Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/8184
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Vulnerabilidade e prevenção às DST’s nas práticas afetivo-sexuais de lésbicas
metadata.dc.creator: Lima, Michael Augusto Souza de
metadata.dc.contributor.advisor1: Pichelli, Ana Alayde Werba Saldanha
metadata.dc.description.resumo: Introdução: O presente estudo teve como objetivo geral analisar a vulnerabilidade e as práticas preventivas frente às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST`s) nas relações afetivo-sexuais de lésbicas. Método: Tratou-se de um estudo exploratório e descritivo, de caráter transversal e qualitativo. A amostra foi composta por 18 participantes mulheres que se autodefinem lésbicas, com idades variando de 19 a 42 anos (M=26; DP=6,1). Para a coleta dos dados foram utilizados um questionário sociodemográfico e entrevistas semiestruturadas. A coleta partiu de uma participante matriz e seguiu a seleção de novas participantes pelo método de “bola de neve”. Os dados oriundos do questionário sociodemográfico foram analisados por meio de estatísticas descritivas no Software PASW Statistics (SPSS) for Mac - versão 23, os dados obtidos nas entrevistas foram analisados por meio da análise categorial temática através do software MAXQDA 11 - Qualitative Data Analysis Software (Software de Análise de Dados Qualitativos). Resultados: Foram recorrentes nos relatos a ideia de maior vulnerabilidade associada a presença masculina na relação, ficando subjacente nos discursos que o relacionamento apenas entre mulheres poderia ser um fator de proteção. Emergiram relatos sobre a ausência de maiores esclarecimentos acerca da existência, formas de uso e eficácia de insumos preventivos às DST’s que possam ser utilizados nas relações entre mulheres. Foram evidenciados nos discursos que os supostos métodos existentes não seriam próprios, específicos ou pensados para na prevenção às DST’s entre mulheres, tendo em vista que a maioria destes meios de prevenção seriam adaptações de métodos já existentes, como o preservativo masculino sem lubrificação ou adaptações de itens que originalmente seriam utilizados com outras finalidades (plástico filme de PVC, luvas, barreira de látex de uso odontológico). A confiança na parceria e na existência de uma fidelidade presumida foram elementos citados como estratégias de prevenção. O preconceito foi relacionado à ausência de campanhas que orientem às lésbicas sobre a necessidade de prevenção nas relações sexuais, e o estigma ao mito de que lésbicas seriam mulheres marginalizadas. A presença do elemento constrangimento foi destacado como um fator impeditivo para a busca por atendimento médico ginecológico. A falta de preparo dos profissionais de saúde emergiu como um elemento que pode influenciar no aumento da vulnerabilidade em saúde desta população. Mais da metade das participantes afirmaram que costumam revelar sua orientação sexual aos médicos ginecologistas, o que pode indicar um avanço para à visibilidade lésbica. Conclui-se que fatores de ordem programática podem influenciar de maneira mais evidente para o agravo nas situações de vulnerabilidade a saúde de lésbicas, embora elementos de dimensão individual e social também estejam associados e estes agravos. Estes achados podem servir como um quadro que evidencia elementos de ordem individual, social, bem como deficiências programáticas, que se relacionam e podem influenciar para a situação de maior vulnerabilidade em saúde das lésbicas.
Abstract: Introduction: The present study had as general objective to analyze the vulnerability and preventive practices against sexually transmitted diseases (STDs) affective-sexual relations. Methods: this was an exploratory study and descriptive, transversal and qualitative character. The sample was composed of 18 participants defined lesbian women, with ages ranging from 19 to 42 years (M = 26; DP = 6.1). For the collection of data was used a demographic questionnaire and semi-structured interviews. The collection came from a participant matrix and followed the selection of new participants by the method of "snowball". The data from the demographic questionnaire were analyzed through descriptive statistics in PASW Statistics Software (SPSS) for Mac-23 version, the data obtained in the interviews were analyzed by analyzing thematic category MAXQDA software 11-Data Analysis Qualitative Software (qualitative data analysis Software). Results: Were applicants in the accounts the idea of greater vulnerability associated with the male presence in the relationship, getting behind in speeches that the only relationship between women could be a protective factor. Reports emerged about the absence of further clarification about the existence, use and effectiveness of preventive inputs to STD's that can be used in relations between women. Were highlighted in the speeches that the alleged methods available would not own, or designed to prevent the STDs among women, considering that most of these means of prevention would be adaptations of existing methods, as the male condom or unlubricated adaptations of items which originally would be used for other purposes (plastic film, PVC gloves, latex barrier use in dentistry). Confidence in the partnership and in the existence of a presumed fidelity were cited as elements of prevention strategies. The bias was related to lack of campaigns that drive the lesbians on the need to prevent sexual relations, and stigma to the myth that lesbians would be marginalized women. The presence of the element constraint was highlighted as a factor preventing the search for Gynecological medical care. The lack of preparation of health professionals emerged as an element that can influence on increasing the vulnerability of this population health. More than half of the participants stated that often reveal their sexual orientation to doctors gynecologists, which may indicate a breakthrough for Lesbian visibility. It is concluded that the factors of programmatic can influence more evident to the worsening in the situations of vulnerability to health of lesbians, although elements of individual and social dimension also are associated and these misdeeds. These findings may serve as a framework that highlights elements of individual, social order, as well as deficiencies in programmatic, that relate and can influence for the most vulnerable situation in health of lesbians.
Keywords: Lésbicas
Lesbian
Homossexualidade
Vulnerabilidade
Prevenção
Doenças sexualmente transmissíveis
Homosexuality
Vulnerability
Prevention
Sexually transmitted disease
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Psicologia Social
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social
Citation: LIMA, Michael Augusto Souza de. Vulnerabilidade e prevenção às DST’s nas práticas afetivo-sexuais de lésbicas. 2016. 127 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.
metadata.dc.rights: Acesso aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/8184
Issue Date: 2-Mar-2016
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdfArquivo Total1,64 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.