Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12684
metadata.dc.type: TCC
Title: AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE PALMA ORELHA DE ELEFANTE MEXICANA Opuntia stricta SUBMETIDA A DIFERENTES NÍVEIS DE PODA NO SEMIÁRIDO PARAIBANO
metadata.dc.creator: Silva, Carlos Diego Ferreira da
metadata.dc.contributor.advisor1: Pereira, Daniel Duarte
metadata.dc.description.resumo: A palma forrageira, atualmente difundida em todo mundo, tem sua origem no México e sua chegada ao Brasil se deu no século XIX. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a influência de diferentes podas no desenvolvimento vegetativo da palma forrageira Variedade Orelha de Elefante Mexicana Opuntia stricta no Semiárido Paraibano. O trabalho foi realizado no sítio Pedra da Inveja, zona rural do município de Barra de São Miguel-PB. A área experimental foi instalada em um campo de palma Variedade Orelha de Elefante Mexicana com três anos e meio de plantio e composta de quatro parcelas, cada uma com seis blocos e quatro repetições e composta dos seguintes tratamentos: T1 = Testemunha, T2 = Corte na raquete secundária, T3 = Corte na raquete primária, T4 = Corte na raquete matriz. As variáveis avaliadas foram: Altura da planta com o uso de fita métrica; Número total de raquetes por contagem; Número de raquetes por ordem e marcação com pincel atômico; Comprimento das raquetes colhidas e não colhidas e no mês de novembro depois de realizada a poda avaliou-se no mês de novembro: Altura da planta após a poda com o uso de fita métrica; Número total de raquetes brotadas por contagem; Número de raquetes brotadas por ordem com marcação por pincel atômico; Comprimento das raquetes brotadas com o uso de fita métrica. Os dados obtidos foram submetidos à análise estatística utilizando Anova e Teste Tukey a 5% de probabilidade. Após o estudo realizado ficou evidente a importância dos manejos das raquetes, sobressaindo-se aos efeitos dos meses e das ordens das raquetes, principalmente com relação à produção de massa verde por hectare.
Abstract: Forage palm, currently widespread throughout the world, has its origin in Mexico and its arrival in Brazil occurred in the 19th century. The present work had as objective to evaluate the influence of different pruning in the vegetative development of the forage palm Elephant Ear of Mexican variety Opuntia stricta in the semiarid of the State of Paraíba. The work was carried in the site Pedra da Inveja, rural area of the municipality of Barra de São Miguel-PB. The experimental area was installed in a field of palm elephant ear Mexicana variety with three and a half years of planting and composed of four plots, each with six blocks and four replicates and composed of the following treatments: T1 = Witness, T2 = Cutting in the secondary racket, T3 = Cut in the primary racket, T4 = Cut in the matrix racket. The variables evaluated were: height of the plant with the use of tape measure; total number of rackets sprouted per count; Number of rackets sprouted per order and marking with atomic brush; length of the rackets sprouted using tape measure. The data were submitted to statistical analysis using Anova and Tukey Test at 5% probability. After the study carried out, the importance of racket handling was evident, emphasizing the effects of months and orders of rackets, mainly in relation to the production of green mass per hectare.
Keywords: Cariri
Corte
Brotações
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências Fitotecnia e Ciências Ambientais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12684
Issue Date: 5-Dec-2018
Appears in Collections:TCC - Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CDFS18122018.pdf2,33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.