Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/7985
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Midiativismo e coberturas jornalísticas: mídias livres, movimentos em rede e estratégias de contrapoder
metadata.dc.creator: Almeida, Thiago D'angelo Ribeiro
metadata.dc.contributor.advisor1: Paiva, Cláudio Cardoso de
metadata.dc.description.resumo: A sociedade em vias de midiatização está presenciando a construção de um cenário comunicacional heterogêneo, no qual os fluxos informacionais se multiplicam cada vez mais, com o auxílio da comunicação dos dispositivos portáteis, conexões móveis Wi-Fi, 3G, 4G e outras ferramentas digitais, como sites de redes sociais, transmissão em dados via streaming e plataformas colaborativas. Apropriando-se das potencialidades convergentes e interativas das tecnologias da informação e comunicação, os indivíduos protagonizam novas práticas midiáticas e, desta maneira, retensionam as relações de poder que atravessam o ecossistema midiático. Desta maneira, o jornalismo, que por décadas manteve sua hegemonia no monopólio da fala, tem algumas de suas funções reformuladas. As práticas do jornalismo corporativo passam a sofrer pressões das mídias de pequeno porte, que denominamos micromídias. Estas, por sua vez, ampliam o debate público com a inserção de estéticas, éticas, formatos e discursos alternativos que ora dialogam, ora cotejam as convenções do campo jornalístico. Os protestos de rua que se propagaram a partir de 2013 no Brasil, seguindo uma tendência mundial de movimentos em rede interconectados com tecnologias e ativismo presencial, forneceram visibilidade para as mídias livres, que se expandiram pelas redes e ruas com a proposta de fornecer perspectivas alternativas à “grande mídia”, a qual denominamos macromídia. Estas mídias, então, produtos da cibercultura e expressões de mídia ativista pós-massiva, passam a redirecionar fluxos informacionais – e de poder – com sua postura “faça você mesmo”, produzindo informações desligadas de interesses comerciais e conectadas com o midiativismo, que ora se contrapõe ao poder macromidiático, ora complementa ou é incorporado por suas produções. A Mídia NINJA emerge deste cenário que mescla ativismo ciber-presencial e disponibiliza bases para que possamos pensar os pontos de tensão e conexão entre as práticas de mídia livre e o jornalismo corporativo. Desta forma, nosso estudo se apoia em autores como Malini e Antoun (2013), Castells (1999; 2013), Gohn (2011; 2013), Lemos (2001; 2007; 2010), Kellner (2001; 2006) e outros pesquisadores que nos auxiliam a pensar como as mídias livres estão interagindo com o campo jornalístico e como, de fato, constituem-se espaços de interlocução, incorporação, estratégias de contrapoder e mediação dos conflitos entre o jornalismo corporativo e produções midialivristas. A pesquisa consta de entrevistas e referências empíricas que funcionarão como casos ilustrativos da discussão teórica, e têm por objetivo analisar as confluências e conflitos entre as mídias livres e o jornalismo corporativo para que, sob o prisma da conexão entre os movimentos sociais e as tecnologias digitais, possamos refletir a respeito das tensões na sociedade midiatizada.
Abstract: The society in mediatization ways is witnessing the construction of a heterogeneous communication scenario, in which information flows are increasing more and more with the aid of portable communications devices, mobile connections Wi-Fi 3G, 4G and other digital tools such as social networking sites, data transmission via streaming and collaborative platforms. Appropriating convergent and interactive potential of information and communication technologies, individuals star in new media practices and in this way re-tension power relations that cross the media ecosystem. Thus, journalism, which for decades has maintained its hegemony in the monopoly of speech, has some of its reformulated functions. Corporate journalism practices are under pressure of small media, we call micromedias. These, in turn, broaden the public debate with the inclusion of aesthetics, ethical, shapes and alternative discourses which sometimes dialogue, sometimes confronting the conventions of journalistic field. The street protests that have spread from 2013 in Brazil, following a global trend networked movements interconnected with technologies and face activism, provide visibility to the free media, which expanded the networks and streets with the proposal to provide alternative perspectives the big media, we call macromedia. So these media, that are cyberculture products and expressions of post-mass media activist, come to redirect information flows - and power - with its stance "do it yourself", producing information off of commercial interests and connected with media activism, at times is opposed to macromediatic power, at other times complements or is incorporated by its productions. The NINJA Media emerges from this scenario that combines cyber-face activism and provides bases for us to think the points of tension and connection between the free media practices and corporate journalism. Thus, our study is based on authors such as Malini and Antoun (2013), Castells (1999; 2013), Gohn (2011; 2013), Lemos (2001; 2007; 2010), Kellner (2001; 2006) and other researchers help us to think like the free media are interacting with the journalistic field and how, in fact, constitute spaces of dialogue, development, counter-strategies and mediation of conflicts between corporate journalism and free media productions. The research includes interviews and empirical references that act as illustrative cases of theoretical discussion, and have to analyze the confluences and conflicts between free media and corporate journalism that, in the light of the connection between social movements and digital technologies we can reflect on the tensions in the mediatizated society.
Keywords: Jornalismo
Journalism
Mídias livres
Movimentos em Rede
Free Medias
Networked Movements
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Comunicação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Jornalismo
Citation: ALMEIDA, Thiago D'angelo Ribeiro. Midiativismo e coberturas jornalísticas: mídias livres, movimentos em rede e estratégias de contrapoder. 2015. 163 f. Dissertação (Mestrado em Jornalismo) - Universidade Federal da Paraíba, 2015.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/7985
Issue Date: 30-Apr-2015
Appears in Collections:Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA) - Mestrado Profissional em Jornalismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdfarquivototal4,08 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.