Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2564
metadata.dc.type: TCC
Title: Mortalidade infantil no semiárido brasileiro: questionamentos sobre as estimativas oficiais
metadata.dc.creator: Silva, Diego José da
metadata.dc.contributor.advisor1: Paes, Neir Antunes
metadata.dc.contributor.referee1: Terra, Maria Lídia Coco
metadata.dc.contributor.referee2: Santos, Josemar Pereira
metadata.dc.description.resumo: A Taxa de Mortalidade Infantil (TMI) é um indicador essencial para verificar as condições de vida de uma população. No Brasil, as duas fontes oficias da TMI ao nível municipal são o Ministério da Saúde (MS), por meio da pesquisa de Busca Ativa realizada em 2008, e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), através do Atlas do Desenvolvimento Humano (ADH). No entanto, nota-se uma marcante diferença nas estimativas geradas por elas. As diferenças chegam a alcançar mais de 50% em pelo menos 215 municípios dos 1133 do Semiárido brasileiro. Deste modo, teve-se como objetivo estimar a taxa de mortalidade infantil para 2010 a partir das estimativas obtidas por essas duas fontes nos municípios pertencentes ao Semiárido brasileiro. Para tanto fez-se uso da análise de conglomerados e da combinação de regressões lineares. As TMI obtidas variaram entre 9,8 e 41,0 por mil nascidos vivos entre todos os municípios. Os resultados combinaram a tendência de homogeneidade do indicador estimado pelo ADH com as estimativas mais baixas feitas pela Busca Ativa em municípios da região norte do Semiárido, colocando-se assim como uma terceira via diante dos diferenciais existentes na região entre as duas fontes oficiais. Espera-se que estas novas estimativas sejam mais assertivas e que possam contribuir com mais fidedignidade no planejamento e avaliação das ações e políticas de gestão das estatísticas vitais em uma região ainda com níveis elevados da mortalidade infantil.
Abstract: The Infant Mortality Rate (IMR) is an essential indicator for verifying the living conditions of a population. In Brazil, the two official sources of IMR at the municipal level are the Ministry of Health, through an active search survey carried out in 2008, and the United Nations Development Program, through the Atlas of Human Development (AHD). However, there is a marked difference in the estimates generated by them. The differences reach more than 50% in at least 215 of the 1133 municipalities in brazilian semi-arid region. The aim of the study was to estimate the infant mortality rate for 2010 from the estimates obtained by these two sources in the municipalities belonging to the brazilian semi-arid region. For that, cluster analysis and the combination of linear regressions was used. The IMRs obtained varied between 9.8 and 41.0 per thousand live births among all municipalities. The results combined the trend of homogeneity of the indicator estimated by the AHD with the lowest estimates made by active search in municipalities localized on the northern portion of brazilian semi-arid, placing a third way in front of the existing differences in the region between the two official sources. It’s believed that these new estimates will be more assertive and can contribute to obtain a more reliably indicator for the planning and evaluation of vital statistics management actions and policies in a region with still high infant mortality rates.
Keywords: Mortalidade
Modelos de regressão
Mortalidade infantil
Semiárido brasileiro
Mortality
Regression models
Infant mortality
Brazilian semi-arid
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Estatística
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2564
Issue Date: 25-May-2017
Appears in Collections:TCC - Estatística

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DJS05102017.pdf2,68 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons