Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/5658
metadata.dc.type: Tese
Title: Semântica-I: questões fundacionais
metadata.dc.creator: Silva, Adriano Marques da
metadata.dc.contributor.advisor1: Queiroz, Giovanni da Silva de
metadata.dc.description.resumo: O problema a ser abordado nesta tese pode ser formulado nos seguintes termos: qual a relação entre a noção de competência linguística internalizada, tal como concebida pelo programa gerativista, e uma teoria semântica? Dito de outro modo, qual o formato e escopo de uma teoria semântica coerente com as assunções teóricas de base e com o modelo sintático assumido pelo programa gerativista? Serão comparadas duas abordagens: a abordagem denotacional, na qual as derivações sintáticas são inputs para a interpretação semântica vero-condicional e a abordagem intensional, segundo a qual as derivações sintáticas restringem, mas não determinam, condições de verdade. Argumento que a primeira abordagem conduz-nos a um dilema: caso a estrutura semântica seja isomórfica à estrutura sintagmática, multiplicamos os termos da explicação, sem ganho explicativo. Caso não haja isomorfismo, ganhamos problemas ainda mais sérios, pois não conseguiríamos explicar o sucesso explicativo de certos princípios sintáticos (como a assimetria entre argumento externo e argumento interno, por exemplo). Assim, essa proposta não fornece o tipo adequado de idealização, não é capaz de ampliar a heurística positiva do programa gerativista. Sustento que a segunda proposta, por contraste, amplia a heurística positiva do programa, pois é capaz de explicar (e não simplesmente redescrever) importantes generalizações empíricas descobertas pelo programa gerativista ao longo dos anos. Defendo a tese de que a formulação de uma semântica-I requer, necessariamente, a revisão de pressupostos tradicional e tacitamente aceitos a respeito da natureza do estudo formal da semântica das línguas naturais. A semântica-I trata da etiologia dos princípios computacionais subjacentes aos fenômenos de interface, e não da implementação dessas operações, do modo como sentenças podem ser usadas para fazer asserções verdadeiras ou falsas.
Abstract: The problem being addressed in this thesis can be formulated as follows: what is the relationship between the notion of an internalized linguistic competence, as conceived by the generative program, and a semantic theory? In other words, what is the extend and scope of a semantic theory consistent with the theoretical assumptions and the syntactic model assumed by the generative program? Two approaches are compared: the denotational approach, according to which syntactic derivations are inputs to the truth conditional interpretation and the intensional approach , according to which the syntactic derivations constrain, but do not determine, truth conditions .I argue that the first approach leads us to a dilemma : if the semantic structure is isomorphic to the syntagmatic structure, we multiply the terms of explanation, without explanatory gain. If there is no isomorphism, we have even more serious problems, because we could not explain the explanatory success of certain syntactic principles (such as the asymmetry between external argument and internal argument , for example) . Thus, this proposal does not provide the proper kind of idealization, it s not able to extend the positive heuristic of the generative program. I argue that the second proposal, by contrast, increases the positive heuristic of the program because it is able to explain ( and not simply redescribe) important empirical generalizations discovered by the generative program over the years . I argue that the formulation of an I-semantics requires, necessarily, a revision of traditional and tacitly accepted assumptions regarding the nature of the formal study of natural languages semantics. I-Semantics explains the etiology of the computational principles underlying interface phenomena, not the implementation of these operations, how sentences can be used to make true or false assertions.
Keywords: Interface sintaxe-semântica
Gerativismo
Forma lógica
Composicionalidade
Syntax - semantics interface
Gerativism
Logical form
Compositionality
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Filosofia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós Graduação em Filosofia
Citation: SILVA, Adriano Marques da. Semântica-I: questões fundacionais. 2014. 285 f. Tese (Doutorado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2014.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/5658
Issue Date: 15-Jul-2014
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf2,05 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.