Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13980
metadata.dc.type: Tese
Title: Utilização da cinza residual do bagaço de cana-de-açúcar na produção de materiais cimentícios alcalinamente ativados
metadata.dc.creator: Fernandes Filho , Primo
metadata.dc.contributor.advisor1: Torres, Sandro Marden
metadata.dc.description.resumo: Os materiais cimentícios alcalinamente ativados têm ocupado um espaço significante na literatura científica mundial, principalmente devido às suas qualidades quanto ao comportamento mecânico e de durabilidade. No entanto, estes trabalhos têm usado preferencialmente ativadores comerciais à base de silicatos e hidróxidos de sódio ou potássio e precursores tradicionais; são os aluminossilicatos, a exemplo do metacaulim e resíduos cerâmicos, como também a escória de alto forno. Neste trabalho foi avaliado o potencial da cinza residual do bagaço de cana-de-açúcar, um dos principais resíduos sólidos da agroindústria brasileira, na produção de materiais cimentícios alcalinamente ativados. A análise, durante as etapas de caracterização dos materiais, bem como do comportamento mecânico do material produzido, foi feita se utilizando das técnicas: Fluorescência de Raios-X, Difração de Raios-X, Espectroscopia de Infravermelho, Análise Térmica (TG e DTA), Microscopia Eletrônica de Varredura, Microscopia Óptica e Resistência a Compressão Axial. Observou-se que o composto predominante na cinza residual do bagaço de cana-de-açúcar é a sílica, com teor médio de 80%. Após beneficiamento mecânico da cinza, a metodologia adotada para estudo da solubilidade da sílica em meio alcalino conseguiu um rendimento de sílica extraída de até 67,9%. Este silicato foi utilizado como ativador para a síntese. Foram produzidos compósitos alcalinamente ativados com incorporação de vários teores de cinzas. Utilizando 100% de cinza residual do bagaço de cana-de-açúcar como material precursor e silicato de sódio produzido como ativador foi possível obter uma pasta com 20 MPa de resistência a compressão axial. Este resultado é animador e este estudo pode contribuir para uma solução ambientalmente sustentável para o destino deste resíduo, ao invés de ser um problema, como ainda é hoje.
Abstract: The alcalinamente activated cementitious materials have occupied a significant place in world scientific literature, mainly due to its qualities as the mechanical behavior and durability. However, these studies have used preferably activators based on silicates and hydroxides of sodium or potassium and traditional precursors, are aluminosilicates, such as metakaolin and the ceramic waste, as well as the blast-furnace slag. This study evaluated the potential of residual sugar cane bagasse ash, a major waste of Brazil's agribusiness, in the production of cementitious materials alcalinamente activated. The analysis of material characterization and mechanical behavior of the produced material, it was made using the techniques: X-ray fluorescence, X-ray diffraction, infrared spectroscopy, thermal analysis (TG and DTA), Scanning Electron Microscopy scanning optical microscopy and Axial Compressive Strength. It was observed that the predominant compound in the residual sugar cane bagasse ash is silica, with an average content of 80%. After mechanical processing of ash, the methodology adopted to study the solubility of silica in an alkaline environment could extract up to 67,9% of silica present. This silicate was used as activator for the synthesis. Alcalinamente activated composites were produced with the incorporation of various ash contents. Using 100% of residual sugar cane bagasse ash as the precursor material and produced sodium silicate as an activator was possible to obtain a paste with 20 MPa of axial compressive strength. This result is encouraging and this study may contribute to an environmentally sustainable solution to the destination of this waste, rather than being a problem, as it is today.
Keywords: Cinza de bagaço de cana-de-açúcar
Solubilidade
Ativação Alcalina
Sugar cane bagasse ash
Solubility
Alkaline Activation
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA MECANICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Engenharia Mecânica
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13980
Issue Date: 15-Jun-2012
Appears in Collections:Centro de Tecnologia (CT) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquivototal.pdfArquivo total5,99 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons