Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/543
metadata.dc.type: TCC
Title: Avaliação de interações medicamentosas potenciais envolvendo antimicrobianos em unidade de terapia intensiva de um hospital público de ensino de João Pessoa - PB.
metadata.dc.creator: Nóbrega, Rafaela Cavalcante da.
metadata.dc.contributor.advisor1: Batista, Leônia Maria
metadata.dc.description.resumo: A utilização de diversos medicamentos é uma prática comum adotada pelos clínicos na tentativa de melhorar a terapia medicamentosa. Entretanto, há muitas situações em que determinadas associações são inúteis e, podem até mesmo gerar interações medicamentosas (IM) prejudiciais ao usuário. A situação para ocorrência de IMs prejudiciais é particularmente favorável em ambiente hospitalar já que os pacientes recebem vários medicamentos diferentes no curso da internação. Nesse sentido, o presente trabalho teve como objetivo analisar IMs envolvendo antimicrobianos em pacientes internos na UTI de um hospital público de ensino. Para tanto, realizou-se um estudo de caráter descritivo e retrospectivo onde foram selecionadas 62 prescrições únicas de usuários de ambos os sexos, digitalizadas, aviadas entre os meses de janeiro e fevereiro de 2013 e que continham dois ou mais medicamentos, sendo pelo menos um deles um antimicrobiano. Para análise das IMs foi utilizada como fonte bibliográfica a base de dados “Drug Interactions Tool” do Micromedex® na versão 2.0. Os resultados apontaram que dentre os fármacos antifúngicos e antivirais mais prescritos estavam, respectivamente: fluconazol (61,5%) e aciclovir (100%). Já em relação aos antibacterianos, obteve-se a teicoplanina (13,6%) seguida da ceftriaxona e meropenem (ambos com 11,7%). Das prescrições avaliadas 30,65% apresentaram pelo menos uma IM, sendo estas farmacocinéticas (67,6%), farmacodinâmicas (21,6%) e de perfil farmacocinético desconhecido (10,8%). A maioria das IMs constatadas possuía documentação científica excelente (43,24%), tempo de início rápido (43,2%) e gravidade moderada (62,2%). Acredita-se que a diminuição da ocorrência danosa de IMs é um desafio possível de ser vencido e a divulgação de informações aos profissionais da saúde sobre o tema é importante na prevenção das mesmas, contribuindo para assegurar uma terapêutica adequada e de qualidade ao usuário
Abstract: No summary
Keywords: Interação medicamentosa
Unidade de Terapia Intensiva (UTI)
Antimicrobianos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ:: CIÊNCIAS DA SAÚDE: FARMÁCIA
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Fármacia
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/543
Issue Date: 14-Jul-2014
Appears in Collections:TCC - Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RCN11072014.pdf788,02 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.