Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9667
metadata.dc.type: Dissertação
Title: A correlação entre a cultura, gestão do conhecimento e a sustentabilidade nas organizações
metadata.dc.creator: Tabosa, Mayra Cinara de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Ricardo Moreira da
metadata.dc.description.resumo: A pressente dissertação tem como objetivo avaliar as correlações entre a Cultura Organizacional, a Gestão do Conhecimento - GC e a Sustentabilidade nas organizações. Para tanto a metodologia adotada estudo foi uma análise de correlação utilizando o Teste de Correlação de Spearman em seis empresas de ramos distintos, caracterizando um estudo multicaso, sendo também aplicado em uma das organizações de forma individual para um estudo de caso. O instrumento de pesquisa utilizado foi um questionário composto por 26 questões baseadas em três construtos: a tipologia cultural de Edgar Schein (artefatos, valores e pressupostos básicos), o modelo de Gestão do Conhecimento de Barclay e Murray (mecanicista, cultural e sistemática), e o Triple Botton Line de Elkington (social, ambiental e econômico). Os resultados apresentaram uma Matriz de Correlação que distribuiu as relações em seis cenários analisados individualmente, tanto no estudo multicaso, como no estudo de caso, foram eles: 1. Cultura Organizacional – Cultura Organizacional; 2. Gestão do Conhecimento – Gestão do Conhecimento; 3. Sustentabilidade – Sustentabilidade; 4. Cultura Organizacional – Sustentabilidade; 5. Gestão do Conhecimento – Sustentabilidade; 6. Cultura Organizacional – Gestão do Conhecimento. No Cenário 1 foi verificado que a percepção dos colaboradores quando a cultura se encontra nas duas primeiras dimensões do modelo, os artefatos e valores. O Cenário 2 chamou atenção para a ausência de um modelo de gestão voltado para o conhecimento. No cenário 3 destacou-se pela correlação entre os itens da dimensão ambiental e social e pela dificuldade de envolvimento com a dimensão econômica. O Cenário 4 foi marcado pela maioria de correlações fracas com pares envolvendo itens do modelo de cultura e os itens das dimensões ambiental e social da sustentabilidade. O Cenário 5 também destacou grande número de correlações fracas explicado pela ausência de um modelo de gestão do conhecimento dentro das organizações que trabalhe junto com as medidas sustentáveis. Por fim, o Cenário 6 apresentou correlações inferiores aos demais, uma vez que os pares de relações fracas obtiveram o nível mínimo do intervalo permitido, ou seja, bem próximos às correlações nulas que também foram destaque, fato explicado pela superficialidade do conhecimento da cultura e ausência de um modelo de GC. Já pelo estudo de caso, concluiu-se que para o Cenário 1 existe correlação entre os itens da cultura organizacional destacando a boa percepção dos colaboradores quanto à cultura em estão inseridos, mas não de forma aprofundada. O Cenário 2 não apresentou correlações entre os itens da Gestão do Conhecimento, destacando a ausência de uma gestão voltada para o conhecimento, pois a organização é gerida pelo Sistema de Gestão Ambiental. O Cenário 3 apresentaram correlações quanto à sustentabilidade, destacando as dimensões ambiental e social como pontos fortes. O Cenário 4 destacou a existência de relações entre a cultura e a sustentabilidade, devido ao clima e ao próprio negócio da organização. No Cenário 5 não foi possível afirmar a existência de correlações entre os itens da GC e da sustentabilidade devido ao modelo de gestão utilizado na organização ser focado na sustentabilidade, diferente do voltado para o compartilhamento do conhecimento. Por fim, no Cenário 6 também não foram encontradas relações entre os itens, destacando a ausência de uma modelo de GC e a percepção da cultura focada nas caraterísticas visíveis (mobiliário, arquitetura, equipamentos) e no comportamento dos colaboradores. De forma geral, os resultados do estudo, de caso e multicaso, apontaram que as correlações entre a Cultura Organizacional, Gestão do Conhecimento e a Sustentabilidade, são inferiores em número e em tipo em relação ao esperado. Destacando ainda a existência de pontos em cada construto que, ao ser trabalhado nas organizações, podem vir a melhorar o resultado dessas correlações.
Abstract: The present master thesis’ goal is to evaluate the correlations between the Organization Culture, Knowledge Management – KM, and Sustainability in organizations. Therefore, the methodology applied in this study was the analysis of correlation using the Spearman’s Correlation Test in six companies of different branches, featuring a multi-case study, being also applied in one of the companies individually for a case study. The research instrument used was a questionnaire composed of 26 questions based on three themes: Edgar Schein’s cultural typology (artifacts, values and basic assumptions), Barclay and Murray’s model of Knowledge Management (mechanistic, cultural, and systematic), and the Elkington’s Triple Bottom Line (social, environmental, and economic). The results show a Correlation Matrix which distributes the relations in six scenarios, individually analyzed, both in the multi-case study, as in the case study. They were: 1. Organization Culture- Organizational Culture; 2. Knowledge Management – Knowledge Management; 3. Sustainability – Sustainability; 4. Organizational Culture – Sustainability; 5. Knowledge Management – Sustainability; 6. Organization Culture – Knowledge Management. On scenario 1 it was verified that the collaborators perception when the culture is on the first two dimensions of the model, artifacts and values. The scenario 2 called the attention to the absence of a management model knowledge-oriented. The scenario 3 stands out because of the correlation between items from the environmental and social dimensions and the difficulty of involvement with the economic dimension. The majority of weak correlations marked scenario 4, with pairs involving items from the culture model and the items of the environmental and social dimensions of sustainability. Scenario 5 also highlighted a large number of weak correlations explained by the absence of a knowledge management model within organizations that works together with sustainable measures. Lastly, the scenario 6 presented inferior correlation compared to the others, once the pairs of weak relations obtained the minimum level of the allowed range, what mean very close to the null correlations that were also highlighted, fact explained by the superficiality of the knowledge of the culture and absence of a KM model. On the other hand, by the case study it was concluded that for Scenario 1 there is a correlation between the items of the organizational culture highlighting the good perception of employees regarding the culture in which they are inserted, but not in an in-depth way. In Scenario 2, there was no correlation between the items of Knowledge Management, highlighting the absence of a knowledge-driven management, because the Environmental Management System manages the organization. In Scenario 3 it was presented correlations on sustainability, highlighting the environmental and social dimensions as strengths. Finally, Scenario 6 also found no relationship between the items, highlighting the absence of a KM model and the perception of culture focused on the visible characteristics (furniture, architecture, and equipment) and the employees’ behavior. In general, the results of the case and multi-case study showed that the correlations between Organizational Culture, Knowledge Management and Sustainability are lower in number and type than expected. Also highlighting the existence of points in each theme that, when working in organizations, may improve the results of these correlations.
Keywords: Cultura Organizacional
Gestão do Conhecimento
Sustentabilidade
Correlação de Spearman
Organization Culture
Knowledge Management
Sustainability
Spearman's correlation
metadata.dc.subject.cnpq: ENGENHARIAS::ENGENHARIA DE PRODUCAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Engenharia de Produção
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção
Citation: TABOSA, Mayra Cinara de Oliveira. A correlação entre a cultura, gestão do conhecimento e a sustentabilidade nas organizações. 2017. 175 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção)- Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9667
Issue Date: 21-Feb-2017
Appears in Collections:Centro de Tecnologia (CT) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf3,56 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.