Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/3214
metadata.dc.type: TCC
Title: O reconhecimento e a caracterização prosódica da fala de indivíduos do sertão e da mata paraibana
metadata.dc.creator: Lima, Maria Cristina da Silva.
metadata.dc.contributor.advisor1: Stein, Cirineu Cecote
metadata.dc.description.resumo: A Paraíba, assim como qualquer outro estado do Brasil, apresenta uma riqueza muito ampla tratando-se de variação dialetal. Essa variação é perceptível tanto no nível segmental, quanto no nível prosódico. No segundo nível, é possível verificar aspectos relacionados à entoação, ao sotaque, à acentuação, entre outros. A prosódia é uma temática que engloba esses e outros aspectos que são acionados pelos falantes, de forma inconsciente, para construir a melodia da fala. Para embasar as discussões sobre a prosódia, utilizamos os estudos de Barbosa (2008), Mateus (2004), Cagliari (2002), entre outros. Para as outras discussões dessa pesquisa recorremos a alguns autores como Ribeiro (1995), Labov (1972), Callou (1990), entre outros. Objetivamos averiguar se pessoas nativas de João Pessoa conseguem identificar as marcas prosódicas típicas de duas mesorregiões paraibanas diametralmente opostas: o Sertão e a Mata. Para a nossa análise, utilizamos 16 enunciados, sendo 8 de informantes do Sertão paraibano e 8 da Mata paraibana, extraídos do projeto O Linguajar Paraibano – patrimônio linguístico-cultural (Stein et al, 2013). Com estes enunciados montamos um teste de percepção para ser aplicado a alguns julgadores pessoenses. Os julgadores foram instigados a dizer qual o correlato prosódico que caracteriza a fala de cada informante do corpus de nossa pesquisa. Com os dados obtidos, verificamos que os pessoenses tiveram mais facilidade para reconhecer a fala de indivíduos do Sertão, com uma média geral de 84% de identificações corretas, do que a dos da Mata paraibana, com uma média geral de 70% de identificações corretas. Os julgadores conseguiram reconhecer a fala dos informantes através da duração da pronúncia de algumas palavras. Em relação à diferença duracional entre os enunciados de informantes do Sertão e da Mata, percebemos que quando as palavras são monossílabas, dissílabas e trissílabas, no Sertão, a duração tende a ser maior.
Abstract: not available.
Keywords: Prosódia.
Marcas dialetais
Sertão paraibano
Mata paraibana
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LINGUA PORTUGUESA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Letras Clássicas e Vernáculas
metadata.dc.rights: Acesso restrito
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/3214
Issue Date: 25-Mar-2015
Appears in Collections:TCC - Letras - Português (Curso presencial)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MCSL15032015.pdf493,48 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons