Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1636
metadata.dc.type: TCC
Title: Dê um diagnóstico por favor! caminhos percorridos por mães de crianças com autismo na rede de serviços da saúde
metadata.dc.creator: Oliveira, Fernanda Maria Ramalho Alves de
metadata.dc.contributor.advisor1: Araújo, Clarice Ribeiro Soares
metadata.dc.description.resumo: Crianças com suspeita ou diagnóstico de transtorno do espectro autista (TEA) ou autismo infantil geralmente são identificadas após os três anos de idade. Com frequência, os cuidadores destas crianças desconfiam que há algo diferente do desenvolvimento normal quando ao tentarem interagir ou mesmo falar com elas, parecem não escutar ou não gostar de brincar com outras crianças. Na prática clínica se observa que os cuidadores iniciam a busca por profissionais da saúde e o que se segue é uma peregrinação por várias especialidades médicas, até que o diagnóstico seja feito. Muito esforço tem sido feito para que estes sintomas sejam identificados o mais cedo possível para que possa se iniciar com a intervenção precoce. Este estudo teve por objetivo investigar a percepção de cuidadores sobre os caminhos percorridos por eles na busca por informações sobre diagnóstico e tratamento para suas crianças com suspeita de autismo. Os resultados encontrados mostraram que as mães identificam os sinais de que há algo diferente logo nos primeiros anos de vida da criança, e, em seguida, passam por uma verdadeira peregrinação na busca pelo diagnóstico e pelo tratamento. Outra temática levantada em suas falas foi o receio que elas têm de procurar os serviços públicos de saúde e, geralmente, tem gasto financeiro alto com as terapias da criança. Estes dados apontam para a discussão sobre a estruturação e capacitação dos profissionais das redes de serviços para que as crianças sejam identificadas e tratadas mais cedo e que as mães obtenham maiores e melhores informações sobre as terapias disponíveis.
Abstract: Children with known or suspected autism spectrum disorder (ASD) or autism are usually identified after three years old. Often, caregivers suspect that something is different from normal development when trying to interact or even talk to them, do not seem to listen or do not play with other children. In clinical practice it is observed that caregivers begin their quest for health professionals and what follows is a pilgrimage for many medical specialties until the diagnosis is made. Much effort has been made so that these symptoms are identified as early as possible to start some type of early intervention. This study aimed to investigate the perceptions of caregivers about the paths taken by them in the search for information about diagnosis and treatment for their children with suspected autism. The results showed that mothers identify the signs that there is something different in the first years of a child's life, and then become a true pilgrimage in quest for diagnosis and treatment. Another issue raised in their speeches were fears that they must seek the public health services and generally have high financial costs of children with therapies. These data point to the discussion of the structure and training of professionals of network services so that children can be identified early and that mothers get more and better information about available therapies.
Keywords: Itinerários
Mães
Criança
Autismo
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Terapia Ocupacional
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1636
Issue Date: 11-Aug-2014
Appears in Collections:TCC - Terapia Ocupacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FMRAO 21082014.pdf1,78 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons