Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/7006
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Gênero e profissão: análise das justificativas sobre as profissões socialmente adequadas para homens e mulheres
metadata.dc.creator: Belo, Raquel Pereira
metadata.dc.contributor.advisor1: Larrain, Leoncio Camino Rodrigues
metadata.dc.description.resumo: Nos últimos anos a sociedade de forma geral tem se tornado cada vez mais consciente da multiplicidade de padronizações construídas socialmente. Uma destas padronizações, presente em diversas culturas, é a caracterização dos papéis sociais da mulher, expressada por meio de diferentes conjuntos de ideias no contexto social. No presente estudo, o contexto do conjunto de ideias escolhido foi o do campo das profissões. Para isto, focalizando a instauração das profissões em formatos masculinos e femininos, esperou-se investigar as justificativas elaboradas socialmente a respeito das diferenças existentes entre os tipos de atividades concebidas como mais apropriadas para os homens e para as mulheres. A pesquisa está dividida em dois estudos. Em ambos, a idéia da determinação do gênero no processo de divisão das profissões serviu como foco para a elaboração da pesquisa. No Primeiro Estudo, foram entrevistadas 301 pessoas da população geral da cidade de João Pessoa, sendo 178 mulheres (59,1%), com idades compreendidas entre 15 e 74 anos (M = 1,8; DP = 0,79) e se apresentando de forma equilibrada entre os três níveis de escolaridade ponto que serviu como eixo norteador da pesquisa, já que se esperava saber se as representações construídas socialmente a respeito da relação gênero x escolha das atividades profissionais poderiam ser influenciadas pelo grau de escolaridade dos respondentes. Por meio de uma entrevista semiestruturada, os respondentes foram solicitados a se posicionar diante de pontos como características das profissões vistas como mais adequadas para as mulheres e para os homens e possibilidade de ascensão em profissões que vão contra esta adequação. Com o objetivo de realizar um levantamento das profissões, a entrevista solicitou que fossem citadas as profissões/atividades consideradas socialmente como mais apropriadas para ambos os gêneros. No total foram mencionadas por volta de 90 profissões caracterizadas como femininas e 150 como masculinas. Para as mulheres, as profissões mencionadas revelaram, em sua maioria, um perfil materno e relacionado ao cuidar. As profissões mais citadas para os homens não refletiram a ideia geralmente associada à competência intelectual encontrada na literatura, já que estiveram relacionadas prioritariamente com a força física. Para a análise dos repertórios, utilizou-se o software ALCESTE, e, a partir das falas, observou-se que foram utilizadas expressões justificando a divisão das profissões em formatos masculinos e femininos. No geral, os resultados não se mostraram distintos em função do nível de escolaridade dos respondentes. No Segundo Estudo, a finalidade foi delinear as representações elaboradas por parte dos profissionais que exercem atividades tidas socialmente como apropriadas ou não ao seu gênero. Para isto, foram escolhidas as duas profissões com formação escolar de Nível Superior mais citadas no Primeiro Estudo consideradas como apropriadas para as mulheres e para os homens: Pedagogia e Engenharia. Por meio de entrevistas semiestruturadas foram entrevistados profissionais de ambos os sexos. Utilizando o ALCESTE e realizando uma análise semântica, foi possível observar que os repertórios produzidos pelos profissionais são perpassados pela ideia da liderança como elemento mais saliente ao se organizar as atividades em função do gênero. No caso dos profissionais da Engenharia, a discriminação voltada para as mulheres apareceu relacionada ao argumento da dificuldade feminina em liderar dentro de um contexto eminentemente masculino, enquanto que no contexto de trabalho da Pedagogia, o argumento da maior familiaridade masculina com a direção justifica sua ocupação nos cargos de maior status. De forma geral vê-se que os resultados são reveladores das representações a respeito dos papéis sociais de cada gênero no campo de trabalho.
Abstract: In the last years society, in a general way, has become more and more conscious about the multiplicity of socially built standardizations. One of these standardizations, found in many different cultures, is the characterization of the social role of women, expressed by different groups of ideas on the social environment. In this study, the context of the set of ideas chosen was the Professional field. For this, focusing on the establishment of professional formats for men and women, we hoped to investigate the socially elaborated justifications of the differences between the types of activities designed to be more appropriate for men and women. The research is divided into two studies. In both, the idea of the gender determination in the process of Professional division served as a focus for the development of our research. In the First Study, 301 people from the average population of the city of Joao Pessoa were interviewed. They were 178 women (59.1%), aged between 15 and 74 years (M = 1.8, SD = 0.79) taken evenly from the three levels of education a point which served as the main guideline for the research, as expected whether the socially constructed representations about the ratio gender v choice of professional activities that could be influenced by level of the respondents education. Using a semi-structured interview, respondents were asked to defend such points as characteristics for professions seen as more appropriate for women and men, besides the opportunity for advancement in occupations that go against the adequacy. In order to carry out a survey of professions, the interviewee was asked to cite occupations/activities considered as socially appropriate for both genders. In total around 90 professions characterized as feminine and 150 as masculine were mentioned. For women the mentioned professions revealed mostly a profile related to maternal care. The occupations most frequently mentioned for men did not reflect the general idea associated with intellectual competence found in the literature, as they were related primarily to physical force. To analyze the repertoires the software ALCESTE was used and from the answers, it was observed that certain expressions were used to justify the professional division in formats for men and women. Overall, the results were not different according to the educational level of respondents. In the Second Study the aim was to outline the representations by professionals who performed activities considered as socially appropriated or not to their gender. To this end, were selected the two occupations with High Educational degree most cited in the first study considered appropriated for women and men: Pedagogy and Engineering. Through semi-structured interviews were interviewed professionals of both sexes. Using ALCESTE and performing a semantic analysis it was observed that the behaviors produced by professionals are permeated by the idea of leadership as an important element when organizing activities on the basis of gender. In the case of Engineering, discrimination toward women appeared related to the difficulty women have in leading within a context predominantly male, while in the Pedagogy work context, the argument for a bigger familiarity with male leadership justifies its occupation in positions of higher status. In general, it can be seen that the results are revealing in how they represent the social role of each gender in their field of work.
Keywords: Profissão
Preconceito
Gênero
Occupation
Prejudice
Gender
Leadership
Liderança
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Psicologia Social
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: BELO, Raquel Pereira. Gênero e profissão: análise das justificativas sobre as profissões socialmente adequadas para homens e mulheres. 2010. 161 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2010.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/7006
Issue Date: 29-Mar-2010
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf1.6 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.