Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4300
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Efeito do óleo essencial de Origanum vulgare L. (Orégano) sobre o desenvolvimento de tolerância direta e cruzada em cepas de Staphylococcus aureus isoladas de alimentos
metadata.dc.creator: Tavares, Adassa Gama
metadata.dc.contributor.advisor1: Souza, Evandro Leite de
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Siqueira Júnior, José Pinto de
metadata.dc.description.resumo: O desenvolvimento de tolerância em S. aureus frente a condições de estresse subletal aplicadas na conservação dos alimentos tem sido observado. Apesar do uso do óleo essencial de Origanum vulgare L. (OEOV) como conservante em alimentos ser considerado uma alternativa promissora, poucos estudos científicos têm avaliado sua capacidade de induzir o desenvolvimento de tolerância direta e cruzada em bactérias patogênicas de origem alimentar. O objetivo desse estudo foi investigar a capacidade do OEOV em inibir o crescimento de cepas de Staphylococcus aureus isoladas de alimentos, bem como avaliar o desenvolvimento de tolerância direta e/ou cruzada a sais e ácidos orgânicos comumente utilizados pela indústria alimentícia após a exposição das cepas a concentrações subletais do OEOV. Foram utilizadas quatro cepas de S. aureus (FRI-S-6; FRI-196-3; FRI-326; ATCC 13565) produtoras de enterotoxinas. A Concentração Inibitória Mínima (CIM) do OEOV, cloreto de sódio (NaCl), cloreto de potássio (KCl), ácido acético (AA) e ácido láctico (AL) foi determinada através do método de microdiluição em caldo. A capacidade das cepas enterotoxigênicos de S. aureus desenvolverem tolerância direta e/ou cruzada ao NaCl, KCl, AA e AL foi observada mediante a exposição dessas cepas a quantidades subletais (½ CIM e ¼ CIM) do OEOV em caldo Brain Heart Infusion (BHI) durante 72 horas e posterior determinação da CIM dos agentes antimicrobianos ensaiados. A indução de tolerância bacteriana direta e/ou cruzada foi avaliada através da comparação dos valores de CIM dos antimicrobianos contra as cepas teste antes e após sua habituação às quantidades subletais do OEOV. Os ensaios foram realizados em triplicata e os resultados foram expressos em valores de moda. Os valores de CIM do OEOV, NaCl, KCl, AA e AL contra as cepas de S. aureus testadas foram 2,5 - 10 μL.mL-1, 200 mg.mL-1, 300 mg.mL-1, 2,5 μL.mL-1e 10 μL.mL-1, respectivamente. Após a exposição das cepas às concentrações subletais (½ CIM e ¼ CIM) do OEOV, os valores de CIM desse óleo essencial frente às células habituadas se mantiveram os mesmos ou reduziram até cinco vezes quando comparados aos das células não habituadas, revelando que não houve indução de tolerância direta. O OEOV não induziu o desenvolvimento de tolerância cruzada ao NaCl, KCl, AA e AL, uma vez que os valores de CIM desses antimicrobianos contra as cepas teste habituadas ao OEOV foram iguais ou até seis vezes menores comparados àqueles obtidos contra as células não habituadas. Estes dados sugerem que concentrações subletais do OEOV podem ser aplicadas na conservação de alimentos de forma segura, uma vez que esse óleo essencial não induziu o desenvolvimento de tolerância direta ou cruzada sobre as cepas de S. aureus testadas.
Abstract: The development of tolerance in S. aureus when exposed to sublethal stress conditions used in food preservation has been observed. Despite the use of the essential oil from Origanum vulgare L. (OVEO) as a preservative in food be considered a promising alternative, there is a lack of scientific studies about its ability to induce the development of direct tolerance and cross-tolerance by food-borne pathogen bacteria. The aim of this study was to investigate the capability of the OVEO to inhibit the growth of Staphylococcus aureus strains isolated from foods, and to evaluate the development of direct tolerance and/or cross-tolerance to salts and organic acids typically used by the food industry after habituation in sublethal amounts of OVEO. Four strains of S. aureus (FRI-S-6; FRI-196-3; FRI-326; ATCC 13565) producing enterotoxins A, B, D and E were used as test-organisms. The values of Minimum Inhibitory Concentration (MIC) of OVEO, sodium chloride (NaCl), potassium chloride (KCl), acetic acid (AA) and lactic acid (LA) were determined by the microdilution method. The ability of strains of enterotoxigenic S.aureus to develop direct tolerance and/or cross-tolerance to NaCl, KCl, AA and LA was evaluated after the exposure of these strains to sulethal amounts (½ MIC and ¼ MIC) of OVEO in Brain Heart Infusion broth (BHI) for 72 hours, followed by the determination of the MIC values of the tested antimicrobial agents. The induction of direct tolerance and/or cross-tolerance was assessed by comparing the MIC values of the antimicrobials against the tested strains before and after the habituation treatment with sublethal amounts of OVEO. The assays were performed in triplicate and the results were expressed in modal value. MIC values of OVEO, NaCl, KCl, AA and LA against the test strains were 2,5-10 μL.mL-1, 200 mg.mL-1, 300 mg.mL-1, 2,5 μL.mL-1e 10 μL.mL-1, respectively. After the exposure of the strains to sublethal concentrations (½ MIC and ¼ MIC) of OVEO, MIC values of this essential oil against the habituated cells were maintained the same or decreased up to five-fold when compared to the non-habituated cells, revealing no induction of direct tolerance. The OVEO not induced the development of cross-tolerance to NaCl, KCl, AA and LA, since the MIC values of these antimicrobials against test strains habituated to sublethal amounts (½ MIC and ¼ MIC) of OVEO were the same or up to six-fold lower when compared to those obtained against the non-habituated cells. These data suggest that sublethal concentrations of OVEO can be applied in food preservation safely, since this essential oil did not induced direct tolerance or cross-tolerance to the tested S. aureus strains.
Keywords: Óleo essencial
Staphylococcus
Tolerância
Conservação de alimentos
Essential oil
Staphylococcus
Tolerance
Food preservation
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Nutrição
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós Graduação em Ciências da Nutrição
Citation: TAVARES, Adassa Gama. Efeito do óleo essencial de Origanum vulgare L. (Orégano) sobre o desenvolvimento de tolerância direta e cruzada em cepas de Staphylococcus aureus isoladas de alimentos. 2014. 68 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Nutrição) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2014.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4300
Issue Date: 27-Feb-2014
Appears in Collections:Centro de Ciências da Saúde (CCS) - Programa de Pós-Graduação em Ciências da Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf1,39 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.