Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/14400
metadata.dc.type: Tese
Title: Seleção entre e dentro de famílias F3 para resistência ao etileno em pimenteiras ornamentais (Capsicum annuum L.)
metadata.dc.creator: Vasconcelos, Giovana Patrícia Sales de
metadata.dc.contributor.advisor1: Rêgo, Elizanilda Ramalho do
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Rêgo, Mailson Monteiro do
metadata.dc.description.resumo: As pimenteiras pertencem a família Solanácea e ao gênero Capsicum, compreendendo entre 33 e 34 espécies, as quais, representam um número grande e diversificado de plantas, sendo amplamente cultivadas em todo o mundo em razão da grande variedade de produtos, usos, formas de consumo e atributos ornamentais. Entretanto, apesar do valor comercial atribuído as pimentas, procedimentos referentes ao manuseio e a pós-colheita, ainda são desconhecidos quando se faz referência a fatores interligados a pós-produção, especialmente com relação a sensibilidade destas ao hormônio etileno. O objetivo desta pesquisa foi estudar a diversidade genética e a sensibilidade de pimenteiras ornamentais, (Capsicum annuum), em famílias F3. Após atingirem ponto de comercialização, quando as pimenteiras apresentassem pelo menos 70% dos frutos maduros, as plantas foram transferidas da casa de vegetação para o laboratório e realizou-se a avaliação das seguintes variáveis: contagem de folhas, contagem de frutos e teor de clorofila. Posteriormente as plantas foram armazenadas em câmaras herméticas, com capacidade para 60 L, contendo 10μL L-1 (PPM) do gás etileno. As contagens foram realizadas antes do tratamento e após um período de 48h, 96h e 144h de exposição ao hormônio etileno. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado, com arranjo fatorial 11x3 (sete famílias + quatro testemunhas x 3 tempos) para avaliar a sensibilidade das pimenteiras ao hormônio. Para a avaliação da diversidade genética foi utilizado o método de agrupamento de Tocher. Observou-se que houve interação para a clorofila b, não havendo interação para as características folhas, frutos e clorofila a. Para a variável clorofila a e abscisão de folhas houve significância tanto para família como para tempo de exposição (p≤0,01), por outro lado, para a abscisão de frutos foi observada significância apenas para tempo. A família 35 e as testemunhas 77.3, 134.1 e Calypso, apresentaram as maiores perdas de clorofila b, já nas 96h de exposição ao etileno. Quanto a sensibilidade ao hormônio etileno, a família 35 foi a que se apresentou mais sensível para todas as variáveis analisadas. As maiores perdas de folhas e a maior perda no teor de clorofila a ocorreu no tempo 144h. As famílias apresentaram diferentes níveis de sensibilidade ao hormônio etileno. Quanto a diversidade genética, foi possível observar, pelo método de otimização de Tocher, que existe variabilidade, nas famílias estudadas, para fatores relacionados a pós-produção. As famílias UFPB17 e UFPB 47 foram as que apresentaram maior formação de grupos: oito grupos, em contraste, a família UFPB 56 foi a que apresentou a menor formação de grupos: apenas três. A família UFPB 35 formou sete grupos. As famílias UFPB 55, UFPB 53 e UFPB 30, formaram cinco grupos. Pelo método de Singh, foi possível identificar, que a característica abscisão de folhas foi a que mais contribuiu com a divergência genética encontrada para a maioria das famílias. Entretanto, a característica que menos contribuiu com a divergência genética, para a maioria das famílias avaliadas, foi a variável abscisão de frutos. Todas as famílias estudadas, apresentaram diversidade genética, pelo Método de Tocher, para as variáveis analisadas.
Abstract: The pepper plant belongs to the Solanaceae family and the genus Capsicum, comprising between 33 and 34 species, which represent a large and diversified number of plants, being widely grown throughout the world due to the wide variety of products, uses, forms of consumption and ornamental attributes. However, despite the commercial value attributed to peppers, handling procedures and post-harvesting, are still unknown, especially when referring to linked factors to post-production, especially related to the sensitivity of these to ethylene hormone. This study aimed to research the genetic diversity and the sensitivity of ornamental pepper plants, (Capsicum annuum), in F3 families. After reaching a marketing point, when the pepper plants presented at least 70% of the ripe fruits, the plants were transferred from the greenhouse to the laboratory and the evaluation of the following variables was carried out: counting of leaves, counting of fruits and content of chlorophyll. Subsequently, the plants were stored in hermetic chambers, with a capacity of 60 l, containing 10μL L-1 (PPM) of ethylene gas. The counts were performed prior to treatment and after a period of 48, 96 and 144 hours of exposure to ethylene hormone. The experimental design used was entirely randomized, with a 11x3 factorial arrangement (seven families x four witnesses x 3 times) to evaluate the sensitivity of peppers to the hormone. For the evaluation of genetic diversity, the Tocher grouping method was used. It was observed that there was interaction for chlorophyll B, with no interaction for the characteristic leaves, fruits and chlorophyll A. For the variable chlorophyll a and leaf abscission there was significance both for family and for exposure time (p ≤ 0.01), on the other hand, for fruit abscission was observed significance only for time. The 35 family and the witnesses 77.3, 134.1 and Calypso, presented the biggest losses of chlorophyll B, in the 96h of exposure to ethylene already. In terms of sensitivity to ethylene hormone, the 35 family was the one that presented more sensitive to all the variables analyzed. The biggest loss of leaves and the largest waste in the content of chlorophyll A occurred in 144h time. The families presented different levels of sensitivity to ethylene hormone. With respect to genetic diversity, it was possible to observe, by the method of optimization of Tocher, that there is variability, in the families studied, for factors related to post-production. The families UFPB17 and UFPB 47 were the ones that presented greater formation of groups: eight groups, in contrast, the family UFPB 56 was the one that presented the smallest formation of groups: only three. The family UFPB 35 formed seven groups. The families UFPB 55, UFPB 53 and UFPB 30, formed five groups. By Singh's method, it was possible to identify, that the abscission characteristic of leaves was the one that contributed most to the genetic divergence found in most families. However, the characteristic that contributed less to genetic divergence, for most families evaluated, was the variable abscission of fruit. All the families studied, presented genetic diversity, by the method of Tocher, for the analyzed variables.
Keywords: Etileno
Longevidade pós-produção
Pimentas
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências Fundametais e Sociais
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Agronomia
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/14400
Issue Date: 31-May-2017
Appears in Collections:Centro de Ciências Agrárias (CCA) - Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TA189.pdf1,48 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons