Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13650
metadata.dc.type: TCC
Title: Estudo de viabilidade econômica do uso de mictório seco
metadata.dc.creator: Morais, Lucas Barros Figueiredo de
metadata.dc.contributor.advisor1: Athayde Junior, Gilson Barbosa
metadata.dc.description.resumo: O problema da escassez da água tem se agravado com o passar do tempo, causando racionamentos em diversas regiões principalmente nos grandes centros urbanos. Para assegurar a disponibilidade com foco no desenvolvimento sustentável, torna-se necessário o desenvolvimento de políticas de uso racional da água, e dentro deste contexto, a utilização de aparelhos economizadores de água surge como uma das alternativas para a conservação e uso eficiente da água. Dentre os aparelhos economizadores de água, os mictórios secos, surgem como uma solução ainda mais eficiente, uma vez que não utilizam água no processo de descarga e podem ser uma boa alternativa para amenizar os efeitos da escassez hídrica. Se por um lado os mictórios secos trazem benefícios econômicos pela economia de água, por outro lado existem o custo de aquisição do aparelho sanitário e os custos de operação que são o gel responsável pelo selo hídrico e o cartucho que o acondiciona. Neste trabalho foi desenvolvido um estudo de viabilidade econômica do uso de mictório seco. O estudo foi divido em três cenários e em cada uma deles, comparou-se a utilização do mictório seco em relação a um aparelho sanitário correspondente. O cenário 1 avaliou a substituição do mictório convencional pelo mictório seco (economia de 1,0 L/uso). O cenário 2 avaliou a utilização de mictório seco em relação a uma bacia sanitária de acionamento duplo (economia de 3,0 L/uso). E no cenário 3, verificou-se a viabilidade da utilização de mictório seco em relação a uma bacia sanitária de acionamento único (economia de 6,0 L/uso). Na categoria residencial considerou ainda as diferentes tarifações cobradas pela concessionária de abastecimento de água. Foram calculados os indicadores econômicos Período de retorno (PR), valor presente líquido (VPL), razão beneficio/custo (B/C) e taxa interna de retorno (TIR), ambos para uma vida útil de projeto de 20 anos e valores referente à cidade de João Pessoa- PB, em função da quantidade média de usos por dia. Para a categoria residencial, a utilização de mictório seco não é viável no cenário 1. No cenário 2, existiu viabilidade a partir da tarifação intermediaria (padrão médio) e utilizações acima de 17 usos/dia. Esse valor é de 10 usos/dia para a tarifa de maior valor (padrão alto). No cenário 3, a utilização de mictório seco se tornou viável economicamente para utilização acima de 10 usos/dia, para a tarifa popular, 6 usos para a tarifa de padrão médio e 4 usos/dia para a tarifa de padrão alto. Para as categorias comercial, industrial e público, ocorre viabilidade econômica em todos os casos. Para estas categorias, o cenário 1 foi o que apresentou valores mais elevados de utilizações por dia para se tornar viável. Esses valores foram 39 usos/dia para a categoria comercial, 29 usos/dia para a categoria industrial e 30 usos/dia para a categoria público. No cenário 2, a viabilidade econômica ocorre para quantidades de utilizações bem menores. Esses valores são: 7 usos/dia para a categoria comercial, e 6 usos/dia para a categoria industrial e público. No último cenário, o resultado foi igual para ambas as categorias, sendo necessário valores acima de apenas 3 usos/dia para existir viabilidade econômica.
Abstract: The problem of water scarcity has worsened over time, causing rationing in several regions, especially in large urban centers. To ensure availability with a focus on sustainable development, it is necessary to develop policies for the rational use of water and the use of water-saving appliances appears as one of the alternatives for the conservation and efficient use of water. Among water-saving appliances, waterless urinals appear as a more efficient solution, since they do not use water in the discharge process and can be a good alternative to mitigate the effects of water scarcity. If on the one hand the waterless urinals bring economic benefits for water saving, on the other hand there are the cost of purchasing the sanitary appliance and the operating costs that are the seal responsible to replace the water seal and the cartridge that packs it. In this work an economic feasibility study of the use of waterless urinal was developed. The study was divided in three scenarios and in each of them the use of the waterless urinal was compared with a corresponding sanitary appliance. The scenario 1 evaluated the replacement of the conventional urinal by waterless urinal (saving of 1.0 L / use). The scenario 2 evaluated the use of waterless urinal in comparison to a double-acting sanitary basin (saving of 3.0 L / use). And in scenario 3, it verified the viability of the use of waterless urinal in comparison to a sanitary basin of single drive (economy of 6.0 L / use). In the residential category, it also considered the different tariffs charged by the water supply concessionaire. The economic indicators were: return period (PR), net present value (NPV), benefit / cost ratio (B / C) and internal rate of return (TIR), both for a project life of 20 years and reference values to the city of João Pessoa-PB Brazil, according to the average number of uses per day. For the residential category, the use of waterless urinal is not feasible in scenario 1. In scenario 2, there is viability from intermediate charging (average standard) and uses above 17 uses / day. This value is 10 uses / day for the highest value tariff (high standard). In scenario 3, the use of dry urinal becomes economically viable for use above 10 uses / day, for the popular rate, 6 uses for the average standard rate and 4 uses / day for the high standard rate. For the commercial, industrial and public categories, economic viability occurs in all cases. For these categories, scenario 1 was the one that presented higher values of uses per day to become viable. These values were 39 uses / day, for the commercial category, 29 uses / day, for the industrial category and 30 uses / day for the public category. In scenario 2, economic viability occurs for much smaller amounts of use. These values are: 7 uses / day for the commercial category, and 6 uses / day for the industrial and public category. In the last scenario, the result was the same for both categories, being necessary values above only 3 uses / day to exist economic viability
Keywords: Mictório seco
Mictório sem água
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA CIVIL
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Engenharia Cívil e Ambiental
metadata.dc.rights: Acesso aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13650
Issue Date: 29-Oct-2018
Appears in Collections:CT - TCC - Engenharia Civil e Ambiental

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LBFM12112018.pdf2,65 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.