Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4407
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorGonçalcves, Roberta Candeia-
dc.date.accessioned2015-05-07T14:27:17Z-
dc.date.accessioned2018-07-20T23:48:54Z-
dc.date.available2014-06-03-
dc.date.available2018-07-20T23:48:54Z-
dc.date.issued2012-03-15-
dc.identifier.citationGONÇALCVES, Roberta Candeia. Ética do cuidado e empatia: em defesa de uma metaética sentimentalista para os direitos humanos. 2012. 114 f. Dissertação (Mestrado em ciências Juridicas) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2012.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4407-
dc.description.abstractThis dissertation presents the ethics of care that currently operates through the use of empathy as a tool for recognition and moral motivation. The goal is to strive for theoretical consistency of care ethics as an alternative carried out by an ethical review of human rights, since it generates more robust results regarding the effectiveness of their prescriptions, within the theory of moral action. The methods used for the making of the work are, concurrently, the deductive method of theoretical approach, with the aim to verify the conclusions of the argumentative analysis of this metaethical theory find satisfactory answer to the problems previously identified and, then, that the level criticism of some of their claims lay the foundations of this theory, the same way as the dialectical method to justify the adoption of this new theory instead of the current one, which act as a parameter of formulation with logical-argumentative resolute purpose. The present study consists of four (04) chapters, the first being the introduction, besides conclusion. The second chapter presents the theoretical and philosophical foundations of contemporary ethics of care, from sentimentality and ethical emotivism, in addition to the ethics of care seminal feminist theory. The third one outlines the fundaments of some theoretical misconceptions in Kantian rationality, especially the so-called moral cleansing process that seeks to promote the unity of reason. The fourth chapter draws up a conceptual attempt to empathize and outlined the main arguments of the empathy-based ethics of care, etched categories by analyzing some authors present the philosophy and moral psychology. Finally, I conclude that it is possible the theoretical underpinning of care ethics from empathy as well as possible and be more advisable to apply this theory as a basis and instrument of Human Rights instead of the actual Kantian ethics, since it brings together most successfully moral judgments and the subsequent action according to their requirements. I propose feelings as non-textual elements of human rights and therefore the urgent need for an education in/ for human rights also as a sentimental education. Other issues concerning the validity of ethics of care and empathy remain open in the final, which highlights the importance for further investigation of this theory under the realm of Law.eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2015-05-07T14:27:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 3253690 bytes, checksum: 852d74c10e38dfa8a7234c402cf9be65 (MD5) Previous issue date: 2012-03-15eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-07-20T23:48:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivototal.pdf: 3253690 bytes, checksum: 852d74c10e38dfa8a7234c402cf9be65 (MD5) arquivototal.pdf.jpg: 3379 bytes, checksum: 9739cd21d901f9367b78c3a522523175 (MD5) Previous issue date: 2012-03-15en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal da Paraí­bapor
dc.rightsAcesso abertopor
dc.subjectÉtica do cuidadopor
dc.subjectDireitos Humanospor
dc.subjectEmpatiapor
dc.subjectSentimentalismopor
dc.subjectRacionalismopor
dc.subjectEthics of careeng
dc.subjectHuman Rightseng
dc.subjectEmpathyeng
dc.subjectSentimentalityeng
dc.subjectRationalityeng
dc.titleÉtica do cuidado e empatia: em defesa de uma metaética sentimentalista para os direitos humanospor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Fontes, Narbal de Marsillac-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0009467518994817por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4409591861435162por
dc.description.resumoNesta dissertação, apresenta-se a ética do cuidado que, contemporaneamente, opera-se pelo uso da empatia como ferramenta de reconhecimento e motivação morais. O objetivo é pugnar pela consistência teórica da ética do cuidado como alternativa levada a cabo por uma revisão deontológica dos direitos humanos, uma vez que gera resultados mais robustos quanto à efetividade de suas prescrições, no âmbito da teoria da ação moral. Os métodos utilizados para a confecção do trabalho são, concorrentemente, o método dedutivo de abordagem teórica, com o escopo de verificar se as conclusões obtidas da análise argumentativa desta teoria metaética encontrarão resposta satisfatória aos problemas previamente identificados e, a seguir, em que patamar as críticas a algumas de suas alegações põem os fundamentos de tal teoria, da mesma forma que o método dialético, para justificar a adoção dessa nova teoria em detrimento da teoria atual, o que desempenhará o papel de formulador de parâmetros lógico-argumentativos com finalidade resolutiva. O presente estudo é composto de 04 (quatro) capítulos, sendo o primeiro a introdução, ademais de considerações finais. No segundo capítulo, apresentam-se as bases teóricofilosóficas da ética do cuidado contemporânea, a partir do sentimentalismo e do emotivismo ético, ademais da ética do cuidado seminal, da teoria feminista. No terceiro, esboçam-se os fundamentos de alguns dos encurtamentos teóricos da racionalidade kantiana, especialmente o chamado processo de assepsia moral que a unicidade da razão pretende promover. No quarto, elabora-se uma tentativa conceitual para empatia e delineiam-se os principais argumentos da ética do cuidado de bases empáticas, recortando-se categorias através da análise de alguns autores atuais da filosofia e psicologia moral. Por fim, concluise que é possível a sustentação teórica da ética do cuidado a partir da empatia, bem como ser possível e mais recomendável a aplicação desta teoria como base deontológica em detrimento da kantiana, às normativas de direitos humanos, uma vez que compaginam com maior sucesso os juízos morais e a ação segundo suas prescrições. Propõe-se os sentimentos como elementos não-textuais dos direitos humanos e, portanto, a urgência de que uma educação em/para direitos humanos seja, também, uma educação sentimental. Outras questões de validade da ética do cuidado como empatia permanecem em aberto nas considerações finais, o que ressalta relevância da continuidade da investigação desta teoria no âmbito do Direito.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.departmentciências Juridicaspor
dc.publisher.programPrograma de Pós Graduação em Ciências Jurídicaspor
dc.publisher.initialsUFPBpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITOpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/retrieve/12893/arquivototal.pdf.jpg*
Appears in Collections:Centro de Ciências Jurídicas (CCJ) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Jurídicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf3,18 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.