Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/6218
metadata.dc.type: Dissertação
Title: O Pagador de Promessas: um drama trágico em tempos modernos
metadata.dc.creator: Silva, Sebastiana Siqueira e
metadata.dc.contributor.advisor1: Azevedo, Sandra Amélia Luna Cirne de
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa visa a uma análise crítica e interpretativa da dramaturgia de Dias Gomes, o alvo de investigação recaindo sobre o drama social O Pagador de Promessas (1959). A base teórica para este estudo parte do conceito de tragédia na tradição filosófica e literária, considerando as formulações de Aristóteles e suas orientações sobre as tragédias gregas na Poética. Levando em consideração que Aristóteles define a ação como a alma da tragédia , atenta-se, inicialmente, para as categorias dramáticas que aparecem como elementos textuais na construção do mythos. Essas categorias, mesmo que originalmente percebidas em relação ao contexto grego, foram sendo reformuladas com o passar dos séculos, atualizando-se sob novas perspectivas históricas. Foi assim que a tragédia antiga se tornou drama social. Na modernidade, Hegel acrescentou às categorias dramáticas aristotélicas a noção de conflito, estabelecendo as bases para uma abordagem dialética que seria essencial à compreensão da tragédia antiga e do drama moderno. As proposições de Hegel reapareceriam na maior parte dos estudos críticos e teóricos posteriores, dentre os quais, nas contribuições de Peter Szondi e Raymond Williams, estando também presentes em trabalhos mais recentes de autores que examinamos, tais como Anatol Rosenfeld e Sandra Luna, dentre outros. Essas penetrações teóricas mostraram-se imprescindíveis à compreensão crítica da peça de Dias Gomes. Embora apresentando traços de composição textual que nos permitem enquadrá-la como drama social , O Pagador de Promessas constrói-se, em termos estruturais, nos moldes de uma tragédia , ainda que moderna, atualizando categorias estéticas da tradição clássica. O drama de Dias Gomes incorpora, na história do teatro brasileiro moderno, personagens que socialmente se situam em mundos tão diferentes que o protagonista não entende nem é entendido pelos outros personagens do drama, o que leva o herói em direção ao seu fim trágico. Nessa trama, a ação, construída com base em acirrados conflitos de culturas opostas, aproxima o texto ficcional da realidade, revelando as contradições sociais que caracterizam os personagens e emprestando não apenas verossimilhança à peça, mas encaminhando uma ação que força um fim comovente, produzindo neste drama moderno um efeito catártico que o aproxima das antigas tragédias greco-latinas.
Abstract: This work aims at a critical and interpretative analyses of Dias Gomes dramatic work, the focus of investigation being placed on the social drama O Pagador de Promessas. The theoretical basis for this study departs from the concept of tragedy in the philosophical and literary tradition, considering Aristotle s propositions and his comments on the Greek tragedies in his Poetics. Taking into account that Aristotle defines action as the soul of a tragedy , we focus, initially, on the dramatic categories that emerge as textual elements in the construction of the mythos. These categories, even if originally perceived in relation to the Greek context, were reformulated throughout the centuries, being actualized under new historical perspectives. It was thus that ancient tragedy was transformed into social drama. In modern times, Hegel added to the aristotelean dramatic categories the notion of conflict, thus establishing the basis for a dialectical approach that would be essential to the understanding of both ancient tragedy and modern drama. Hegel s propositions would reappear later in most theoretical and critical studies, among them, in the contributions of Peter Szondi and Raymond Williams, being also present in more recent works by authors we examined, such as Anatol Rosenfeld and Sandra Luna. These theoretical inter-relations were determinant to the critical understanding of Dias Gomes play. Though presenting features of textual composition that enable us to define it as a social drama , O Pagador de Promessas is constructed, in structural terms, as a tragedy , modern as it is, actualizing aesthetic categories of the classical tradition.This play by Dias Gomes incorporates, in the history of Brazilian modern theatre, characters socially placed in so different worlds that the protagonist neither understands now is understood by the other characters of the drama, which leads the hero towards his tragic end. In this plot, the action, constructed on the basis of sharp conflicts of opposed cultures, approaches the fictional text to reality, revealing the social contradictions that shape the characters, providing verisimilitude to the play and forcing the development of an action that is moving, thus producing this modern drama a Kathartic effect that places it closer to the ancient Greek Latin tragedies.
Keywords: Drama
Tragédia moderna
Dias Gomes
O Pagador de Promessas Literatura brasileira
Dias Gomes
O Pagador de Promessas
Drama Modern tragedy
Brazilian Literature
metadata.dc.subject.cnpq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Letras
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Letras
Citation: SILVA, Sebastiana Siqueira e. O Pagador de Promessas: um drama trágico em tempos modernos. 2009. 120 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2009.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/6218
Issue Date: 12-Jun-2009
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf303.17 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.