Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13454
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Violência entre parceiros íntimos e suas relações com os gatilhos de agressão
metadata.dc.creator: Paiva, Tamyres Tomaz
metadata.dc.contributor.advisor1: Pimentel, Carlos Eduardo
metadata.dc.description.resumo: O modelo geral da Agressão (GAM) emprega três fatores centrais para se entender o comportamento agressivo: os fatores pessoais e situacionais, as trajetórias internas ou rotas e os fatores de respostas comportamentais. Estes fatores são vistos como necessidades sociais, em que bastam ocorrer uma ameaça ao equilíbrio interno, que as respostas agressivas ou violentas são logo estimuladas. O GAM conceitua a violência entre parceiros íntimos (VPI) como um comportamento intencional que causa danos físicos, sexuais, psicológicos e controle comportamentais. A partir desta definição, foram feitos 7 estudos distribuídos em 6 artigos. Os dados foram analisados pelo programa estatístico IBM SPSS Statistics e o AMOS, ambos versão 21 e a linguagem R. O primeiro artigo objetivou analisar a correlação e predição dos fatores comportamentais da violência com os fatores pessoais e o comportamento assertivo. Participaram 305 residentes da cidade da Grande João Pessoa, com idades entre 18 e 56 anos (M= 25,29; DP= 7,32). Os resultados demonstraram que os fatores da violência foram correlacionados com o gênero, personalidade (agradabilidade, estabilidade emocional e abertura à experiências) e valores (interativo, normativo, suprapessoal, existência e realização). Em adição, encontrou-se através da regressão e mediação que esses fatores podem ter efeitos diretos como indiretos nos comportamentos sofridos de violência entre parceiros íntimos. O segundo artigo, de natureza psicométrica, consistiu na adaptação e validação de uma medida que fosse de comportamentos praticados de violência entre parceiros íntimos. Foram divididos em dois estudos. O primeiro, contou com 280 respondentes residentes do Estado da Paraíba, com idades entre 18 e 58 anos (M = 26,83; DP = 6,93). A partir da análise dos componentes principais verificaram a existência de 3 fatores (abuso psicológico, físico e controle comportamental), apresentando consistência interna. O segundo estudo, contou-se com 218 participantes, a maioria da região nordeste (52,3%), com idades entre 18 e 60 anos (M = 28,59; DP = 6,95), e consistiu em uma análise confirmatória apresentando bons índices de ajustes ao modelo, apresentando uma versão mais curta e parcimoniosa da escala. O terceiro artigo consistiu na contrução e validação de uma escala de violência sexual, versão agressor, dividido em dois estudos. O primeiro estudo contou com os mesmos participantes do estudo dois do artigo 2, apresentando a partir da análise dos componentes principais a existência de 1 fator e conssitência interna satisfatória. No segundo estudo, contou-se com 203 respondentes residentes do Estado da Paraíba, com idades entre 18 e 60 anos (M = 21,62; DP = 5,25), para a verificação da análise confirmatória. Os instrumentos mencionados do artigo 2 e 3 apresentaram propriedades psicométricas satisfatórias, apresentando validade de construto através das análises fatoriais. O quarto artigo, objetivou-se analisar a correlação e predição dos fatores pessoais nos comportamentos de violência. Os resultados demonstraram correlação e predição entre os fatores da personalidade, valores humanos e atitudes implícitas com a violência entre parceiros íntimos. E o quinto artigo, objetivou-se analisar a correlação e predição da violência (abuso físico, psicológico, controle comportamental e sexual) com o fator pessoal (personalidade), fator situacional (uso do álcool) e da rota (afetos). Participaram 411 respondentes, a maioria residente do Estado da Paraíba (69,7%), com idades entre 18 e 60 anos (M = 25,22; DP = 7,10). Os resultados demonstraram uma correlação significativa entre a violência com a agradabilidade, estabilidade emocional, conscienciosidade, narcisismo, maquiavelismo, psicopatia, afetos positivos e negativos e a frequência do consumo do álcool. Mas apenas os afetos negativos, o maquiavelismo e a psicopatia explicaram a violência entre parceiros íntimos. Portanto, o objetivo da presente dissertação foi cumprido, devendo ponderar os resultados dos estudos, por apresentarem algumas limitações. Incentivam-se novas pesquisas a fim da replicação dos dados.
Abstract: The general Aggression model (GAM) employs three central factors to understand aggressive behavior: personal and situational factors, internal trajectories or routes, and behavioral response factors. These factors are seen as social needs, whereby a threat to internal balance is enough, aggressive or violent responses are soon stimulated. GAM conceptualizes intimate partner violence (IPV) as an intentional behavior that causes physical, sexual, psychological, and behavioral harm. From this definition, 7 studies were distributed in 6 articles. The data were analyzed by the statistical software IBM SPSS Statistics and the AMOS, both version 21 and the R language. The first article aimed to analyze the correlation and prediction of the behavioral factors of the violence with the personal factors and the assertive behavior. A total of 305 residents of the city of Grande João Pessoa, aged between 18 and 56 years (M = 25.29, SD = 7.32) participated. The results showed that the factors of violence were correlated with gender, personality (pleasantness, emotional stability and openness to experiences) and values (interactive, normative, suprapersonal, existence and achievement). In addition, it has been found through regression and mediation that these factors can have direct as indirect effects on the behaviors suffered from intimate partner violence. The second article, of a psychometric nature, consisted in the adaptation and validation of a measure that was of behaviors practiced of violence between intimate partners. They were divided into two studies. The first group had 280 respondents from the State of Paraíba, aged between 18 and 58 years (M = 26.83, SD = 6.93). From the analysis of the main components, there were 3 factors (psychological, physical abuse and behavioral control), showing internal consistency. The second study included 218 participants, the majority of the northeast region (52.3%), aged 18-60 years (M = 28.59; SD = 6.95), and consisted of a confirmatory analysis presenting good indexes of adjustments to the model, presenting a shorter and more parsimonious version of the scale. The third article consisted of the construction and validation of a scale of sexual violence, an aggressor version, divided into two studies. The first study had the same participants in study two of article 2, presenting from the analysis of the main components the existence of 1 factor and satisfactory internal consistency. In the second study, there were 203 resident respondents from the State of Paraíba, aged 18-60 years (M = 21.62; SD = 5.25), to verify the confirmatory analysis. The mentioned instruments of article 2 and 3 presented satisfactory psychometric properties, presenting construct validity through the factorial analyzes. The fourth article aimed to analyze the correlation and prediction of personal factors in violence behaviors. The results showed a correlation and prediction between personality factors, human values and attitudes implied by intimate partner violence. And the fifth article, aimed at analyzing the correlation and prediction of violence (physical, psychological, behavioral and sexual abuse) with the personal factor (personality), situational factor (alcohol use) and route (affections). Participants were 411 respondents, the majority resident in Paraíba State (69.7%), aged between 18 and 60 years (M = 25.22, SD = 7.10). The results showed a significant correlation between violence with pleasantness, emotional stability, conscientiousness, narcissism, Machiavellianism, psychopathy, positive and negative affects and the frequency of alcohol consumption. But only the negative affects, Machiavellianism and psychopathy explained the violence between intimate partners. Therefore, the objective of this dissertation was fulfilled, and the results of the studies should be weighed, as they present some limitations. Further research is encouraged in order to replicate the data.
Keywords: GAM
Violência
Fatores pessoais
Fatores situacionais
Rotas
GAM
Violence
Personal factors
Situational factors
Routes
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Psicologia Social
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13454
Issue Date: 26-Mar-2018
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquivototal.pdfArquivo total3,39 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons