Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13375
metadata.dc.type: TCC
Title: Efeito das modificações superficiais do resíduo de concha de molusco nas propriedades térmicas e mecânicas do PP reciclado
metadata.dc.creator: Macêdo, Olívia Bezerra de
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Lucineide Balbino da
metadata.dc.description.resumo: Os polímeros termoplásticos devido a sua grande versatilidade podem servir de matéria-prima para inúmeras funcionalidades dentro da indústria. Uma das vantagens das utilizações desses polímeros está no fato de serem recicláveis, ou seja, podem ser reutilizados por várias vezes. A reciclagem, além de ser ecologicamente correta, gera renda para os catadores e pessoas que trabalham diretamente com a reciclagem de produtos plásticos. A reutilização dos plásticos levou ao desenvolvimento de pesquisas de compósitos com matriz de termoplásticos reciclados utilizando reforços naturais, dentre esses reforços têm-se as conchas de moluscos (CM), as quais são ricas em Carbonato de Cálcio (CaCO3), equanto quando calcinadas (CC) têm-se o Óxido de Cálcio (CaO). Como se faz necessário que as partículas de CC tenham não só uma boa distribuição, mas também uma dispersão adequada na matriz termoplástica, se utiliza dispersantes que podem ser naturais ou sintéticos. Neste trabalho, utilizou-se o polipropileno reciclado (PPrec) como matriz para o desenvolvimento de um compósito particulado com 20% em peso de conchas de moluscos calcinadas, utilizando como dispersante natural o Óleo da Castanha do Caju (LCC) e como dispersante sintético o Polietileno glicol 1000. O PPrec puro e os compósitos de PPrec com as CC tratadas com o LCC (PPrec/CC/LCC) e com o PEG (PPrec/CC/PEG), juntamente com o compósito de PPrec apenas com as CC (PPrec/CC) foram misturados utilizando o reômetro de torque Haake. Por meio da análise térmica de Calorimetria Diferencial de Varredura (DSC) observou-se que não se tratava apenas do PPrec, mas, de uma blenda polimérica do PPrec com um Polietileno de Alta Densidade reciclado (PEAD), formando a blenda (PPrec/PEAD). Comprovou-se também a partir do ensaio termogravimétrico que já havia cargas na blenda de (PPrec/PEAD), em torno de 9%. A Medida do índice de Fluidez (MFI) também indicou haver carga nessa blenda, uma vez que o valor foi baixo em torno de 8,19g/10 min. Pela Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) observou-se a presença de aglomerados e vazios no compósito de PPrec/CC/PEG, enquanto para o PPrec/CC/LCC as partícula das CC não estavam bem aderidas a matriz polimérica. Esses aspectos morfológicos serviram como base para justificar o não melhoramento das propriedades mecânicas sob tração, flexão e impacto para estes compósitos. No entanto, para o PPrec/CC o valor para a resistência ao impacto foi 42% maior do que a apresentada pela matriz polimérica. Portanto, o tratamento de calcinação das conchas foi o mais adequado para a produção de compósitos com o PPrec.
Abstract: Thermoplastic polymers due to their great versatility can serve as raw material for numerous functionalities within the industry. One of the advantages of the uses is in the fact that they are recyclable, that is, they can be reused several times. Recycling, besides being ecologically correct, generates income for the collectors and people who work directly with the recycling of plastic products. The reuse of the plastics led to the development of researches of composites with recycled thermoplastics matrix using natural reinforcements, such as molluscan shells (CM) which are rich in Calcium Carbonate (CaCO3) while calcined shell (CC) are rich in Calcium Oxide (CaO). Since it is necessary for the CC particles to have not only a good distribution but also a suitable dispersion in the thermoplastic matrix, dispersants which may be natural or synthetic are used. In this work, the recycled polypropylene (PPrec) was used as a matrix for the development of a particulate composite with 20% by weight of CC, and CC modified with cashew nut oil (LCC) as natural dispersant and Polyethylene glycol (PEG) as synthetic dispersant to produce PPrec/CC, PPrec/CC/LCC and PPrec/CC/PEG, respectively. All samples were mixed using the Haake torque rheometer. The thermal analysis of Differential Scanning Calorimetry (DSC) showed that PPrec was not only a pure polymer but was also mixed with recycled High Density Polyethylene (HDPE), forming the PPrec / HDPE blend. It was also verified from the thermogravimetric assay that showed there were already inorganic particles in the PPrec / HDPE blend, around 9%. The melt flow index (MFI) also indicated that there were particles into this blend, since that its value was low around 8.19 g/10min. Scanning Electron Microscopy (SEM) showed the presence of agglomerates and voids in the PPrec/CC/PEG composite, while in the PPrec/CC/LCC composites the particles were not well adhered to the polymer matrix. These morphological aspects served as a basis to justify the non-improvement of tensile, flexural and impact mechanical properties for these composites. However, for PPrec/CC the value for the impact strength was 42% higher than that presented by the polymer matrix. Therefore, the calcination treatment of the CM particles was the most suitable for the production of PPrec composites.
Keywords: Polipropileno (PP)
Concha de Molusco Calcinada (CC)
Compósitos,
Óleo da Castanha do Caju (LCC)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA DE MATERIAIS E METALURGICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Engenharia de Materiais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13375
Issue Date: 29-Oct-2018
Appears in Collections:TCC - Engenharia de Materiais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
OBM06112018.pdf1,74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.