Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/504
metadata.dc.type: TCC
Title: A evolução da ocupação de Tambaú - do inicio do século XIX ao século XXI.
metadata.dc.creator: Sousa, Rafael Toscano de.
metadata.dc.contributor.advisor1: Madruga, Ana Glória Cornélio.
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho aborda a evolução da expansão urbana de João Pessoa, com destaque para as transformações ocorridas para dar acesso à praia de Tambaú. Até à construção da Avenida Epitácio Pessoa o litoral pessoense era ocupado apenas por colônias de pescadores e casas de veraneio, construídas não raro, das palmas dos coqueiros, que após secarem, passavam por um trabalho manual de quebra, e serviam tanto para o teto como para as paredes. Essas informações estão documentadas em alguns autores. O que nos reafirma a condição de áreas cultivadas com coqueiros como principal produto das propriedades rurais coletoras do coco de praia. Por volta de 1970 a ocupação na orla ainda era dispersa por que tinha a região para fins de lazer, a exemplo do Elite Bar (frequentado até pelo presidente da República Getúlio Vargas) localizado na época onde hoje se encontra o Banco do Brasil da Avenida Senador Ruy Carneiro. O Bar oferecia também serviços aos banhistas como o aluguel de boias de pneu de caminhão e de trajes de banhos femininos e masculinos. Nas últimas décadas, a expansão urbana de João Pessoa levou um número cada vez mais crescente de pessoas a se fixarem na praia, no caso de Tambaú. Este movimento transformou uma bela praia, antes nativa, em um verdadeiro amontoado de blocos de concreto: apartamentos, residências, hotéis e postos comerciais. A abertura de novos loteamentos para uso residencial, a ocupação do espaço para uso turístico e mais recentemente a verticalização de toda a planície litorânea de João Pessoa, como consequência dessa urbanização, acarretou no adensamento populacional na orla.
Abstract: This paper addresses the evolution of urban expansion of João Pessoa, highlighting the changes occurring to give access to the beach Tambaú. Until the construction of the Avenue Epitácio Pessoa the coast was occupied only by fishermen colonies and homes, often built, the coconut palms, which, after drying, passed a manual break, and served as both the roof for the walls. This information is documented in some authors. What reassures us the condition of areas cultivated with coconut as the main product of the farms collecting coconut beach. By 1970 the occupation was still on the edge that had scattered the area for recreational purposes, such as the Elite Bar (frequented even by President Getúlio Vargas) at the time located where today stands the Bank of Brazil Avenue Senator Ruy Carneiro. The Bar also offered services to swimmers as the rental truck tire floats and costumes of male and female baths. In recent decades, urban sprawl João Pessoa took an increasingly more and more people to fixate on the beach, in the case of Tambaú. This movement became a beautiful beach before native in a real jumble of concrete blocks: apartments, houses, hotels and commercial premises. The opening of new subdivisions for residential use, the occupation of space for tourist use and most recently the vertical the entire coastal plain of João Pessoa, as a consequence of this urbanization, resulted in population density at the edge.
Keywords: Geografia urbana
Urbanização
Espaço urbano
Urban geography
Urbanization
Urban space
metadata.dc.publisher.department: Geociências
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/504
Issue Date: 24-Oct-2013
Appears in Collections:TCC - Geociências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RTS24102013.pdf2,06 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.