Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4147
metadata.dc.type: Tese
Title: Densidade populacional de felídeos e riqueza de mamíferos terrestres no sul da Amazônia
Other Titles: Population density of felids and the terrestrial mammals richness in southern Amazonia.
metadata.dc.creator: Trinca, Cristiano Trapé
metadata.dc.contributor.advisor1: Ferrari, Stephen Francis
metadata.dc.description.resumo: Este estudo teve o objetivo de estimar as populações de onça-pintada (Panthera onca) e de jaguatirica (Leopardus pardalis) e a riqueza e a abundância dos mamíferos terrestres na Fazenda São Nicolau, no norte do estado de Mato Grosso, sul da Amazônia. Utilizei armadilhas-fotográficas para registrar as espécies. Amostrei 12 pontos em áreas de floresta durante quatro temporadas (2008 a 2011), totalizando 3603 dias/câmeras. Nas áreas alteradas amostrei 16 pontos em duas temporadas (2009 e 2010), em sistema de rodízio, totalizando 658 dias/câmeras. Estimei parâmetros populacionais dos felídeos apenas nas áreas de floresta. Analisei a comunidade de mamíferos nos dois ambientes. A densidade populacional das duas espécies de felídeos foi estimada analisando a população fechada e aberta dentro de ocasiões de captura de 10 dias, aproximadamente. Identifiquei os indivíduos comparando as diferenças nas malhas da pelagem. Utilizei o método convencional de captura e recaptura (CAPTURE) e o modelo espacialmente explícito (SECR) para as análises de população fechada. Para análises de população aberta, utilizei o modelo Jolly-Seber e o desenho robusto de Pollock. Identifiquei 10 onças, em 88 eventos fotográficos nas quatro temporadas. A razão sexual (M:F) foi de 1,5:1. As estimativas populacionais da onça-pintada foram realizadas somente para 2010 utilizando os modelos de população fechada. A densidade populacional com base no CAPTURE e na média da máxima distância percorrida (MMDM) foi estimada em 4,12 ind./km². O SECR estimou a densidade em 3,03 (±1,57) ind./km². No caso das jaguatiricas, identifiquei 24 indivíduos em 134 eventos fotográficos. A razão sexual foi de 1:1. Estimei a densidade populacional nas quatro temporadas utilizando os modelos de população fechada e aberta. Os resultados do SECR foram mais moderados, estimando 7,87 (±3,0), 14,17 (±6,5), 10,46 (±4,4) e 7,36 (±2,9) ind./km², entre 2008 e 2011, respectivamente. Entretanto o modelo Jolly-Seber foi o que obteve as maiores estimativas, sendo 19,54, 25,01, 16,03 e 19,74 ind./km², a cada temporada. Também estimei a sobrevivência e o crescimento populacional desta espécie. O modelo SECR estabilizou as estimativas de densidade mesmo com os valores de buffer mais elevados, evitando superestimar a população. Estes resultados indicam que o modelo espacialmente explícito foi adequado para a compreensão da dinâmica populacional das duas espécies de felídeos. Entretanto, o desenho robusto retornou um maior número de parâmetros demográficos, complementando as análises populacionais. A densidade populacional média da jaguatirica para as quatro temporadas ao sul da Floresta Amazônica com base no SECR, foi estimada em 11,81 (±2,29) ind/100km2, em uma região com pelo menos 25% de área alterada. O número de espécies observadas de mamíferos entre as temporadas variou de 21 a 24 na área de floresta, e a riqueza foi estimada em 26 espécies. Na área alterada o número de espécies observadas nas duas temporadas foi de 13 e 15 e a riqueza foi estimada em 18 espécies, sendo que o total de espécies observadas foi 17. As espécies mais representativas foram o Tayassu pecari, na área de floresta e o Cerdocyon thous, na área alterada. A análise gráfica composta de 24 índices de diversidade beta indicou que a área de floresta teve maior homogeneidade na ocorrência das espécies do que na área alterada. Este estudo demonstra que quando há uma coleta de dados por mais que uma temporada, seja para investigar a população de uma espécie ou a estrutura de uma comunidade, os resultados não serão os mesmos, mesmo utilizando os mesmos procedimentos. Isso reforça a importância dos estudos da dinâmica das populações silvestres para compreender a oscilação na abundância e também na riqueza da comunidade.
Abstract: The objective of the present study was to estimate the population density of jaguar (Panthera onca) and ocelot (Leopardus pardalis), and the abundance and species richness of other terrestrial mammals on the Fazenda São Nicolau, in the north of the Brazilian state of Mato Grosso, located in the southern Amazon basin. Camera traps were used to record the presence of the different species. Twelve collecting points were established in forested areas and sampled during four years between 2008 and 2011, with a total of 3603 trap-days of records. In impacted areas, 16 points were sampled in a rotating system over two years (2009 and 2010), with a total of 658 traps-days of records. Population parameters were estimated for the felids only in the forested areas, while the mammal community was analyzed in both habitats. Population density was estimated considering both open and closed populations, with individuals being identified based on pelage coloration patterns. The conventional capture-recapture method (CAPTURE) and the Spatially Explicit (SECR) model were used for the closed population analysis, while the Jolly-Seber and Pollock's robust design were used for the open population. A total of 10 jaguar were identified from 88 photo-records. Jaguar sexual ratio was estimate in 1,5:1. Population estimates of the jaguar were performed only for 2010 using closed population models. Population density based on the CAPTURE and the maximum distance traveled (MMDM) average was estimated at 4.12 ind/km ². The SECR estimated density was 3.03 (±1,57) ind/km ². Overall, 24 ocelots were identified from 134 photo-records, with density being estimated for all four years based on both open and closed population models. Ocelot sexual ratio was 1:1. Population density was estimated in the four seasons following the use of closed and open population analysis. The results of the SECR were more moderate, estimating 7.87 (± 3.0), 14.17 (± 6.5), 10.46 (± 4.4) and 7.36 (± 2.9) ind/km² between 2008 and 2011, respectively. The Jolly-Seber model obtained the highest estimates, 19.54, 25.01, 16.03 and 19.74 ind. / km ², each season. Survival and population growth were also estimated for this species. This result indicates that the spatially explicit model was adequate for the understanding of the population dynamics of the two felid species, although the robust design returned a greater number of demographic parameters, complementing the population analysis. The average population density of the ocelot for four seasons in southern Amazonia based on SECR, was estimated on 11.81 (± 2.29) ind/100km2 in a region with at least 25% of the disturbed area. Total mammalian richness for the study area was estimated at 26 species, with between 21 and 24 species being recorded in any given year. In the altered habitat, species richness was estimated to be 18 species, although only 17 were recorded (13 in one year and 15 in the other). The most common species were Tayassu pecari in the forested area and Cerdocyon thous in the altered habitat. The analysis of 24 indices of Beta diversity indicated a more homogeneous distribution of species in the forested areas in comparison with the altered habitat. Overall, this study has demonstrated that camera-trapping studies of population density or community structure require monitoring over two or more years for the collection of data for reliable analyses. This reinforces the importance of long-term studies for the understanding of the dynamics of wild populations and community structure.
Keywords: Mamíferos
Felidae
Amazônia
Abundância
Densidade
Riqueza de espécies
Mammals
Felidae
Amazonia
Abundance
Density
Species richness
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Zoologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas
Citation: TRINCA, Cristiano Trapé. Densidade populacional de felídeos e riqueza de mamíferos terrestres no sul da Amazônia. 2014. 183 f. Tese (Doutorado em Zoologia) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2014.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4147
Issue Date: 24-Jan-2014
Appears in Collections:Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf11,96 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.