Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/7645
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Até que a morte nos separe: o casamento sorodiferente para o HIV/Aids e seus desdobramentos
metadata.dc.creator: Albuquerque, Juliana Rodrigues de
metadata.dc.contributor.advisor1: Pichelli, Ana Alayde Werba Saldanha
metadata.dc.description.resumo: Introdução: O fenômeno do casamento e da sexualidade tem passado por mudanças ao longo do tempo, seja por determinações econômicas e políticas, ou por questões culturais e de gênero. Por outro lado, os avanços científicos referentes ao diagnóstico e ao tratamento da Aids, proporcionaram aumento na sobrevida dos indivíduos com o HIV/Aids, favorecendo a formação de casais com diferentes sorologias para o HIV/Aids. Partindo destas premissas, fundamentado na perspectiva da construção social dos gêneros e no modelo teórico da Vulnerabilidade, este estudo teve como objetivo geral analisar os elementos constitutivos da conjugalidade e vulnerabilidades entre casais heterossexuais com sorologias diferentes para o HIV/Aids. Método: Participaram 36 pessoas em relacionamento heterossexual e sorodiferente para o HIV/Aids, com idades variando de 19 a 70 anos (M=36; DP=10,5), sendo a metade de cada sexo. Adicionalmente, foram entrevistados 08 casais em relacionamento sorodiferente para o HIV/Aids. Para a etapa quantitativa, foi utilizado um questionário autoaplicável, versando sobre questões sóciodemográficas e referentes às práticas sexuais dos casais, e na segunda etapa entrevista semi-estruturada. Para a análise dos dados quantitativos, foi realizada estatística descritiva, enquanto para o conteúdo das entrevistas utilizou-se a Análise Categorial Temática. Resultados: Os resultados apontam para um perfil com renda maior que dois salários mínimos (N=19), escolarização fundamental (N=17) e média (N=12), residentes no interior do Estado (N=27). A maioria afirma religiosidade mediana (M=2,81; DP=,902), em sua maioria, católicos. Vinte e seis afirmaram sorologia positiva para o HIV/Aids. Em relação ao tempo de casamento, 30 participantes afirmaram ser acima de três anos, metade com diagnóstico HIV pré-matrimonial. Doze participantes afirmaram que se submetem à testagem anualmente, 9 semestralmente e 15 poucas vezes. Dentre as práticas de risco, destacam-se dificuldades no uso de preservativo (N=19), não sistematização do uso do preservativo (N=18) e relações extraconjugais (N=12). Questionados sobre informações relacionadas à sorodiferença, 19 participantes afirmaram nunca ter recebido e a preocupação com a Aids foi afirmada por 32 participantes. A partir da análise das entrevistas, emergiram três classes temáticas: Classe Temática I – Descoberta do Diagnóstico (categorias: Pré-matrimonial e Pós-matrimonial), Classe Temática II – Cotidiano do Casamento (categorias: Medo, Cuidado, Estigma e Preconceito, Reprodução e Enfrentamento) e Classe Temática III – Prevenção (Uso de preservativo e Uso de álcool). Conclusão: Embora os avanços científicos no campo da Aids sejam evidentes, observou-se aspectos de vulnerabilidades provenientes de lacunas informativas ou de crenças socialmente construídas. Verifica-se a necessidade da implementação de políticas que garantam o direito dessa população de vivenciar suas escolhas de maneira digna e segura.
Abstract: Introduction: The phenomenon of marriage and sexuality has been undergoing changes over time, either by economic and political determinations, or by cultural and gender issues. Furthermore, scientific advances related to the diagnosis and treatment of AIDS, promoted increased survival of individuals with HIV/AIDS, favoring the formation of couples with different serological tests for HIV/AIDS. Starting from these premises, based on the perspective of the social construction of gender and the theoretical model of vulnerability, this study had as main objective to analyze the elements of marital and vulnerabilities among heterosexual couples with different serological tests for HIV/ AIDS. Method: Participants were 36 people in heterosexual serodiscordant relationship to HIV/AIDS, aged 19-70 years (M=36, SD=10.5)being half of each sex. Additionally, we interviewed 08 couples in serodiscordant relationship to HIV/AIDS. For the quantitative phase, a self-administered questionnaire about sociodemographic and dealing regarding sexual practices of couples issues, and in the second stage semi-structured interview was used. For quantitative data analysis, descriptive statistics were performed as for the content of the interviews it was used the categorical analysis Theme. Results: The results point to a profile with more than two minimum wages (N = 19), primary education (N=17) and medium (N=12), resident interior of the state (N = 27). Most says median religiosity (M=2.81, SD= .902), mostly Catholics. Twenty-six reported positive serology for HIV/AIDS. Regarding the time of marriage, 30 participants reported being more than three years, half with premarital HIV diagnosis. Twelve participants reported that undergo testing annually, semiannually 9 and 15 a few times. Among the practices of risk, we highlight difficulties in condom use (N=19), no systematic condom use (N=18) and extramarital relationships (N=12). Asked serodiscordance related information, 19 participants reported never received and preoccupation with AIDS was affirmed by 32 participants. From the analysis of the interviews, three thematic classes emerged: Theme Class I - Discovery Diagnostics (categories: Pre-marital and post-marital), Class II Theme - Everyday Wedding (categories: Fear, Care, Stigma and Prejudice, Reproduction and Combat) and Class III Theme - Prevention (Usage condom and alcohol use). Conclusion: While scientific advances in the field of AIDS are evident, was observed aspects of vulnerabilities from information gaps or socially constructed beliefs. There is a need to implement policies that ensure the right of that population to experience their choices in a dignified and safe manner.
Keywords: AIDS
Gender
Casamento
Sorodiferença
Vulnerabilidades
Gênero
Serodiscordance
Vulnerabilities
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Psicologia Social
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: ALBUQUERQUE, Juliana Rodrigues de. Até que a morte nos separe: o casamento sorodiferente para o HIV/Aids e seus desdobramentos. 2014. 115 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2014.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/7645
Issue Date: 10-Mar-2014
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdfArquivo Total1,97 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.