Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13315
metadata.dc.type: TCC
Title: O concurso de Miss Brasil 2017 e a identidade da mulher negra no Brasil: uma análise sobre o corpo e seus modos disciplinares.
metadata.dc.creator: SOUZA, Marcela Viana de
metadata.dc.contributor.advisor1: Assis, Edjane Gomes de
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho está fundamentado nos pressupostos da Análise do Discurso francesa mediante contribuições de teóricos como Pêcheux (1999), Foucault (2014), Courtine (2013), e nos estudos culturais como Hall (2004) e Baumam (2001), bem como outros teóricos relevantes para nossa análise. Sabemos que as identidades dos sujeitos estão sempre passando por processos de transformação, assim como os padrões de beleza que são constantemente atualizados e ressignificados no tempo histórico, ou seja, eles em sua dinamicidade tornam-se líquidos e consequentemente instáveis. Sendo assim, a presente pesquisa é de natureza qualitativa e interpretativa e de objetivos exploratórios, pois tomamos como corpus o regulamento do concurso Miss Brasil denominado como “Manual de Operações e ética”, com a finalidade de analisar os processos de discursivização materializados no concurso de Miss Brasil Be Emotion 2017 que elegeu a modelo negra, Monalysa Alcântara em busca de observar como a imagem da Miss negra se constitui a partir dos processos de subjetivação ordenados pelo regulamento do concurso. Não queremos negar aqui o mérito da vitória de Monalysa Alcântara, pois sabemos que seu êxito compreende um dos resultados de uma condição de produção na qual se luta por uma maior representatividade da mulher negra em vários campos de atuação, tanto nos concursos de beleza como na mídia televisiva (fugindo das representações padrões como: a escrava, a mulata estereotipada e hipersexualizada ou da doméstica), mas também no esporte, nas artes, nas universidades e na música. No entanto, o regulamento do concurso, que é um mecanismo disciplinar, tende a explicitar uma regularidade na padronização dos corpos para tornar a competição mais “justa” para todas as candidatas. Tal tentativa já denota uma vontade de verdade em passar para o público, tanto nacional como internacional, uma falsa ilusão de que nos assemelhamos ao padrão de beleza europeu. Mesmo apresentando uma “nova” concepção de Miss, seu regulamento só corrobora para a disseminação de uma reprodução do sujeito das edições passadas, pois continua com as mesmas concepções de corpo “ideal” e autorizado para participar da seleção. Portanto, consideramos que Monalysa Alcântara aparece no concurso mediante uma docilização, um sujeito disciplinado, um “produto” que serve para alimentar a indústria da beleza.
Abstract: This current paper is based on the assumptions of the french discourse analysis, throught the contributions of authors, such as Pêcheux (1999), Foucault (2014), Courtine (2013) and the cultural studies, such as Hall (2004) and Bauman (2001), as well as other relevant scholars to our analysis. Our goals are analyse the process of “discursivization” materialized in the contest “Miss Brazil Be Emotion 2017”, which elected the model black, Monalysa Alcântara in search observed how the image of the Miss Monalysa Alcântara constitutes itself in the process of subjective reasoning, in which she had to undergo to enter speech order, proposed by the regulation. It is known that the subject identities are permanently passing throught a transformation process, as well as the beauty standarts are constantly up-to-date and often with new meanings within the historical times, in other words, are liquid and unstable. This paper is characterized as a qualitative and interpretive research. We have taken as the corpus, the intern regulations of the contest Miss Brazil, named as “Operations and Ethics Manual”. We do not wish to denied the achievement of Monalysa Alcântara, because we know that her success consist on the results of certain production conditions, in which stands for a larger representation of black women in various fields, both in beauty competitions and television media (escaping from the common representations like: the slave role and the hypersexualized and inferior characters), but as well as in sports, arts, universities and music. Althought the competition rules, which is a disciplinary mechanism, tends to make explicit a regularity in the standardization of body shapes, to make the competition more “even” to all candidates. Such attempt tries to persuade the public, both national and international, by making it up a false illusion that we assimilate the European beauty standarts. Even showing a new “conception” of Miss, its regulation only confirms the propagation of the reproduction of subject from previous editions, because it keeps with the conception of “ideal” body shape and allowed to participate the selection. Therefore, we consider that Monalysa Alcântara appears on the competition through a docilization, a disciplined subject, a “product” which serves to feed the beauty industry.
Keywords: Miss Brasil 2017
Corpo
Sujeito
Disciplina
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LINGUA PORTUGUESA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Letras Clássicas e Vernáculas
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13315
Issue Date: 23-Oct-2018
Appears in Collections:TCC - Letras - Português (Curso presencial)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MVS23102018.pdf1,27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.