Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/6996
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Estilos comunicativos e interação mãe-bebê com deficiência visual
Other Titles: Communicative styles and interaction between mothers and infants with visual impairment
metadata.dc.creator: Medeiros, Carolina Silva de
metadata.dc.contributor.advisor1: Salomao, Nadia Maria Ribeiro
metadata.dc.description.resumo: Este estudo teve por objetivo principal analisar a interação mãe-bebê com deficiência visual, através da verificação dos estilos de fala materna, dos comportamentos não verbais maternos e dos comportamentos comunicativos infantis. Para melhor compreender a forma pela qual a mãe se relaciona com o bebê, optou-se por apreender as concepções maternas sobre o desenvolvimento infantil, visto que parte-se do pressuposto de que estas concepções podem estar relacionadas ao modo pelo qual as díades interagem. Como aporte teórico, foi adotada a Perspectiva da Interação Social dos Estudiosos da Linguagem, segundo os quais, as primeiras relações estabelecidas entre os bebês e seus principais cuidadores (as mães) são consideradas primordiais para a promoção do desenvolvimento. Logo, a interação é vista em uma perspectiva bidirecional, isto é, tanto a mãe quanto o bebê são membros ativos na interação, em que o comportamento de um influencia as ações do outro e vice-versa. Participaram deste estudo seis díades, sendo três bebês com deficiência visual e três bebês com desenvolvimento típico, cujos dados serviram como parâmetros. Os bebês tinham entre seis e treze meses no início das observações, as quais ocorreram nas residências domiciliares em situação de brinquedo livre. Para cada díade foram realizadas três filmagens, com duração de 20 minutos cada. Anteriormente a realização das observações, foram feitas entrevistas com as mães, individualmente, abarcando as concepções maternas sobre desenvolvimento infantil. Tanto as observações como as entrevistas foram transcritas literalmente e analisadas, respectivamente, por meio das frequências obtidas com o recurso de dois componentes do sistema computacional CHILDES, isto é, o CLAN e o CHAT e através da análise de conteúdo categorial temática proposta por Bardin. As entrevistas indicaram, de uma maneira geral, a percepção das mães sobre o desenvolvimento dos filhos e suas limitações, no caso dos bebês com deficiência visual. Para as observações foram privilegiados tanto os aspectos comunicativos como os aspectos interativos. Foi possível perceber o alto número de estilos linguísticos do tipo diretivos, tanto nas mães de bebês com deficiência visual como nas mães de bebês com desenvolvimento típico. Os bebês, por sua vez, apresentaram comportamentos considerados espontâneos, referentes aos movimentos corporais. Os episódios interativos que indicaram ou não cenas de atenção conjunta foram considerados com base na continuidade e na descontinuidade da interação. Ambos os episódios foram observados nos dois grupos, sendo que nas mães de bebês com deficiência visual, a fala verbal e as ações gestuais se sobressaíram, funcionando como recursos a mais na promoção das interações. Podem-se considerar os resultados deste estudo como relevantes para a compreensão da comunicação inicial entre mães e bebês com deficiência visual e, assim, responder tanto a importantes questões teóricas sobre desenvolvimento linguístico, como pensar em estratégias interventivas que visem facilitar a comunicação mãe-bebê.
Abstract: This study aimed to investigate the mother-infant interaction in babies with visual impairments, by analyzing the styles of mother's speech, the nonverbal behaviors of mothers and infant communicative behaviors. In order to better understand the way in which the mother relates to the baby, we decided to apprehend maternal conceptions of child development, considering the assumption that these concepts can be related to how the dyads interact. As theoretical support, we adopted the social interaction perspective. According to this perspective, the first relations between babies and their primary caregivers (mothers) are considered essential to the promotion of development. Therefore, the interaction is recognized in a bidirectional way, that is, both the mother and the baby are active members in the interaction, in which the behavior of one influences the actions of the other and vice versa. In this study six dyads participated, three babies with visual impairment and three babies with typical development, whose data were used as parameters. The babies were between six and thirteen months at the beginning of observations, which took place at home in a free play situation. For each dyad were performed three videos, lasting 20 minutes each one. Before the observations, it was carried out individual interviews with the mothers, in order to cover maternal conceptions of child development. Both observations and interviews were literally transcribed and analyzed, respectively, by the frequency obtained with the use of two components of the computer system CHILDES, that is, the CHAT and CLAN programs and by content analysis of categories and themes proposed by Bardin. In general, the interviews showed the perception of mothers on the development of children and their limitations in the case of babies with visual impairments. For the observations, it was privileged both the communicative aspects and the interactive aspects. It was possible to realize the high number of manager-type linguistic styles, both in the mothers of infants with visual impairment and in the mothers of infants with typical development. Babies, in turn, were demonstrated spontaneous behavior, referring to body movements. The interactive episodes that showed and did not indicate scenes of joint attention were considered based on the continuity and discontinuity of the interaction. Both episodes were observed in the two groups, but with mothers of infants with visual impairments, speech verbal gestures and actions stood out, acting as additional resources in the promotion of interactions. It is possible to consider our results as relevant to understand the initial communication between mothers and babies with visual impairment and thus to respond not only the important theoretical questions about language development, but also think of interventional strategies to facilitate the mother baby relationship.
Keywords: Interação mãe-bebê
Estilos comunicativos
Deficiência visual
Mother-infant interaction
Communicative styles
Visual impairment
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Psicologia Social
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: MEDEIROS, Carolina Silva de.Estilos comunicativos e interação mãe-bebê com deficiência visual . 2010. 166 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2010.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/6996
Issue Date: 26-Feb-2010
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf656,61 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.