Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13451
metadata.dc.type: Tese
Title: Concepções parentais sobre o desenvolvimento e a habilidade de comunicação intencional no primeiro ano de vida do bebê
metadata.dc.creator: Nunes, Laísy de Lima
metadata.dc.contributor.advisor1: Salomão, Nádia Maria Ribeiro
metadata.dc.description.resumo: O processo de desenvolvimento das novas aquisições infantis, do ponto de vista histórico-cultural, é permeado por ações coconstrutivas e bidirecionais. As habilidades infantis são significadas no contexto social no qual o bebê está inserido e seus comportamentos são aprimorados continuamente no decorrer do desenvolvimento. Entre os fatores que perpassam esse processo, o modo como os pais compreendem o desenvolvimento dos seus filhos influencia, direta ou indiretamente, as suas práticas. A presente tese buscou analisar as concepções parentais sobre o desenvolvimento dos bebês ao longo do primeiro ano de vida, com ênfase nas concepções acerca do desenvolvimento da habilidade de comunicação intencional. Apresentou delineamento longitudinal, com a participação de 20 mães e 20 pais de bebês aos 3, 6, 9 e 12 meses de vida. A idade dos participantes variou entre 20 e 36 anos. Os instrumentos utilizados foram um questionário sociodemográfico e duas entrevistas semiestruturadas. As entrevistas foram transcritas e analisadas de acordo com as diretrizes da análise de conteúdo. Os resultados indicaram que, na visão dos pais, as novas aquisições infantis permitem maior interação entre os cuidadores e o bebê. A maioria dos participantes mencionou os estímulos como aspectos promotores do desenvolvimento e apresentou concepções que reconhecem o papel parental como essencial na promoção do desenvolvimento saudável dos filhos. Sobre as concepções acerca da habilidade de comunicação intencional, verificou-se que os relatos parentais, especialmente quando os bebês estavam no segundo semestre de vida, indicaram comportamentos infantis específicos que podem ser indícios dessa habilidade. As mães conceberam que os bebês podem sentir emoções, especialmente as positivas, reconhecer as emoções dos outros sociais e apontar com mais frequência do que relatado pelos pais. Esses dados sugerem que as mães percebem o desenvolvimento dos aspectos positivos da intencionalidade infantil um pouco antes do que o que é percebido pelos pais. Os pais, por sua vez, concebem que os bebês podem sentir tristeza, culpa e se comportar negativamente de propósito antes do que o que é percebido pelas mães. Apesar dessa diferença, os pais parecem conhecer as etapas do desenvolvimento do bebê e, também, exibem concepções congruentes com o desenvolvimento infantil. Defende-se que a presente pesquisa contribui com a área de estudos da psicologia do desenvolvimento e pode auxiliar na fundamentação de práticas profissionais. Considerando o referencial teórico adotado, os resultados empíricos e o levantamento bibliográfico realizado, foram propostas diretrizes para a elaboração de programas de orientação que objetivem promover o desenvolvimento infantil por meio de ações direcionadas aos pais e aos educadores.
Abstract: The process of development of new acquisitions by infants, from a historiccultural point of view, is permeated by co-constructive and bidirectional actions. Infant abilities are meaningful in the social context that the baby is found, and their behaviors are continuously improving as they develop. Among the factors involved in this process, the way parents conceive their children’s development have an influence, directly or indirectly, over their practices. The present thesis aimed at investigating parental conceptions about their babies’ first year development, with focus on the conceptions about the development of the intentional communication ability. It showed a longitudinal lineation, with the participation of 20 mothers and 20 fathers of babies of 3, 6, 9, and 12-months old. The participants’ ages ranged between 20 and 36 years old. The tools used were a socio-demographic questionnaire and two semi-structured interviews. The interviews were transcribed and analyzed in accordance with the guidelines of the content’s analysis. Outcomes showed that, in the parents’ view, the new acquisitions by infants allow a higher rate of interaction between caregivers and babies. Most of the participants mentioned the stimulations as aspects that may promote development, and presented conceptions that recognize the parental role as essential for their children’s healthy development. In relation to the conceptions about the intentional communication ability, it turned out that the parental reports, especially when babies were in the second semester of age, indicated specific infant behaviors that may show these abilities. The mothers figure that babies are able to feel emotions, mainly the positive ones, as well as recognize emotions from others, and point at a higher frequency than that reported by fathers. These data suggest that mothers perceive the development of positive aspects of infant intentionality somewhat earlier than do the fathers. Fathers, in turn, comprehend that their babies are able to feel sadness, guilt, and that they can deliberately behave rather negatively before mothers are able to realize such aspect. In spite of this difference, fathers seem to know the stages of their babies’ development, and feature congruent conceptions regarding infant development as well. We assume that the present study contributes with all the field of research of developmental psychology, and may help in the basis of professional practices. Considering the theoretical referential used, empirical results, and the bibliographic search carried on, proposals of guidelines were made for the elaboration of orientation programs meant to promote infant development by means of actions targeting parents and educators.
Keywords: Concepções parentais
Desenvolvimento inicial
Habilidade de comunicação intencional
Parental conceptions
Initial development
Intentional communication ability
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Psicologia Social
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13451
Issue Date: 28-Mar-2018
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquivototal.pdfArquivo total1,46 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons