Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/6938
metadata.dc.type: Tese
Title: Tabagismo e qualidade de vida: um estudo das implicações biopsicossociais à luz das representações sociais
metadata.dc.creator: Gonçalves, Clênia Maria Toledo de Santana
metadata.dc.contributor.advisor1: Coutinho, Maria da Penha de Lima
metadata.dc.description.resumo: Revisitando o percurso sócio-histórico do tabagismo, observa-se, a partir de meados do século XX, uma disseminação mundial do seu uso, com ajuda de técnicas avançadas de marketing e de publicidade. Nesse período, revistas e jornais ocupavam páginas inteiras com a exibição de anúncios coloridos sobre o uso do cigarro; propagandas mostravam marcas de cigarros famosos, com suas divas e galãs ostentando um pomposo cigarrinho na boca, sinalizando estilo de vida sofisticado. Nos dias atuais o tabagismo é considerado um problema de saúde pública mundial, responsável por provocar doenças limitantes e/ou fatais, afetando, substancialmente, a qualidade de vida das pessoas. Diante dessas premissas, esta tese tem como objetivos principais apreender as representações sociais do tabagismo de fumantes e não fumantes e avaliar a qualidade de vida destes. Para instrumentalizar essa pesquisa, utilizou-se o arcabouço teórico das representações sociais, pela possibilidade de apreender a interação sujeito/objeto social, sobre a qual os indivíduos constroem uma realidade particular, determinando os comportamentos. Para alcançar os objetivos propostos, realizou-se dois estudos. O primeiro, refere-se a uma pesquisa de cunho exploratório-descritivo, com abordagem multimétodo, com uma amostra de 120 adultos, sendo 60 fumantes e 60 não fumantes, do sexo masculino e feminino em um serviço especializado de saúde pública e três instituições de ensino público; os instrumentos utilizados foram um questionário biossociodemográfico, uma entrevista semi-estruturada, a técnica da Associação Livre de Palavras, e o questionário de Tolerância de Fagerström. A coleta dos dados foi realizada de forma individual, sendo as entrevistas gravadas e posteriormente analisadas por meio do programa Alceste; e a técnica de Associação Livre de Palavras foi processada pelo software Tri-deux-Mots. Este estudo mostrou que o tabagismo apresenta uma maior incidência no grupo das mulheres, solteiros, com ensino médio, faixa etária em torno de 40 anos e idade do início tabágico entre 10-20 anos, objetivado negativamente por parte da ciência e da coletividade, e ancorado num contexto físico-químico, psicossocial e subjetivo. No segundo estudo utilizou-se uma pesquisa de caráter quantitativo, em uma amostra de 160 adultos do sexo masculino e feminino, sendo 80 fumantes e 80 não fumantes, realizado em três instituições de ensino público, cujos instrumentos foram um questionário biossociodemográfico, o questionário de Tolerância de Fagerström e o Whoqol bref. O questionário biossociodemográfico, o Questionário de Tolerância de Fagerström e o Whoqol bref foram submetidos à análise do pacote estatístico para as Ciências Sociais (PASW, versão 18). Os dados mostram também um predomínio do sexo feminino, solteiros, com destaque para o ensino médio, e início do tabagismo com idade média de 15,9, e a qualidade de vida dos fumantes é majoritariamente inferior que as dos não fumantes. O presente objeto de estudo revela-se como um fenômeno complexo, multidimensional e multifatorial. Espera-se que este gere mais conhecimentos, amplie o diálogo entre os diversos campos da ciência, ademais da psicologia social, bem como promova reflexões no sentido de propostas interventivas, sobretudo as de caráter preventivo.
Abstract: Revisiting the socio historical course of smoking, it is observed that in the mid of twentieth century occurred a worldwide broaden of its use supported by advanced marketing and advertising techniques. During this period, magazines and newspapers had occupied entire pages by exhibiting colorful ads concerning cigarette use; advertisements showed famous cigarette brands, with divas and heartthrobs showing pompous cigarette in their mouth, signaling this way a sophisticated lifestyle. Nowadays smoking is worldwide considered a public health problem, causing limiting diseases and/or life-threatening, affecting substantially the quality of life of people. Based on these assumptions, this thesis aims at apprehending the social representations of tobacco elaborated by smokers and nonsmokers and evaluate the quality of their life. In order to carry out this research, it was used the theoretical approach of the social representations, mainly for the possibility of assessing the interaction between subjects/social object, on which individuals construct a particular reality, determining behaviors. To achieve the proposed aims, it was carried out two studies. The first study is about an exploratory research, characterized by a multi-method approach, with a sample of 120 adults, males and females, 60 smokers and 60 nonsmokers who develop professional activities in specialized public health institutions and three public institutions of education. The research instruments used were a biossociodemographic questionnaire, semi-structured interviews, the technique of free words association and the Fagerström Tolerance questionnaire. The data gathering was individually carried out, the interviews were recorded and subsequently analyzed using the software Alceste, and the technique of free words association was processed by software Tri-deux-mots. This study revealed that smoking has a higher incidence in the group of women, high school bachelors, aged around 40 years and age of smoking between 10-20 years, negatively objectified by science and the community, and anchored in physicochemical, psychosocial and subjective contexts. The second study, characterized by quantitative research, counted on a sample of 160 adults, male and female, 80 smokers and 80 nonsmokers. It was carried out in three public education institutions and counted on the following instruments: a biossociodemographic questionnaire the questionnaire Fagerström Tolerance and Whoqol-bref. These instruments were analyzed by the statistical package for Social Sciences (SPSS, version 18). The data indicated a predominance of single high school women who started smoking with an average age of 15.9. The quality of life of smokers is mostly lower than those of nonsmokers. The social object of this study is revealed as a complex, multidimensional and multifactorial phenomenon. It is expected these findings may generate more knowledge, expand the dialogue between the various fields of science, apart from social psychology, as well as promote reflections concerning interventional proposals, especially those of preventive approach.
Keywords: Tabagismo
Representações sociais
Saúde coletiva
Saúde pública
Qualidade de vida
Smoking
Social representations
Collective health
Public health
Quality of life
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Psicologia Social
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: GONÇALVES, Clênia Maria Toledo de Santana. Tabagismo e qualidade de vida: um estudo das implicações biopsicossociais à luz das representações sociais. 2013. 315 f. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2013.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/6938
Issue Date: 14-May-2013
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf2.63 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.