Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/4220
metadata.dc.type: TCC
Title: POTENCIAL TÓXICO DA PLANTA Poincianella pyramidalis COMO CAUSA DE ABORTOS E MALFORMAÇÕES EM CAPRINOS E RATOS.
metadata.dc.creator: Bezerra, Isadora Thalita Filgueira
metadata.dc.contributor.advisor1: Lucena, Ricardo Barbosa de
metadata.dc.contributor.referee1: Simões, Sara Vilar Dantas
metadata.dc.contributor.referee2: Siqueira, Raul Antunes Silva
metadata.dc.description.resumo: BEZERRA, Isadora Thalita Filgueira. Universidade Federal da Paraíba, julho de 2015. POTENCIAL TOXICO DA PLANTA Poincianella pyramidalis COMO CAUSA DE ABORTOS E MALFORMAÇÕES EM CAPRINOS E RATOS. Orientador: Ricardo Barbosa de Lucena. Os agricultores do Semiárido, Nordeste do Brasil afirmam que uma planta conhecida popularmente como "catingueira" é responsável por abortos e malformações em pequenos ruminantes. As perdas reprodutivas afeta principalmente cabras. Casos de intoxicações foram relatados em moluscos e abelhas. No entanto, o feno das folhas desta planta consiste de boa forragem para animais, flores folhas e casca são utilizados no tratamento de infecções catarral e diarréia em seres humanos. No início do período das chuvas de pré-estação (Dezembro a janeiro de 2014) época caracterizada pela seca no município de Paus dos Ferros, Rio Grande do Norte, observou-se grande número de aborto e cabritos malformados (artrogripose e palatosquise), afetando 90% de 80 cabras gestantes do rebanho. A planta foi coletada em uma fazenda da cidade de Paus dos Ferros e identificada como Poincianella pyramidalis. Não houve outras plantas que causam aborto, como jurema-preta ou Pereiro. Para provar os efeitos tóxicos desta planta, foram estudados de forma experimental intoxicação em ratas grávidas. A planta constitui 30% da alimentação no terço médio (Grupo 1) e terço final (Grupo 2) de gestação. Outras ratas grávidas controle (Grupo 3) foram alimentados apenas com ração comercial para ratos. Os ratos que ingeriram a planta apresentaram gestação prolongada em 3-5 dias. No Grupo 2, 50% dos conceptos eram natimortos.Também neste grupo que consumiu a planta no último terço da gestação, os fetos mostraram dificuldade em respirar ao nascimento, catarata congênita e malformações nos membros torácicos (artrogripose). Foi demonstrado o potencial tóxico de P. pyramidalis, como evidenciado pela ocorrência de aborto e malformações, especialmente quando há ingestão da planta no último terço da gestação.
Abstract: BEZERRA, Isadora Thalita Filgueira, Federal University of Paraiba, julye of 2015. POTENCIAL TOXICO DA PLANTA Poincianella pyramidalis COMO CAUSA DE ABORTOS E MALFORMAÇÕES EM CAPRINOS E RATOS. Adviser: Ricardo Barbosa de Lucena. Farmers of the Semiárido, Northeastern Brazil claim that a plant known popularly as “catingueira” is responsible for abortions and malformations in small ruminants. The reproductive losses affects mainly goats. Cases of toxicity have been report in mollusks and bees. However, the hay of the leaves of this plant constitutes good fodder for animals and flowers, leaves and bark are used in the treatment of catarrhal infections and diarrhea in humans. At the beginning of the rainy season (December to January 2014) in city of Paus dos Ferros, Rio Grande do Norte, it was observed large number of abortion and malformed young goats (arthrogryposis and palatoschisis), affecting 90% to 80 pregnant goats from the flock. The plant was collected on a farm of city of Paus dos Ferros and identified with Poincianella pyramidalis. There were no other plants that cause abortion, as jurema-preta or pereiro. To prove the toxic effects of this plant, the experimental of poisoning were studied in pregnant rats. The plant constitutes 30% of the feed in the middle third (Group 1) and final third (Group 2) of gestation. Another control pregnant rats (Group 3) were fed only with commercial feed for rats. The rats that ingested the plant had prolonged gestation in 3-5 days. In Group 2 rats, 50% of concepts were stillborn. Also in this group that consumed the plant in the last third of pregnancy, the fetuses showed the difficulty breathing birth, congenital cataract and malformations in the forelimbs (arthrogryposis). The toxic potential of P. pyramidalis was demonstrated, as evidenced by the occurrence of abortions and malformations, especially when the plant is ingested in the final third of pregnancy.
Keywords: Catingueira - Planta
Intoxicação por planta
Pequenos ruminantes - Intoxicação
Poinianella pyramidalis - Potencial tóxico
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências Veterinárias
metadata.dc.rights: Acesso aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/4220
Issue Date: 9-Jun-2015
Appears in Collections:TCC - Medicina Veterinária

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ITFB15052018.pdf1,29 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.