Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/15733
metadata.dc.type: TCC
Title: Corrida de resistência: aspectos evolutivos da anatomia e biomecânica de membros inferiores de Homo sapiens
metadata.dc.creator: Brito, Isabella Moreira Barreto Gomes de
metadata.dc.contributor.advisor1: Vieira, Gustavo Henrique Calazans
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Sales, Thales Henrique de Araújo
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A corrida de resistência tem se destacado entre uma ampla variedade de exercícios físicos devido aos seus benefícios para a saúde humana. Definida como corridas com percurso de distâncias superiores a 5 km empregando o metabolismo aeróbico, esta habilidade é exclusiva aos seres humanos em relação à ordem dos primatas. Por ser uma capacidade singular, incentiva pesquisas que buscam entender os fatores que contribuem para o desenvolvimento desta aptidão. Em decorrência da maior utilização dos membros inferiores durante a corrida, este trabalho focou na estrutura de ossos, tendões e músculos dos mesmos, bem como mecanismos termorregulatórios. Objetivo: verificar quais características permitiram o desenvolvimento da corrida de resistência em Homo sapiens, sob a ótica da evolução humana, anatomia, biomecânica e fisiologia. Metodologia: foi realizada uma revisão bibliográfica nas bases de dados Periódicos Capes, Google Acadêmico e Pubmed. Resultados: foram encontrados 14 artigos que tratam da temática de corrida de resistência e evolução publicados entre os anos de 2004 e 2017. Conclusão: o processo evolutivo levou a modificações anatômicas e biomecânicas em Homo sapiens que permitem a realização da corrida de resistência a partir de economia energética, estabilização e termorregulação, a manutenção desta prática está associada a possíveis vantagens adaptativas.
Abstract: Introduction: The endurance running has stood out from a wide variety of physical exercises because of its benefits to human health. Defined as running distances greater than 5 km using aerobic metabolism, this ability is unique in humans in relation to the order of the primates. Because it is an unusual capacity, it encourages research that seeks to understand the factors that contribute to the development of this aptitude. Due to the greater use of the lower limbs during running, this work focused on the structure of bones, tendons and muscles of the same, as well as thermoregulatory mechanisms. Objective: to verify which characteristics allowed the development of the endurance running in Homo sapiens from the perspective of human evolution, anatomy, biomechanics and physiology. Methodology: a bibliographic review was carried out in the Periódicos Capes, Scholar Google and Pubmed. Results: 14 articles were found dealing with the issue of endurance running and evolution published between the years 2004 and 2017. Conclusion: the evolutionary process led to anatomical and biomechanical modifications in Homo sapiens that allowed the practice of the endurance running using energy economy, stabilization and thermoregulation criteria, and the maintenance of this practice is associated with possible adaptive advantages.
Keywords: Homo sapiens - Anatomia
Homo sapiens - Evolução biológica
Homo sapiens - Metabolismo aeróbico
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.rights: Acesso aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/15733
Issue Date: 7-Nov-2018
Appears in Collections:TCC - Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
IMBGB17092019.pdf901,46 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.