Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1357
metadata.dc.type: TCC
Title: Perspectiva da longevidade
metadata.dc.creator: Harding, David Peter
metadata.dc.contributor.advisor1: Lima, Eleonidas Moura
metadata.dc.description.resumo: A medicina moderna tem avançada muito nos últimos vinte anos, e se senescência como um processo biológico em si pode ser abrandado, interrompido ou mesmo revertido, tem tornado objeto de especulação científica e pesquisa atual . Há vários grupos de pesquisa n as esferas públicas e privadas que vem tentando abordar essas questões. Estudos mostraram que os danos estocásticos do DNA acumula - se no cérebro, músculo, fígado, rim e em células estaminais de longa duração. A principal fonte d e sses danos ao DNA são as espécies reativas de oxigênio produzidas como subprodutos do metabolismo celular normal e leva o organismo a modificações celulares que estão associados com o envelhecimento, e eventual morte. D anos acumulados ao DNA são a causa mais provável do declínio na expressão gênica e perda da capacidade funcional observada com o aumento da idade . Entretanto, restrição calórica em mamíferos é associada com uma diminuição nos danos oxidativos ao DNA. Também a capacidade de reparo do DNA é claramente correlacionada com longevidade . O objetivo deste trabalho é apresentar uma revisão d o estado atual da ciência da longevidade, em caráter teórica , ex ploratório e descritivo. As dimensões sociais resultantes s er ão deixad a s para o leitor
Abstract: Modern medicine has greatly advanced in the last twenty years, and whether senescence as a biological process itself can be slowed, stopped or even reversed, has become the subject of scientific speculation and current research. There are several research groups in both public and private spheres trying to address these issues. Studies showed that stochastic DNA damage accumulates in the brain, muscle, liver, kidney, stem cells. The main source of DNA damage are reactive oxygen species produced as normal ce llular metabolism byproducts which cause cellular changes to the body associated with aging and eventual death. Accumulated DNA damage is the most likely cause of the decline in gene expression and loss of functional capacity observed with increasing age. However, a calorie restricted diet in mammals is associated with a decrease in oxidative damage to DNA. Also DNA repair capacity is clearly correlated with longevity. The objective of this review is to present the current state of the science of longevity, in a theor etic , exploratory and descriptive character . The resulting social dimensions will be left to the reader.
Keywords: Longevidade
Envelhecimento Biológico
Senescência Celular
Telômeros
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ:: Ciências da Saúde: Farmárcia
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1357
https://repositorio.ufpb.br
Issue Date: 4-Oct-2016
Appears in Collections:TCC - Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DPH04102016.pdf495,85 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.