Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2644
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorMacêdo, Jhennefer Alves-
dc.date.accessioned2017-10-25T12:36:24Z-
dc.date.available2017-10-25T12:36:24Z-
dc.date.issued2016-11-16-
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/2644-
dc.description.abstractWithout an abstract in englishpt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Vanildo Brito (biblioteca@cchla.ufpb.br) on 2017-10-25T12:36:24Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) JAM26012017.pdf: 2301705 bytes, checksum: 6db3b0bfde5a6bca88509ca30eecb7a0 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2017-10-25T12:36:24Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) JAM26012017.pdf: 2301705 bytes, checksum: 6db3b0bfde5a6bca88509ca30eecb7a0 (MD5) Previous issue date: 2016-11-16en
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal da Paraíbapt_BR
dc.rightsAcesso restritopt_BR
dc.subjectPrincesas Africanaspt_BR
dc.subjectLiteratura Juvenilpt_BR
dc.subjectContos Popularespt_BR
dc.titleDo esquecimento ao protagonismo: as princesas negras na Literatura juvenilpt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.contributor.advisor1Segabinazi, Daniela Maria-
dc.description.resumoNesse trabalho, pretendemos apresentar a partir das reflexões e análises sobre a qualidade estética e literária das publicações contemporâneas sobre princesas africanas, nas narrativas juvenis escritas por brasileiros, um panorama que, timidamente, expõe a relevância da identidade dos negros e negras na literatura juvenil, do esquecimento às páginas de protagonismo. Inicialmente, tendo como recorte do nosso corpus as representações das princesas negras na literatura juvenil, investigaremos nas políticas públicas de leitura e no mercado editorial o que há de publicações que tematizam ou elegem como protagonista essa personagem, uma vez que o aparecimento dessas obras possuem fortes ligações com as exigências dispostas pela Lei 10.639/03. Desenvolveremos essa discussão nos apoiando nos estudos de Oliva (2003) e Debus (2013), que apontam os avanços e inquietações que a lei representa no tocante à legitimação da literatura africana. Após essa investigação e levantamento do nosso corpus, averiguaremos como se dão o protagonismo das princesas negras, observando as características dessas personagens e os avanços que essas obras apresentam frente aos clássicos contos populares europeus. Teceremos as nossas considerações com base nas pesquisas de Coelho (2003), que apresenta os caminhos históricos pelos quais as histórias dos contos populares transitaram e Traça (1992), que esclarece sobre a configuração do modelo feminino das princesas. Com base nessas discussões, passamos, por fim, a analisar três adaptações de histórias das princesas africanas, A lenda da Pemba (2009); Aqualtune e as histórias da África (2012); Zacimba Gaba, a Princesa Guerreira: a história que não te contaram (2014). Apontaremos a construção dos elementos que constituem essas obras, os diálogos existentes entre os textos visual e verbal, de modo a observar se possuem traços das culturas africanas e as possíveis contribuições que essas obras estão proporcionando para o reconhecimento da memória das princesas africanas. Nossas análises estarão fundamentadas nas teorias de Zilberman (1988) e Domingos (2011).pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentLetras Clássicas e Vernáculaspt_BR
dc.publisher.initialsUFPBpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA BRASILEIRApt_BR
Appears in Collections:TCC - Letras - Português (Curso presencial)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JAM26012017.pdf2,25 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons