor1: Valença, Ana Maria Gondim
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Protasio, Ane Polline Lacerda
metadata.dc.description.resumo: No contexto da avaliação dos serviços de saúde no Brasil, o Ministério da Saúde instituiu o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ- AB), com o objetivo de atuar na melhoria da qualidade do atendimento em saúde e no aumento da oferta destes serviços. Este trabalho objetivou verificar os principais fatores que influenciam na satisfação dos usuários quanto aos serviços de saúde bucal ofertados na Atenção Básica da Paraíba, segundo porte populacional dos municípios. Utilizou-se os dados referentes ao 2º Ciclo de Avaliação Externa do PMAQ-AB, disponibilizados pelo Ministério da Saúde, contendo respostas correspondentes às questões contidas no instrumento “Saúde Mais Perto de Você” – Módulo III. Este módulo do instrumento de Avaliação Externa para as Equipes de Saúde Bucal considera as informações sobre a percepção e a satisfação dos usuários quanto ao serviço de saúde bucal ofertado na Atenção Básica. Um total de 2163 usuários foram considerados neste estudo, sendo 1264 correspondentes a municípios de pequeno porte; 492 médio porte e 407 representando municípios de grande porte. Os dados foram analisados mediante estatística descritiva e inferencial (análise de agrupamento e regressão logística; p<0,05). O ajuste para o modelo foi realizado a partir do teste de Hosmer e Lemeshow. Como resultados, mediante a análise descritiva, verificou-se que, quanto aos usuários do conjunto de municípios de grande porte, um maior percentual referiu que não conseguia marcar atendimento com o cirurgião dentista (13,8%; n=56). Para os usuários de municípios de médio porte, constatou-se que um percentual expressivo de usuários afirmaram que não são escutados quando procuram atendimento odontológico sem hora marcada (42,6%; n=538).Quanto aos usuários do conjunto de municípios de pequeno porte, a maioria considera que o horário de atendimento clínico atende às suas necessidades (87,3%; n=1104).Os modelos de regressão demonstraram os fatores que influenciam a satisfação de usuários com o serviço de saúde bucal, de acordo com cada porte populacional. Para o modelo referente aos usuários assistidos em municípios de grande porte: quando o horário de funcionamento da unidade não atender às necessidades (OR=0,56) e não ser escutado ao procurar o atendimento odontológico sem hora marcada (OR=0,77). Para o modelo referente aos usuários entrevistados nos municípios de médio porte: não conseguir marcação de consulta com o dentista (OR=0,64) e considerar o tempo de consulta insuficiente (OR=0,55). Já no modelo referente aos usuários assistidos nos municípios de pequeno porte populacional, os fatores foram: o horário de funcionamento da unidade não atender às necessidades (OR=0,57); o consultório odontológico não ser um lugar reservado (OR=0,51); nunca ser orientado pelos profissionais de saúde bucal (OR=0,62) e não ser procurado pelos profissionais quando interrompe o tratamento ou falta à consulta (OR=0,51). Conclui-se que os fatores influenciadores da satisfação do usuário com o serviço de saúde bucal diferem de acordo com o grupo de municípios e suas respectivas características populacionais. Portanto, há necessidade de uma atenção diferenciada, com o aprimoramento da organização das práticas em saúde.
Abstract: In the context of the evaluation of health services in Brazil, the Ministry of Health instituted National Program for Improving Access and Quality of Primary Care (PMAQ-AB), with the objective of improving the quality of health care and services. This study aimed to verify the main factors that influence the satisfaction of users regarding oral health services offered in state of Paraíba - Brazil Primary Care, according to the population size of the municipalities. The data related to the second External Evaluation Cycle of the PMAQ-AB, made available by the Ministry of Health, containing corresponding answers to the questions contained in the instrument "Health Near to You" - Module III were used. This module of the External Evaluation Tool for Oral Health Teams considers the information about the perception and satisfaction of users regarding the oral health service offered in Primary Care. A total of 2163 users were considered in this study, of which 1264 correspond to small municipalities; 492 medium-sized and 407 representing large municipalities. Data were analyzed using descriptive and inferential statistics (cluster analysis and logistic regression, p <0.05). The fit for the model was performed from the Hosmer and Lemeshow test. As a result, through the descriptive analysis, it was verified that, for users of small municipalities: the majority considers that the clinical service schedule meets their needs (87.3%; n = 1104). As for the users of large municipalities, a higher percentage reported that they could not make appointments with the dental surgeon (13.8%; n=56). For users of medium-sized municipalities, it was found that an expressive percentage of users stated that they are not heard when they seek dental care without an appointment (42.6%; n = 538). The regression models demonstrated the factors that influence the satisfaction of users with the oral health service, according to each population size. For the model referring to users assisted in small-town municipalities, the factors were: the unit's operating hours did not meet the needs (OR = 0.57); The dental office is not a reserved place (OR = 0.51); Never be guided by oral health professionals (OR = 0.62) and not be sought by professionals when they stop treatment or lack of consultation (OR = 0.51). For the model referring to users interviewed in medium-sized municipalities: not to be able to make an appointment with the dentist (OR = 0.64) and to consider the insufficient consultation time (OR = 0.55). In the model referring to users assisted in large municipalities: when the unit's working hours do not meet the needs (OR = 0.56) and not to be heard when seeking dental care without an appointment (OR = 0.77). It is concluded that the factors influencing user satisfaction with the oral health service differ according to the group of municipalities and their respective population characteristics. Therefore, there is a need for a differentiated attention, with the improvement of the organization of health practices.
Keywords: Avaliação de serviços de saúde
Satisfação do usuário
Atenção primária à saúde
Odontologia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Odontologia
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12734
Issue Date: 25-May-2017
Appears in Collections:TCC - Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
NPL01122017.pdf1,33 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons