Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/3736
metadata.dc.type: TCC
Title: Influência da propaganda de medicamentos sobre o consumo em uma comunidade universitária de João Pessoa - PB
metadata.dc.creator: Torres, Luciana Vilar
metadata.dc.contributor.advisor1: Serrano, Rossana Maria Souto Maior
metadata.dc.description.resumo: O Brasil compreende um lugar considerável na posição de países que mais consomem medicamentos, tornando isso uma das explicações para o grande investimento na propaganda sobre os mesmos. A propaganda de medicamentos é definida como “um conjunto de atividades de persuasão que tem como objetivo a divulgação de conhecimento, tornar mais conhecido e/ ou prestigiado determinada marca com o intuito de exercer influência sobre o público. Na Paraíba não foi verificado estudos recentes neste tema. As bases de dados acadêmicos registram artigos de 2003 a 2009, o que coloca esse trabalho como um novo olhar sobre o tema. O objetivo desta pesquisa consiste em avaliar, a relação usuário/propaganda/consumo a partir das impressões dos universitários do campus I da Universidade Federal da Paraíba sobre as propagandas de medicamentos. Para isso foi realizado um estudo quantitativo de caráter exploratório, tomando-se como base uma amostra estratificada composta por 126 universitários de ambos os sexos e de todos os cursos do CCHLA sendo a ferramenta utilizada um questionário semi-estruturado, em que para o cruzamento de variáveis utilizou-se testes de Qui-quadrado e teste Exato de Fisher quando p<0,05. A prevalência de automedicação entre esses universitários de acordo com o sexo foi sempre maior entre as mulheres nas frequências Às fezes (30,15%) e Frequentemente (19,05%), assim como a motivação em comprar medicamentos também. Dos elementos que motivam a compra de medicamentos, estão a indicação de amigos (80,95%), seguida da indicação do balconista (56,35%) e a propaganda na TV (54,76%). Os resultados revelam que a prática da automedicação também está entre aqueles com maior grau de escolaridade, à medida que afirmaram com 94% a propaganda de medicamentos é uma auxiliadora nisso. Mesmo com a presença de uma nova RDC (96/08), não há uma mudança na cultura do consumo de medicamentos, já que as motivações em usá-los se dá não só pela propaganda na TV, como também indicação de amigos e balconistas.
Abstract: Brazil comprise a considerable place in the position of countries which consumes more medicines, making it one of the explanations for the large investment in advertising on them. The medicines’ advertisement is defined as “a set of persuasion activities with the objetive which aims to disseminate knowledge, make it known and/or prestigious particular brand in order to influence the public. In Paraiba there is not records of recent studies in this subject, academic databases record 2003 to 2009 articles, which puts this work as a new look at the subject. The objective of this research is to assess, the relationship user/advertising/consumption from impressions of the students from Campus I of the Federal University of Paraiba on drugs advertisements. For this was accomplished a descriptive study of exploratory nature, using as a basis a stratified sample of 126 students of both sexes and all CCHLA courses being the tool used a semi-structured questionnaire, where for passing variables we used Chi Square test and Fisher's Exact test when p <0.05. The prevalence of self-medication among these students according to sex was higher among women in the frequencies at feces (30.15%) and often (19.05%), as well as the motivation to buy drugs also. From the elements that have motivated the purchase of the aforementioned medicines, friends' indications (80,95%), followed by clerks' (56,35%) and TV advertisements (54,76%) are also prevalent. The outcomes have shown that the practise of self-medication is also present among those with higher levels of education, given that 94% of these individuals confirmed that medicine advertisements have influenced them. Even with the introduction of a new RDC (96/08), there is no significant change in patterns of self-medication consumption, once the reasons to use them are not exclusively related to propaganda, but also recommendations from friends and clerks.
Keywords: Medicamentos - Propaganda
Medicamentos – Consumo
Universitários – Consumo
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências da Saúde: Farmácia
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências Farmacêuticas
metadata.dc.rights: Acesso embargado
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/3736
Issue Date: 27-May-2016
Appears in Collections:TCC - Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LVT13062016.pdf1.17 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons