Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/5197
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Análise comparativa das principais características das pesquisas de inovação tecnológica de Brasil e Espanha
metadata.dc.creator: Costa, Amanda Herculano da
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Ricardo Moreira da
metadata.dc.description.resumo: Países em desenvolvimento precisam aumentar substancialmente seu potencial inovador, a fim de conseguir se sobressair perante as grandes potências mundiais. Surge então a necessidade de mensurar aspectos críticos envolvidos no processo de inovação, com esse intuito foi criado o Manual de Oslo. Apesar das debilidades do Brasil, seu potencial de crescimento vem despertando a atenção de investidores internacionais e os interesses acadêmico e empresarial em identificar suas particularidades. Comparar sistemas de ciência, tecnologia e inovação de diferentes países mostram grandes diferenças e características em comum. O presente estudo propõe-se a comparar dados da pesquisa em inovação tecnológica do Brasil com dados da Espanha, selecionados devido à existência de uma base de dados que seguem o Manual de Oslo, e a proximidade da autora com a realidade espanhola, obtida através do intercâmbio do Programa Erasmus Mundus. No tocante à metodologia, quanto aos meios, a pesquisa é classificada como pesquisa bibliográfica e documental, e quanto aos fins, exploratória e descritiva. Como principais resultados, o Brasil possui 3% mais empresas inovadoras (EIN) que a Espanha. As atividades internas de P&D não são comuns às EIN brasileiras, o resultado é a dependência das empresas brasileiras de tecnologias produzidas externamente. A capacitação é uma atividade mais comum no Brasil. No entanto, essa propriedade pode ser reflexo do problema de falta de pessoal qualificado. As EIN brasileiras mostram conhecer a importância das fontes de informação, mas as suas práticas não parecem condizentes com isto. No Brasil, as empresas dependentes diretamente de ciência e tecnologia são as mais inovadoras. No entanto, apresentam 10% menos EIN do que a Espanha. Dessa forma, se observa que, apesar dos esforços despendidos por essas empresas, ainda há um caminho a ser percorrido, no sentido de diminuir a carência de tecnologias externas, principalmente para inovar em processo, pois a maioria das inovações desse tipo não está sob responsabilidade da própria empresa. Os resultados revelam que a realidade brasileira não está tão distante da realidade de um país desenvolvido. Há pontos de inflexão em nosso sistema que devem ser trabalhos no sentido reduzir os problemas e obstáculos impostos às empresas, e potencializar o uso do conhecimento gerado internamente.
Abstract: This research proposes a comparison between data from the survey about technological innovation in Brazil, and data from Spain. These two countries were selected because of the existence of a database that follows the Oslo Manual, and the proximity of the author with to reality of Spain, obtained from the Erasmus Mundus Exchange Program. The comparison of science, technology and innovation systems in different countries shows great differences and characteristics in common. In spite of the evident weaknesses, Brazil offers some promising growth potential and this attracted the attention of international investors, academics and businessmen to identify its particularities. Therefore, it became necessary to measure critical aspects in the process of innovation, and the Oslo Manual was created with this purpose. Developing countries need to increase their innovative potential in order to compete with the great world powers. However, Brazil has 10% fewer IFs than Spain. Thus, we observe that, despite the efforts made by these companies, there is much to be improved, in order to reduce the shortage of foreign technologies, particularly for process innovation, because most of the innovations of this sort are not the responsibility the company itself. In Brazil, the companies which are directly dependent on science and technology are the most innovative. The Brazilian IFs recognize the importance of information sources, but their practices do not seem consistent with this. However, this property may be a consequence from the problem of lack of qualified personnel. The internal R&D activities are not common in the Brazilian IF, and the result is the dependence of the technology produced externally. Training is an activity more common in Brazil. As main results, Brazil has 3% more innovative firms (IF) than Spain. About the methodology, this work can be classified as a bibliographical and documentary research, regarding the means, and as an exploratory and descriptive study, regarding the purposes. The results show that the Brazilian reality is not far from the reality of a developed country. There are deficiencies in our system that must be addressed in order to reduce the problems and obstacles imposed to the companies, and increase the use of knowledge generated internally.
Keywords: Inovação tecnológica
Pesquisa Industrial Inovação Tecnológica - PINTEC
Empresas inovadoras
Technological innovation
Innovative companies
metadata.dc.subject.cnpq: ENGENHARIAS::ENGENHARIA DE PRODUCAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Engenharia de Produção
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção
Citation: COSTA, Amanda Herculano da. Análise comparativa das principais características das pesquisas de inovação tecnológica de Brasil e Espanha. 2011. 165 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2011.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/5197
Issue Date: 16-Sep-2011
Appears in Collections:Centro de Tecnologia (CT) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf2,17 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.