Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1696
metadata.dc.type: TCC
Title: A terapia ocupacional na atenção básica: um olhar voltado para o agente comunitário de saúde
metadata.dc.creator: Júnior, José Sávio Vieira de Sá
metadata.dc.contributor.advisor1: Bregalda, Marília Meyer
metadata.dc.description.resumo: O Agente Comunitário de Saúde é um dos profissionais componentes das Equipes de Saúde da Família, sendo responsável por analisar as necessidades da comunidade, realizar o cadastramento de todos os indivíduos de sua microárea e manter os cadastros atualizados. Além disso, participa das reuniões da equipe, desenvolve ações de promoção da saúde, prevenção de doenças e agravos e de vigilância à saúde na comunidade, através das visitas domiciliares. Porém, essa rotina de trabalho é marcada por situações que geram sobrecarga e para as quais muitas vezes não estão preparados, possibilitando o surgimento de desgaste físico e mental, que podem causar interferências no desempenho de atividades relacionadas às demais áreas de ocupação. O presente estudo teve como objetivo conhecer o cotidiano de trabalho do Agente Comunitário de Saúde, buscando identificar e compreender suas possíveis interferências nas demais áreas de ocupação: Atividades de Vida Diária, Atividades Instrumentais de Vida Diária, descanso e sono, educação, lazer e participação social. Foram sujeitos da pesquisa oito Agentes Comunitários de Saúde da Unidade de Saúde da Família do Castelo Branco I. Foi realizado um grupo focal para a coleta de dados, definido como um tipo de entrevista em grupo sobre um determinado objeto de estudo. Os dados provenientes dos relatos dos participantes passaram por uma análise de conteúdo, dividida em três etapas: pré-análise; exploração do material; e tratamento e interpretação dos dados obtidos. Após análise, os dados foram sistematizados em 4 categorias centrais: O trabalho como Agente Comunitário de Saúde; questões políticas, de direito e de gestão; descaracterização da Estratégia Saúde da Família; e qualidade de vida dos Agentes Comunitários de Saúde. Concluiu-se haver uma interferência significativa do trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde em seu desempenho ocupacional nas áreas de Atividades de Vida Diária, relacionada ao autocuidado; Atividades Instrumentais de Vida Diária, preparação de alimentos; Lazer; Descanso e Sono e Participação Social. Fatores como sobrecarga de trabalho, cobranças dos usuários e da gestão pelo cumprimento de atividades; descaracterização da Estratégia de Saúde da Família e das suas atribuições profissionais, também foram resultados do presente estudo. O estresse foi identificado como principal fator que influencia na qualidade de vida destes profissionais.
Abstract: The Community Health Agent is one of the professional components of the Family Health Teams, who is responsible for analyzing community needs, for performing the registration of all individuals of his micro area, and for keeping updated records. In addition to this, the agent participates in team meetings, developing health promotion, prevention of diseases and injuries, and health surveillance in the community through home-based visits. However, this daily work routine involves situations that create overwork, which the agents are often not prepared for, enabling the emergence of physical and mental strain, which may interfere in the performance of activities related to other areas of occupation. This research aims to understand the daily work of the Community Health Agents seeking to identify and comprehend its possible interference in these areas of occupation: Activities of Daily Living, Instrumental Activities of Daily Living, Rest and Sleep, Education, Leisure and Social Participation. The research subjects were eight Health Agents of the Family Health Unit from the Castelo Branco I Community. A focus group for data gathering was performed, which was defined by a type of group interview on a particular subject of study. The data from the participants’ reports underwent a content analysis divided into three stages: pre-analysis; investigation of the material; and processing and interpretation of data obtained. After the analysis, the data were organized into four main categories: Work as a Community Health Agent; Political, legal and management issues; Mischaracterization of the Family Health Strategy; and quality of life of community health agents. In conclusion, there was no significant interference of the work of community health agents in their occupational performance in these areas: Daily Living activities related to self-care, Instrumental Activities of Daily Living, food preparation, Recreation, Rest and Sleep, and Social Participation. Factors such as overwork, demands from the users and the managers for the fulfillment of activities, mischaracterization of the Family Health Strategy and of the agents’ professional duties, were also current results. Stress has been identified as the main factor influencing the quality of life of these professionals.
Keywords: Agente Comunitário de Saúde
Terapia Ocupacional
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Terapia Ocupacional
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1696
Issue Date: 25-Nov-2015
Appears in Collections:TCC - Terapia Ocupacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JSVSJ 09122015.pdf864,08 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.