Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/8801
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Atividade de compostos fenólicos na inibição da formação de biofilme em Staphylococcus aureus
metadata.dc.creator: Lopes, Laênia Angélica Andrade
metadata.dc.contributor.advisor1: Siqueira Júnior, José Pinto de
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Souza , Evandro Leite de
metadata.dc.description.resumo: Os compostos fenólicos formam uma das principais classes de metabólitos secundários de plantas e podem ser categorizados em várias classes, incluindo os ácidos fenólicos, flavonoides e taninos. Diversos compostos fenólicos têm demonstrado propriedades antimicrobianas e de inibição da formação de biofilmes por bactérias patogênicas, incluindo Staphylococcus aureus. Este estudo avaliou a eficácia de compostos fenólicos na inibição da formação de biofilmes por S. aureus. Foram testados os flavonoides hesperidina, hesperetina, miricitrina, miricetina, floredzina, floretina e o tanino ácido tânico. As cepas S. aureus RN4220 e S. aureus AS-119B que superexpressa genes para proteínas de efluxo foram utilizadas como cepas teste. Ainda, a cepa S. aureus ATCC259233, que não superexpressa genes conhecidos relacionados à bomba de efluxo, foi utilizada nos ensaios. A concentração inibitória mínima (CIM) dos compostos fenólicos foi determinada por meio do método de microdiluição em caldo, enquanto a concentração mínima inibitória do biofilme (MBIC50) foi determinada por meio do método de microdiluição em caldo seguida de quantificação da formação de biofilme a 595 nm. Os compostos fenólicos testados não apresentaram atividade antimicrobiana em concentrações igual ou inferiores a 512 μg.ml-1 frente as cepas testadas. Entretanto, esses mesmos compostos apresentaram capacidade de inibição da formação de biofilme por parte das cepas testadas, com os valores de MBIC50 variando de 1 a 256 μg.ml-1, onde os valores mais baixos (1 e 2 μg.ml-1) foram observados frente a S. aureus RN-4220. Os flavonoides agliconas apresentaram menores valores de MBIC50 que suas respectivas formas glicosiladas. Miricetina, hesperetina, floretina e ácido tânico apresentaram percentual de inibição da formação de biofilme > 70% para S. aureus RN- 4220. Os resultados mostram que os compostos fenólicos testados apresentam potencial de inibição da formação de biofilme em cepas de S. aureus que superexpressam genes para proteínas de efluxo.
Abstract: Phenolic compounds are one of the major classes of secondary metabolites of plants and can be categorized into several classes, including phenolic acids, flavonoids and tannins. Several phenolic compounds have shown antimicrobial properties and capability to inhibit the biofilm formation by pathogenic bacteria, including Staphylococcus aureus. This study evaluated the efficacy of phenolic compounds in inhibiting biofilm formation of S. aureus. Flavonoids have been tested hesperetin, hesperidin, myricetin, myricitrin, phloretin, phloridzin and the tannins tannic acid. RN4220 and S. aureus AS-119B strains, which overexpress efflux protein genes were used as test strain. The S. aureus ATCC259233 strain which does not overexpress genes related to efflux proteins was used in tests. The minimum inhibitory concentration (MIC) of phenolic compounds was determined by the microdilution in broth method, while the minimum concentration for biofilm inhibition (MICB50) was determined by the microdilution in broth method with quantification of biofilm formation by absorbance at 595 nm. The tested phenolic compounds at 512 μg ml-1 showed no inhibitory activity on the growth of the strains tested; however, at lower concentrations showed inhibitory effects on biofilm formation by these same strains, the MBIC50 values varying between 1 to 256 μg ml-1, with lower values (1 and 2 μg ml-1) being observed against S. aureus RN-4220. Aglycone flavonoids showed lower MICB50 values than their respective glycone forms. Myricetin, hesperetin, phloretin and tannic acid exhibited biofilm formation inhibition > 70% for S. aureus RN- 4220. The results indicate that the tested phenolic compounds have the potential of inhibiting biofilm formation by S. aureus strains that overexpress efflux pumps.
Keywords: Compostos fenólicos
Staphylococcus spp.
Biofilme
Phenolic compounds
Staphylococcus spp.
Biofilm
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Paraíba
metadata.dc.publisher.initials: UFPB
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Nutrição
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Nutrição
Citation: LOPES, Laênia Angélica Andrade. Atividade de compostos fenólicos na inibição da formação de biofilme em Staphylococcus aureus. 2016. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Nutrição) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/8801
Issue Date: 1-Mar-2016
Appears in Collections:Centro de Ciências da Saúde (CCS) - Programa de Pós-Graduação em Ciências da Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo total.pdf643.09 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.