Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9186
metadata.dc.type: Tese
Title: História das multiplicidades travestis em muriel total, de laerte coutinho: cartografias discursivas da estética de si por um devir transgênero
metadata.dc.creator: Nóbrega Filho, Emanoel Raiff Gomes da
metadata.dc.contributor.advisor1: Oliveira, Maria Angélica de
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Braga, Amanda
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa discute a emergência de novas formas de subjetividade da travesti e de modos de existência denominados de travestilidades. Para tanto, analisamos uma série enunciativa composta pelas tirinhas da narrativa Muriel Total, da renomada cartunista transgênera Laerte Coutinho, na qual se observa a transformação da personagem Hugo em Muriel. Tais análises discursivas buscam demonstrar como a não permisão da existência de travestilidades, pela heteronormatividade, as torna possíveis, visto que a lei que as segrega é a mesma que as produz. Ou seja, com isso, propomos, segundo (BUTLER, 2012; 2013) como os corpos abjetos – aqueles que não são permitidos pela heteronormatividade –, são produzidos discursivamente segundo desejos os quais, ainda que possam ser dados discursivamente pela norma, em seu rearranjo se desviam da mesma, resistindo-lhe por meio do não recalcamento, tornando possíveis, assim, ontologias transgêneras. Para tanto, buscou-se ainda, traçar uma cartografia, uma arqueogenealogia da travesti contemporânea, buscando distinguí-la de seus predecessores, a saber, o indivíduo hermafrodita e o indivíduo travestido – quer pelo que se denominou clinicamente por travestismo fetichista, quer pela associação com a imagem do afeminado de fins do século XIX e boa parte do XX. Observou-se ainda, conforme a História da sexualidade de Foucault (2007a; 2007b; 2007c), como a confissão – sendo tática usada pela igreja, depois pela ciência, especialmente as ciências psi –, tendo sido aquilo pelo qual a sexualidade foi erigida, é um traço na enunciação de si que fazem as travestis quando tomam a si como objeto de importância ética. Contudo, e diante do principal objetivo da pesquisa, critica-se o modelo normativo heterossexualizador da Psicanálise freudiana que é o Complexo de Édipo à medida em que se observa o caráter produtivo da esquize transgênera. Nesse sentido, todo o trabalho se realiza pelas análises das tirinhas, pautando-se segundo categorias do campo teórico da Análise do Discurso francesa, tais como discurso, enunciado, formação discursiva, formação cultural e memória discursiva, bem como seu diálogo com os Estudos de Gênero, a Antropologia, via autores como Geertz (2008) e Wagner (2012), no referência à cultura, e à Filosofia, pelas críticas feitas por Foucault (2003; 2007a; 2010a), Deleuze e Guattari (2010) ao modus operandi da Psicanálise quanto à questão do poder na relação do desejo com o sujeito e entre sujeitos, implicando uma crítica ao modelo (hetero)normativo o qual, por meio do Complexo de Édipo, interpela o indivíduo a ser sujeito heterossexual. Assim, a existência da travesti se possibilita exatamente pela não submissão do desejo à obrigação de materializar seus corpos segundo uma ótica binária pela qual cada gênero seria concebido dialeticamente (masculino/feminino) e performatizado na atribuição do mesmo ao respectivo sexo de nascimento, tendo, igualmente o seu desejo orientado para o sexo oposto, fazendo dos indivíduos, sujeitos compulsoriamente heterossexuais. Nesse ínterim, é pelo não assujeitamento à norma, que as travestis, a partir de uma força (Thumós) discursivizada em desejo, materializam o seu corpo em sua abjeção, inventam a si, a sua cultura, novos desejos, inventando modos de vida na relação ética consigo – e com os outros –, o que nos faz considerar, portanto, que as existências das travestis são etopoiéticas, porque thumopoiéticas – e, por isso, thumopolíticas – cuja complexidade é maior do que na relação poderosa do desejo com o sujeito normal, visto que é na abjeção que as travestis reivindicam o seu status ontológico, devindo em sujeitos transgêneros.
Abstract: This thesis discusses the emerging of new types of transvestites subjectivities and new ways of existence called transvestility. With views to that, we have analyzed a series of statements composed of the strip cartoons from the narrative ‘Muriel Total’ by the renowned transgender cartoonist Laerte Coutinho, in which it is possible to observe the transformation of the character Hugo into Muriel. These discourse analysis seek to demonstrate how heteronormativity makes it possible the transvestilities by not allowing their existence, taking into consideration that the same law segregates and produces them. Therefore, according to Butler (2012; 2013) we propose that the abject bodies – the ones which are not allowed by heteronormativity – are discursively produced following desires that can be formed discursively by the norm, deviating from it while they rearrange themselves, resisting to it by not repressing themselves, thus, making transgender ontologies possible. For that purpose, it was also sought to design a panorama, an archaeology of contemporary transvestites, seeking to distinguish them from their predecessors, the hermaphrodite and the transvested individuals – whether considering what was clinically defined as fetishistic transvestitism or by the association with the image of an effeminate man from final 19th century and part of the 20th century. It was also observed on Foucault’s studies of sexuality (2007a; 2007b; 2007c), that the confession – being a tactic used by the Church and by science, especially the psi ones – having being the means to construct sexuality, figures as a trace of a statement of themselves made by transvestites when they start considering themselves as an object of ethical importance. However, due to the main scope of the study, it is criticized the heteronormatizing model of Freudian psychoanalysis that is Oedipus Complex, as long as it is obeserved the productive characteristic of the transgender schizo. Therefore, the research is developed through the analysis of the cartoon stripes, based on the concepts introduced by the French Discourse Analysis, such as, discourse, enouncement, discursive formation, cultural formation and discursive memory, as well as dialoguing with Gender Studies and Anthropology via authors such as Geertz (2008) and Wagner (2012), when discussing about culture, and to philosophy following Foucault’s (2003; 2007a; 2010a), Deleuze and Guattari’s (2010) criticism to psychoanalysis’s modus operandi concerning to the question of power in the relation of desire with the subject and among subjects, implying on a criticism to the (hetero)normative model which, through Oedipus Complex, leads the individual to conceive itself as a heterosexual. Thus, the transvestites’s existence is possible exactly because they do not submit their desire to the obligation of mattering their bodies according to a binary perspective, in which, each gender would be dialectically conceived (masculine/feminine) and performed by the attribution of its respective birth sex, also having their desire oriented to the opposite sex, making the subjects compulsorily heterosexuals. Meanwhile, it is by non-subjecting to the norm, from a force (Thûmos) discursively converted into desire, that transvestites matter their bodies in their abjection, inventing themselves and their culture, new desires, inventing ways of life on the ethical relation with themselves and with others. Thus, leading us to believe that their very existences are etopoietic, for being thumopoietic – thence thumopolitic – whose complexity is bigger than the on powerful relation of desire with the regular individual, once it is by abjection that the transvestites claim their ontological status, their existence becoming different transgender beings.
Keywords: Travesti
Transgênero
Corpo
Desejo
Devir
Discurso
Transvestite
Transgender
Body
Desire
Becoming
Discourse
metadata.dc.subject.cnpq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Letras
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Letras
Citation: NÓBREGA FILHO, Emanoel Raiff Gomes da. História das multiplicidades travestis em muriel total, de laerte coutinho: cartografias discursivas da estética de si por um devir transgênero. 2016. 245 f. Tese (Doutorado em Letras)- Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9186
Issue Date: 6-May-2016
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf7,58 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.