Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/3255
metadata.dc.type: TCC
Title: A influência do meio na linguagem : uma leitura da obra Vidas Secas, Graciliano Ramos
metadata.dc.creator: Silva, Cícero Josivan da
metadata.dc.contributor.advisor1: Nóbrega, Maria Bernardete da
metadata.dc.contributor.referee1: Ferraz Júnior, Expedito
metadata.dc.contributor.referee2: Assis, Maria Cristina de
metadata.dc.contributor.referee3: Fernandes, João Paulo da Silva
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho tem como objetivo analisar como o meio influencia na linguagem de alguns personagens em Vidas secas (1938), obra de Graciliano Ramos. A hipótese levantada reside na constatação de que o uso precário da linguagem é consequência do meio ao qual os personagens estão inseridos. Para dar suporte a essa hipótese foram utilizados subsídios teóricos que fundamentaram nossa pesquisa, os quais versam sobre personagens, linguagem e o meio vivenciado, de modo a contextualizar o movimento literário e o romance Vidas secas. Nesse sentido, em função do objeto de estudo, desenvolve-se uma pesquisa de método qualitativo, tomando por base metodológica a pesquisa bibliográfica com apresentação dos estudos realizados e com arcabouço de teorias relevantes para pesquisa e análise. Graciliano Ramos narra, no romance Vidas secas, publicado primeiramente em 1938, a história de uma família de retirantes castigada pela falta de água, fenômeno que atinge com muita frequência e bastante violência mais especificamente a região Nordeste do Brasil. A trajetória dessa família é marcada por muitas dificuldades ocasionadas pela seca, pela fome, pela falta de moradia e pela opressão do patrão e das autoridades locais. Entretanto, além desses fatores, a pouca habilidade com as palavras para se comunicar com outras pessoas faz com que a linguagem verbal desses retirantes, também se apresente como instrumento de opressão.
Abstract: This work aims to analyze how environment in the language of some characters in Dried Lives (1938), the work of Graciliano Ramos. A raised hypothesis lies in the realization that the precarious use of language is a consequence of the medium to which the characters are inserted. In order to support this hypothesis, we have experimented with theoretical subsidies that support our research, in which they deal with characters, language and the environment, in order to contextualize the literary movement and the novel Dried Lives. In this sense, as a function of the object of study, a qualitative method research is developed, taking as a methodological basis the bibliographic research with presentation of the studies carried out and with a framework of relevant theories for research and analysis. Graciliano Ramos narrates, in the novel Vidas Secas, first published in 1938, a story of a family of retreatants punished by the lack of water, a phenomenon that reaches very frequently and quite violence more specifically in the Northeast region of Brazil. A trajectory of the family and marked by many difficulties caused by drought, famine, lack of housing and oppression of the boss and local authorities. In addition, you can also use as payment instrument.
Keywords: Personagens
Meio
Linguagem
Vidas secas
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LINGUA PORTUGUESA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Letras Clássicas e Vernáculas
metadata.dc.rights: Acesso aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/3255
Issue Date: 23-Nov-2017
Appears in Collections:TCC - Letras - Português (Curso presencial)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CJS13122017.pdf720,05 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons