Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12928
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Livro-reportagem mães na dor: mulheres órfãs de filhos
metadata.dc.creator: Oliveira, Bruna Vieira de
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Luiz Custódio da
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho é o resultado da construção de um livro-reportagem de perfis de cinco mães do Grupo Mães na Dor, com sede em João Pessoa. Conta as histórias dessas mulheres que perderam seus filhos de forma trágica, vítimas de homicídios. Alguns dos assassinos já foram julgados, outros permanecem impunes. A produção jornalística aqui apresentada é uma exigência para a conclusão de curso do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal da Paraíba que permite a elaboração de um produto midiático, tanto quanto uma dissertação no padrão tradicional/convencional. O produto em pauta aborda, portanto, aspectos relacionados com a violência no contexto paraibano, a partir do olhar e do registro do sofrimento dessas mulheres que se uniram para enfrentar a dor, o luto e a luta por justiça. A escalada de violência deve ser tratada pela mídia não apenas de forma factual, mas de forma analítica, investigativa e humanizada, propiciando reflexões e debates que levem à ações de mudança social desse contexto. Dessa forma, este trabalho objetiva narrar as histórias de vida dessas personagens, revelar os esforços utilizados para a superação do sofrimento e mostrar quem eram as vítimas por trás das tragédias. Foi feita revisão de literatura a partir dos autores: Lima (2009), Belo (2013), Vilas Boas (2003), Pena (2015), Da Matta (1978), Medina (2008), Benjamin (1987), Piccinin (2012), Fortes (2014), Sóster (2012) e Morin (1973), entre outros. A pesquisa e construção deste livro-reportagem ocorreram entre março de 2015 e julho de 2017. A violência precisa ser compreendida em suas origens sociais e em nível individual, suas causas e efeitos. O papel do jornalismo não é somente informar, mas colocar questões como essa em debate. Técnicas de pesquisas apoiadas na sociologia e antropologia foram empregadas para a elaboração deste trabalho, como as histórias de vida, memória e observação participante. Esses suportes auxiliam à compreensão mais profunda e sensível dos relatos. Quando bem aplicadas agregam qualidade à informação jornalística. Foram utilizados conceitos de Geertz (2008), Bosi (1994) e Queiroz (1988). Pode-se concluir que entre as entrevistadas há um descontentamento geral com a Justiça. Sendo possível conviver com a dor e com um desejo contínuo de perpetuar a memória de seus filhos. Para as mães, a condenação é mais que punição, serve de exemplo para inibir a prática de assassinatos e evitar que mais mulheres façam parte do grupo. A união é a principal ferramenta para as atividades, para o consolo mútuo e o ativismo. A linguagem informal prevalece na narrativa para dar mais autenticidade aos relatos. Narração, descrição, diálogos, discurso direto e indireto, alteração do foco narrativo (primeira e terceira pessoa) se mesclam conforme a força dos depoimentos exige para serem contados. Os textos sempre iniciam com uma fala das personagens em primeira pessoa, sobre o acontecimento mais forte seja no passado, presente ou futuro. Alguns diálogos menos relevantes foram mantidos por revelarem nuances interessantes. O ponto forte do trabalho são as entrevistas, que ocorreram em sua maioria na casa dessas famílias, o seu ambiente de conforto.
Abstract: This work is the result of a construction of a nonfiction book of five mother?s profile of Grupo Mães na Dor (Mothers in sorrow group), located in João Pessoa city. It tells the stories of these women who had their children dead in a tragic way, victims of murders. Some murderers have been judged, but other ones remain unpunished. The presented journalistic production is a requirement for the completion of the course of the Programme of Postgraduate in Journalism of Federal University of Paraiba, which allows the elaboration of a media product, and also a dissertation in a traditional/conventional standard. Thence, this product approaches aspects related to the violence in Paraiba context, through the point of view and register of distress of these women who joined together to deal with the pain, mourning, and the struggle for justice. The escalation of violence must be presented by the media not only in a factual way, but in an analytic way, investigating and humanised, providing reflexions and debates that lead to actions of social changes in this context. Thus, this work aims to narrate the stories of life of the characters, revealing their efforts for overcoming the pain and present who the victims of the tragedies were. A great review of literature was made through the following authors: Lima (2009), Belo (2013), Vilas Boas (2003), Pena (2015), Da Matta (1978), Medina (2008), Benjamin (1987), Piccinin (2012), Fortes (2014), Sóster (2012) e Morin (1973), et al. The research and construction of this nonfiction book occurred between March of 2015 and July of 2017. The violence must be comprehended in its social origins, in an individual level, its causes and effects. The role of journalism is not only inform, but also debate such points. Technique of researches supported in sociology and anthropology were used in the preparation of this work, such as the stories of life, memories, and participant observation. These supports assist in sensitive and deeper comprehension of the report. When well aplied, the techniques aggregate quality to the journalistic information. Concepts of authors, such as Geertz (2008), Bosi (1994) and Queiroz (1988), were used. It is possible to conclude that among the interviewees there is a general discontentment with the Justice, leading with the pain and the continual desire to perpetuate the memory of their children. For those mothers, the criminal conviction is more than punishment; it serves as example to inhibit other murders and avoiding more women being part of this group. The union is the main tool for the activities, for the mutual comfort and activism. The informal language prevails in this narration to show more authenticity to the report. Narration, description, dialogs, direct and indirect speech, change in the narrative focus (first and third person), are mixed according to the power that the testimonies require to be reported. The texts begin with a speech of the character in first person, about the hardest event in the past, present or future .Some dialogs less relevant were maintained due to revealing interesting nuances. The interviews are the main point of this work, which occurred, most of them, in those families? houses, in their comfort ambient.
Keywords: Livro-reportagem
Jornalismo literário
Mães na dor
Nonfiction book
Literature journalism
Mães na dor (Mothers in sorrow)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Comunicação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Jornalismo
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12928
Issue Date: 10-Aug-2017
Appears in Collections:Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA) - Mestrado Profissional em Jornalismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquivototal.pdfArquivo total6.47 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons