Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2410
metadata.dc.type: TCC
Title: PERCEPÇOES DE VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES NO CAMPUS II DA UFPB
metadata.dc.creator: Silva, Amanda Gonsalves dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor1: Santos, Anita Leocádia Pereira dos
metadata.dc.contributor.referee1: Candido, Maria Lorena de Assis
metadata.dc.contributor.referee2: Xavier, Wilson Felix da Silva
metadata.dc.description.resumo: A violência contra as mulheres é uma violação aos direitos humanos e um dos principais problemas da sociedade contemporânea que precisa ser enfrentado e superado. Esta violência ocorre em espaços públicos e privados de diversas maneiras, baseadas nas desigualdades de gênero promovidas a partir das diferenças sexuais. O presente estudo teve como objetivo identificar as percepções dos/das estudantes universitários acerca da violência contra as mulheres com suas especificidades e como esta forma de violência ocorre nesta instituição do Campus de Areia, Centro de Ciências Agrárias/CCA/UFPB. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, cujos dados foram coletados no decorrer do Curso de Extensão “Gênero e Sexualidade em debate, pelo fim da violência” por meio de questionários, discussão sobre conceitos relacionados às questões de gênero e entrevista de grupo focal, no período de setembro a outubro de 2016. Para o aporte teórico utilizou-se estudos de violência (MACHADO, 2010), a teoria da dominação masculina (BOURDIEU, 2005) e estudos de gênero. O público participante de dezenove estudantes de graduação com idades entre 18 e 32 anos, sendo quinze do sexo feminino e quatro do sexo masculino, constituiu-se como amostra voluntária. Os resultados obtidos apontam que há percepção da violência contra as estudantes no Campus, com destaque para casos de invasão de privacidade das alunas, mais divulgados; os/as estudantes apresentam compreensão conceitual e tipificam a violência contra as mulheres, mas, em sua maioria não identificam na prática as diversas formas de violência, confirmando-se parcialmente a invisibilidade da violência simbólica, forte componente da violência contra as mulheres presente no ambiente universitário, embora a amostra já estivesse envolvida nos estudos sobre violência de gênero. Assim, relações de gênero desiguais, afetadas de poder e dominação entre homens e mulheres, resultantes de uma construção social, cultural e histórica baseada na ordem androcêntrica e causadoras da violência contra as mulheres só podem ser superadas a partir de uma reconstrução destas relações sociais de gênero. Conclui-se sobre a importância da realização de estudos, discussões e pesquisas acerca do tema em tela, pois somente através do conhecimento pode se construir o respeito para o enfrentamento da violência contra as mulheres, problema grave e crescente a ser erradicado em todos os espaços, inclusive na universidade.
Abstract: Violence against women is a violation of human rights and one of the main problems of contemporary society that needs to be faced and overcome. This violence occurs in public and private spaces in many ways, based on gender inequalities promoted by sexual differences. The present study aimed to identify university students’ perceptions about violence against women with their specificities and how this form of violence occurs in the Campus of Areia, Center of Agrarian Sciences-CCA/UFPB. It is a qualitative research, which data were collected during the Extension Course & “Gender and Sexuality in debate for the end of the violence”, through questionnaires, discussion of concepts related to gender issues and focus group interviews, from September to October 2016. For the theoretical contribution we used studies of violence (MACHADO, 2010), the theory of male domination (BOURDIEU, 2005) and gender studies. The target audience was undergraduate students totalizing nineteen students between ages of 18 and 32, fifteen were female and four were male, constituting a voluntary sample. The results indicate that there is a perception of violence against the students in the Campus, with emphasis on cases of invasion of privacy of the more publicized students; The students show conceptual understanding and typify violence against women, but most of them do not identify in practice the many forms of violence, partially confirming the invisibility of symbolic violence, a strong component of violence against women in the environment University, although the sample was already involved in studies on gender violence. Thus, unequal gender relations, affected by power and domination between men and women, resulting from a social, cultural and historical construction based on the androcentric order and causing violence against women can only be overcome through a reconstruction of these social relations of genre. We conclude on the importance of carrying out studies, discussions and research on the topic on screen, since only through knowledge it’s possible to build respect for confronting violence against women, a serious and growing problem to be eradicated in all spaces, including in the university.
Keywords: Androcentrismo
Relações de gênero
Violência de gênero - Mulheres
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2410
Issue Date: 10-Feb-2017
Appears in Collections:TCC - Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AGSS22022017.pdf1,13 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.