Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/6252
metadata.dc.type: Tese
Title: Machado de Assis na imprensa do século XIX: práticas, leituras e leitores
metadata.dc.creator: Farias, Vírna Lúcia Cunha de
metadata.dc.contributor.advisor1: Barbosa, Socorro de Fátima Pacífico
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Fonseca, José Luís Jobim de Salles
metadata.dc.description.resumo: O jornal se configurou no século XIX como principal suporte de circulação do escrito e de divulgação da literatura. No Brasil, seguindo padrões europeus, sobretudo franceses, esse suporte se tornou a principal porta de entrada para aqueles que desejavam entrar no mundo das letras. Machado de Assis, por exemplo, entrou no jornalismo aos 15 anos de idade e publicou a maior parte de suas obras primeiro nas páginas dos jornais e periódicos que circulavam no Rio de janeiro entre 1854 a 1908. Percebendo a importância da imprensa para a carreira do autor fluminense, investigamos a que ponto o perfil editorial de cada jornal em que Machado colaborou influenciou no seu imaginário e na sua escrita. Buscamos mostrar em que medida esses suportes podem nos esclarecer aspectos da obra machadiana, como as diferenças estéticas entre alguns de seus romances. Afirmamos que tais diferenças estão relacionadas à necessidade que o autor tinha de adequar sua pena ao público prefigurado no editorial de cada jornal. A maior parte da crítica do autor atribui as variações estéticas da sua obra a uma suposta crise que ele enfrentou ao completar 40 anos. Percebe-se que ao afirmar tal hipótese de leitura, leva-se em consideração apenas as edições em livro da produção machadiana. Para atingir o objetivo a que nos propomos, fez-se necessário, primeiro, refletir sobre a relação imprensa/literatura no século XIX para ver questões como a submissão dos autores a padrões de escrita exigidos pelo mercado. Em seguida, sugerimos uma divisão da produção machadiana, levando em consideração a colaboração dele para os periódicos e os gêneros que ele mais produzia em cada momento. Depois traçamos o perfil editorial de A Estação, revista feminina em que Machado de Assis publicou grande parte de seus contos e o romance Quincas Borba. O levantamento das seções desse periódico se tornou o cerne da nossa pesquisa, pois muito nos auxiliou na comprovação da premissa de adequação do autor aos suportes em que circulariam cada obra, visto que asseguramos que foi para o leitor desse periódico que o romancista escreveu a primeira versão de Quincas Borba. Ainda acompanhamos em que medida a moda presente em A Estação influenciou no imaginário do autor para a criação de personagens e para a descrição de costumes. Por fim, fazemos uma leitura paralela da revista de moda, da edição de Quincas Borba presente na revista e da primeira edição em livro do romance, publicada dois meses após o fim da circulação da narrativa em série. Partimos da premissa de que Machado de Assis, no momento da escrita, pensou simultaneamente em duas narrativas: uma que se adequaria à diversidade de leitores da revista, e outra que seria publicada em livro posteriormente.
Abstract: The newspaper was configured in the 19th century as the main support for circulation of writings and dissemination of literature. In Brazil, in accordance with European models, especially French ones, this support became the main gateway for those who wished to enter in the world of letters. Machado de Assis, for example, entered into journalism with 15 years old and published most of his works first in the pages of newspapers and periodicals which circulated in Rio de Janeiro from 1854 to 1908. Noticing the importance of the press to the author s career, we investigate to what extent the editorial profile of each newspaper in which Machado collaborated influenced in his imagination and writing. We seek to show to what extent these supports may clarify aspects of Machado s work, such as aesthetic differences among some of his novels. We state that such differences are related to the necessity which the author had to adjust his pen to the public presupposed in each newspaper editorial. Most of the critics about the author attribute the aesthetic variations of his work to a supposed crisis he faced when he completed 40 years old. It is noticed that in stating such reading hypothesis, it takes into account only the publications in books of Machado s production. To reach the aim we proposed, it was necessary, at first, to reflect about the relation press/literature in the 19th century to see questions such as the submission of the authors to standards of writing required by the market. Then we suggest a division of Machado s production, considering his collaboration for periodicals and genres he produced more in each moment. Next, we trace the editorial profile of A Estação, woman s magazine in which Machado de Assis published a large part of his short stories and the novel QuincasBorba. The survey of sections of this periodical became the core of our research, because it helped us in proving the premise of the author s adequacy to the supports in which each work would circulate, since we ensure that it was for the reader of this periodical that the novelist wrote the first version of QuincasBorba. In the fourth chapter, we observe to what extent the fashion presented in A Estaçãoinfluenced the author s imagination in the creation of characters and description of habits. Finally, we make a parallel reading of the fashion magazine, in the publication of QuincasBorbapresented in the magazine and the first edition of the novel in book, published two months after the end of circulation of the narrative in series. We start from the premise that Machado de Assis, at the time of writing, thought simultaneously in two narratives: one that would fit the diversity the magazine s readers, and another that would be published as a book later.
Keywords: Literatura e jornalismo
Machado de Assis
Quincas Borba
A estação
Literature and Journalism
Machado de Assis
Quincas Borba
metadata.dc.subject.cnpq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Letras
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Letras
Citation: FARIAS, Vírna Lúcia Cunha de. Machado de Assis na imprensa do século XIX: práticas, leituras e leitores. 2013. 238 f. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2013.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/6252
Issue Date: 27-Mar-2013
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf8,44 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.