Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/14626
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Pornografia não consentida e linchamento virtual : uma análise da (re)territorialização da violência contra a mulher no ciberespaço
metadata.dc.creator: Silva, Phillipe Giovanni Rocha Martins da
metadata.dc.contributor.advisor1: Ribeiro, Luziana Ramalho
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho traz um estudo sobre linchamento virtual, decorrente da prática de exposição sexual não consentida no ciberespaço no contexto pós-moderno. Partindo de uma análise histórica, observou-se o papel social da mulher em seus múltiplos territórios até seu deslocamento natural para o ciberespaço, um ambiente alternativo que é uma consequência do acelerado desenvolvimento tecnológico que marcou o final do Século XX e o início do Século XXI. O objetivo geral da pesquisa foi discutir sobre os principais impactos sociais do linchamento virtual por meio da prática de pornografia não consensual no ciberespaço, analisados numa perspectiva multiterritorial e de gênero. Foi realizada uma análise genérica acerca da estatística violenta envolvendo mulheres no país, em especial, a partir dos dados coletados da ONG SaferNet, que atua na promoção e defesa dos Direitos Humanos na Internet. O estudo mostrou que, nas relações sociais dos indivíduos, as novas dinâmicas que envolvem gênero, violência e tecnologia, passaram a integrar o debate a respeito da manifestação da sexualidade feminina no ciberespaço, seus limites e suas condições, e que a justiça popular, na prática dos linchamentos virtuais, decorrente da prática de pornografia não consentida, manifesta-se de forma diferente dos tradicionais linchamentos públicos e que o estigma de inferioridade e de subordinação social da mulher ainda é visível e presente nesse tipo de violência. Trata-se de uma pesquisa de cunho exploratório, com abordagem qualitativa e descritiva, para cujo desenvolvimento foi empregado o método da análise de conteúdo proposto por Bardin, com a categorização de dados. Os resultados obtidos das amostras coletadas de manchetes jornalísticas divulgadas no Facebook apontaram que se persiste em culpar a vítima quando há linchamento virtual devido à violência oriunda da exposição íntima não consentida, em especial, quando essa exposição advém da prática de sexting, assim como uma manifestação crítica de rejeição social ao agressor e ao atual sistema de justiça na tutela dos Direitos Humanos das mulheres no ciberespaço.
Abstract: This research presents a study about virtual lynching, resulting from the practice of sexual exposure not consented in cyberspace in the postmodern contexto. Starting from a historical analysis, the social role of women in their multiple territories was observed until their natural displacement into cyberspace, an alternative space that is a consequence of the accelerated technological development that marked the end of the 20th Century and the beginning of the 21st Century. The general aim of the research was to discuss the main social impacts of virtual lynching through the practice of nonconsensual pornography in cyberspace, analyzed in a multiterritorial and gender perspective. A generic analysis was fullfilled on the violent statistics involving women in the country, especially from the data collected from the NGO SaferNet, which acts in the promotion and defense of Human Rights on the Internet. The study showed that, in the social relations of individuals, the new dynamics involving gender, violence and technology began to integrate the debate about the manifestation of female sexuality in cyberspace, its limits and its conditions, and that popular justice, in the practice of lynching, resulting from the practice of non-consensual pornography, manifests itself differently from traditional public lynchings and that the stigma of inferiority and social subordination of women is still visible and present in this type of violence. It is an exploratory research, with a qualitative and descriptive approach, for which the method of content analysis proposed by Bardin, with the categorization of data. The results obtained from the collected samples of news headlines published on Facebook, pointed out that there is persistence in blaming the victim when there is virtual lynching due to the violence originated from the unauthorized intimate exposure, especially when this exposure comes from the practice of sexting, as well as a manifestation criticism of social rejection of the aggressor and the current system of justice in the protection of women's human rights in cyberspace.
Keywords: Linchamento virtual
Tecnologia
Violência
Ciberespaço
Gênero
Virtual lynching
Technology
Violence
Cyberspace
Genre
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Cidadania e Direitos Humanos
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/14626
Issue Date: 23-Aug-2018
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquivototal.pdfArquivo total829,36 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons