Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9467
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Estudo fitoquímico e de potenciais atividades biológicas de mimosa tenuiflora (willd) poir
metadata.dc.creator: Brás, Amanda Amona Queiroz
metadata.dc.contributor.advisor1: Cunha, Emídio vasconcelos Vanderlei
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Souza, Maria de Fátima Vanderlei de
metadata.dc.description.resumo: A família Fabaceae apresenta cerca 727 gêneros e cerca de 20.000 espécies, é a terceira maior família botânica entre as Angiospermas. No Brasil, representa uma das famílias que possui maior diversidade entre os biomas, com cerca de 3.200 espécies distribuídas em 176 gêneros, distribuem-se ao longo das regiões Norte, Nordeste, Centro – oeste, Sudeste e Sul (LEWIS et al., 2005; QUEIROZ et al., 2009). A espécie Mimosa tenuiflora (Will) Poir é popularmente conhecida como “Jurema preta”, presente em regiões de secas periódicas como a Caatinga. Jurema preta é popularmente utilizada para o tratamento de infecções, queimaduras e lesões. Neste trabalho descrevemos o isolamento e elucidação estrutural dos flavonóides, chalconas e fenoxicromonas das partes aéreas da Mimosa tenuiflora (Will) Poir. Para isso o material foi submetido a secagem e pulverização, passou pelo processo de extração, partição e cromatografia, para obter o isolamento de constituintes químicos. A estrutura química dos constituintes isolados foi determinada por métodos espectroscópicos de Infravermelho, Ressonância Magnética Nuclear de 1H e 13C uni e bidimensionais, além de espectroscopia de correlação COSY e NOESY. Da fase diclorometano foram isolados 6 constituintes químicos, sendo duas chalconas: 2’, 4’ – diidroxi-3’,4 dimetoxichalcona e 2’, 4’ – diidroxi- 4 dimetoxichalcona, duas fenoxicromonas: Tenuiflorina C e Tenuiflorina D e dois flavonóides: 4’-5 diidroxi-7-metoxiflavanona e 4’-5 diidroxi-3,3’,7- trimetoxiflavona, sendo a Tenuiflorina D descrita pela primeira vez na literatura. Foram realizados, testes antileishmania com as substâncias: Pachipodol, Tenuiflorina C, Tenuiflorina D, Sakuranetina e 2’, 4’ – diidroxi-3’,4 dimetoxichalcona, porém as substâncias testadas não inibiram a forma promastigota de L. amazonesis nas concentrações testadas. Desta forma, os resultados alcançados contribuíram para aumento do conhecimento quimiotaxonômico do gênero Mimosa.
Abstract: A família Fabaceae apresenta cerca 727 gêneros e cerca de 20.000 espécies, é a terceira maior família botânica entre as Angiospermas. No Brasil, representa uma das famílias que possui maior diversidade entre os biomas, com cerca de 3.200 espécies distribuídas em 176 gêneros, distribuem-se ao longo das regiões Norte, Nordeste, Centro – oeste, Sudeste e Sul (LEWIS et al., 2005; QUEIROZ et al., 2009). A espécie Mimosa tenuiflora (Will) Poir é popularmente conhecida como “Jurema preta”, presente em regiões de secas periódicas como a Caatinga. Jurema preta é popularmente utilizada para o tratamento de infecções, queimaduras e lesões. Neste trabalho descrevemos o isolamento e elucidação estrutural dos flavonóides, chalconas e fenoxicromonas das partes aéreas da Mimosa tenuiflora (Will) Poir. Para isso o material foi submetido a secagem e pulverização, passou pelo processo de extração, partição e cromatografia, para obter o isolamento de constituintes químicos. A estrutura química dos constituintes isolados foi determinada por métodos espectroscópicos de Infravermelho, Ressonância Magnética Nuclear de 1H e 13C uni e bidimensionais, além de espectroscopia de correlação COSY e NOESY. Da fase diclorometano foram isolados 6 constituintes químicos, sendo duas chalconas: 2’, 4’ – diidroxi-3’,4 dimetoxichalcona e 2’, 4’ – diidroxi- 4 dimetoxichalcona, duas fenoxicromonas: Tenuiflorina C e Tenuiflorina D e dois flavonóides: 4’-5 diidroxi-7-metoxiflavanona e 4’-5 diidroxi-3,3’,7- trimetoxiflavona, sendo a Tenuiflorina D descrita pela primeira vez na literatura. Foram realizados, testes antileishmania com as substâncias: Pachipodol, Tenuiflorina C, Tenuiflorina D, Sakuranetina e 2’, 4’ – diidroxi-3’,4 dimetoxichalcona, porém as substâncias testadas não inibiram a forma promastigota de L. amazonesis nas concentrações testadas. Desta forma, os resultados alcançados contribuíram para aumento do conhecimento quimiotaxonômico do gênero Mimosa.
Keywords: Jurema preta
Fitoquímica
Flavonóides
Chalconas
Fenoxicromonas
Black jurema
Phytochemical
Flavonoids
Chalcones
Phenoxychromone
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS BIOLOGICAS::FARMACOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Farmacologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos
Citation: BRÁS, Amanda Amona Queiroz. Estudo fitoquímico e de potenciais atividades biológicas de mimosa tenuiflora (willd) poir. 2017. 181 f. Dissertação (Mestrado em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos)- Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9467
Issue Date: 20-Feb-2017
Appears in Collections:Centro de Ciências da Saúde (CCS) - Programa de Pós-Graduação em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivotoal.pdf6,65 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.