Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/5599
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Liberdade e vontade na filosofia moral Kantiana
metadata.dc.creator: Lima, Geane Vidal de Negreiros
metadata.dc.contributor.advisor1: Pequeno, Marconi José Pimentel
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação pretende analisar as noções de liberdade e vontade na filosofia moral de Kant. O filósofo defende a instituição de um princípio universal, capaz de limitar os impulsos humanos, uma vez que, em virtudes das necessidades naturais, o sujeito não tem força suficiente para escapar das armadilhas das inclinações. Kant propõe para a moral uma razão pura prática, que possibilita a aplicação da teoria à prática em função da liberdade do sujeito transcendental de pensar e agir. O sujeito autônomo, mediante a relação entre a boa vontade e a liberdade, cria suas próprias leis, ao mesmo tempo em que as respeita e obedece obrigatoriamente por força do dever (Solen), que é um conceito a priori, como um fato da razão. A razão é, portanto, responsável pelos pressupostos da moral que são: liberdade, imortalidade e Deus, ideias que representam o bem supremo e, por meio dos imperativos, determinam a ação moral. Outra perspectiva deste estudo se estende à exposição dos desdobramentos da filosofia de Kant e às críticas dos pensadores modernos e contemporâneos ao seu pensamento, as quais suscitaram propostas para um novo conceito de moralidade que atendam as questões atuais da sociedade.
Abstract: This dissertation intends to analyze the notions of freedom and desire in Kant's moral philosophy. The philosopher defends the institution of a universal principle, capable of limiting human impulses, since, in virtue of natural necessity, the subject is not strong enough to escape the traps of the inclinations. Kant proposes to the moral a pure practical reason, which enables the application of theory to practice in the role of freedom of the transcendental subject of think and act. The autonomous subject, by the relationship between good will and freedom, creates its own laws, while respects it and obeys mandatory under the duty (Solen), which is a priori concept, as a fact of reason. The reason is therefore responsible for the moral assumptions that are: freedom, immortality and God, ideas that represent the supreme good, and by the imperatives, determine moral action. Another perspective of this study extends the exposure of the consequences of Kant's philosophy and the criticism of modern and contemporary thinkers to his thought, which proposals appear for a new concept of morality that answer current issues of society.
Keywords: Razão
Conceito
Liberdade
Vontade
Dever
Moral
Reason
Concept
Freedom
Desire
Duty
Morality
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal da Paraí­ba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Filosofia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Citation: LIMA, Geane Vidal de Negreiros. Liberdade e vontade na filosofia moral Kantiana. 2012. 114 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2012.
metadata.dc.rights: Acesso aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/5599
Issue Date: 21-May-2012
Appears in Collections:Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) - Programa de Pós-Graduação em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivototal.pdf837,66 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.