Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1634
metadata.dc.type: TCC
Title: Desempenho ocupacional das famílias cuidadoras de pessoas com transtornos mentais atendidas em dispositivo de atenção psicossocial
metadata.dc.creator: Marinho, Teresa D'ávilla Medeiros
metadata.dc.contributor.advisor1: Barros, Márcia Maria Mont’Alverne de
metadata.dc.description.resumo: Com o processo de desinstitucionalização psiquiátrica, o tratamento das pessoas com transtornos mentais antes caracterizados por longas internações psiquiátricas, cronificação e exclusão social, passou a defender o cuidado humanizado, a reinserção do indivíduo na família e na sociedade. A família da pessoa com transtorno mental, durante tempo considerável foi excluída da assistência prestada ao seu familiar. Atualmente é uma importante parceira do cuidado, pois muitas pessoas que eram tratadas em instituições fechadas, hoje convivem diariamente com seus cuidadores, no domicílio. Porém, as famílias, muitas vezes, não estão preparadas para atuar como cuidadoras desses familiares com transtornos mentais, e assim vivenciam um contexto de sobrecargas no cotidiano. Não é raro o fato de não contarem com suporte satisfatório para lidar com a complexa situação de cuidar de um familiar, o qual necessita de cuidados durante um tempo considerável no cotidiano. Esta pesquisa tem como objetivo descrever as áreas de desempenho ocupacional (trabalho; descanso e sono; lazer e participação social), das famílias cuidadoras, antes e após o adoecimento mental dos seus familiares e as repercussões desse fato no cotidiano e nas condições de vida dos familiares cuidadores; Identificar dentre as áreas de desempenho ocupacional (trabalho; descanso e sono; lazer e participação social), as que são consideradas mais importantes para os familiares cuidadores, e as estratégias utilizadas por eles para o desenvolvimento dessas áreas, com vistas a mudanças no seu cotidiano e nas suas condições de vida. Trata-se de estudo qualitativo, crítico e reflexivo. Aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa (CEP) do Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba, desenvolvido no período de julho de 2014 a fevereiro de 2015. O instrumento para coleta de dados foi a entrevista semiestruturada. A coleta de dados aconteceu nos meses de outubro e novembro de 2014, após recebimento do parecer favorável do CEP. O material foi submetido a análise de dados segundo Minayo (2008), seguindo três passos metodológicos: pré-análise, exploração do material, tratamento dos dados obtidos e interpretação. Os achados da pesquisa revelaram que no tocante às áreas de desempenho ocupacional (trabalho, descanso e sono, lazer e participação social) dos familiares antes de se tornarem cuidadores, quatro delas trabalhavam antes do adoecimento mental de seus familiares e uma familiar, por vontade do esposo, só realizava trabalhos domésticos. No que diz respeito ao descanso e sono, das cinco cuidadoras familiares, duas relataram não desfrutarem de um bom descanso e sono, antes do processo de adoecimento do seu familiar, fato este, com certeza, que ocasionava repercussões negativas na dinâmica de seu dia a dia. As outras três cuidadoras apresentavam bom descanso e sono. Identificou-se que o lazer das cuidadoras desse estudo, antes do adoecimento mental do familiar, era concebido e relacionado a aspectos diversificados. As cinco cuidadoras familiares entrevistadas relataram uma participação social atuante, seja na igreja, nos grupos comunitários e na família. No que diz respeito às áreas de desempenho ocupacional após o adoecimento mental do familiar, todas as cuidadoras familiares tiveram de interromper as atividades de trabalho fora de casa para cuidar de familiares com transtornos mentais. O descanso e sono delas apresentavam-se prejudicados. O lazer e a participação social das cuidadoras familiares eram determinados pela dinâmica de comportamento dos seus familiares com transtornos mentais. No concernente às áreas de desempenho ocupacional consideradas as mais importantes pelas cuidadoras familiares, estas elegeram duas: descanso e sono e participação social. Com a realização desse estudo, percebe-se a relevância da intervenção dos trabalhadores da saúde, pois mediante o diálogo e acompanhamento mais sistemático a essas famílias, pode-se contribuir para minimizar o impacto de uma vida organizada em cuidados e sobrecargas geradas por esses cuidados e assim colaborar para a melhoria da qualidade de vida das famílias cuidadoras e também dos usuários com transtornos mentais.
Abstract: With the process of psychiatric institutionalization, treatment of people with mental disorders, characterized by long before psychiatric hospitalizations, chronicity and social exclusion, went on to defend the humanized care, the integration of the individual in the family and society. The family of the person with a mental disorder, for a considerable time was excluded from the assistance provided to his family. He is currently an important partner of care, since most people who were treated in closed institutions, today live daily with their caregivers, at home. However, families often are not prepared to act as caretakers of close family members with mental disorders, and thus experience a context of overloads in everyday life. It is not uncommon the fact they have not with satisfactory support to deal with the complex situation of caring for a relative who needs care at length in daily life. This research aims to describe the areas of occupational performance (work, rest and sleep, leisure and social participation), the caregivers families before and after the mental illness of his family and the repercussions of this fact in daily life and living conditions of family caregivers; Identify among the areas of occupational performance (work, rest and sleep, leisure and social participation), those considered most important for family caregivers, and the strategies used by them for the development of these areas, with a view to changes in their daily lives and their living conditions. This is a qualitative, critical and reflective study. Approved by the Research Ethics Committee (CEP) of the University Hospital Lauro Wanderley the Federal University of Paraíba, in the period from July 2014 to February 2015. The instrument for data collection was semi-structured interviews. Data collection took place in October and November 2014, after receiving the assent of the CEP. The material was subjected to the analysis of data according to Minayo (2008), following three methodological steps: pre-analysis, material exploration, processing of data and interpretation. The research findings revealed that with regard to the areas of occupational performance (work, rest and sleep, leisure and social participation) of family before becoming caregivers, four of them worked before the mental illness of their relatives and family, by the will of spouse, only performed housework. With regard to rest and sleep, the five family caregivers, two reported not enjoy a good rest and sleep before getting sick of your family, a fact surely occasioned negative impact on the dynamics of your everyday life . The other three caregivers had a good rest and sleep. It was identified that the leisure of the caregivers in this study, before the mental illness of the family, was designed and related to diverse aspects. The five family caregivers interviewed reported an active social participation, whether in church, community groups, in the family. With regard to the areas of occupational performance after mental illness the family, all family caregivers have had to stop work activities outside the home to care for relatives with mental disorders. The rest and sleep of them had to suffer. The leisure and social participation of family caregivers were determined by dynamic behavior of their relatives with mental disorders. With regard to the areas of occupational performance considered the most important by family caregivers, they elected two: rest and sleep and social participation. With the completion of this study, we can see the relevance of the intervention of health workers, because through dialogue and more systematic follow-up to these families, you can help minimize the impact of a life in organized care and overloads generated by these care and so contribute to improving the quality of life of families and caregivers also of users with mental disorders.
Keywords: Familiar Cuidador
Desempenho Ocupacional
Saúde Mental
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Terapia Ocupacional
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1634
Issue Date: 10-Feb-2015
Appears in Collections:TCC - Terapia Ocupacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TDMM 23022015.pdf1,23 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons